Vacina chinesa aparenta ser mais fraca em idosos; entenda

0
166
Vacina chinesa / Fonte: Reprodução da internet
Vacina chinesa / Fonte: Reprodução da internet

Nesta terça (08.09) o médico neurocirurgião, Fernando Gomes, explicou os motivos que tornam a vacina chinesa, também chamada de Coronavac, menos eficaz em pessoas idosas.

O especialista aponta que, o corpo biológico do ser humano muda ao longo da vida, assim como acontece com a glândula “T”, responsável pelos mecanismos de defesa no organismo. E isso pode ocasionar uma resposta menos assertiva com relação às vacinas.

“Nós temos uma glândula chamada timo, que fica entre os pulmões e acaba sendo muito responsável por essas células envolvidas no mecanismo de defesa – são as células T. Conforme o tempo passa, esse órgão vai sofrendo mudanças em involução. E assim,, mesmo que tenha um estímulo (como a vacina), é natural que as pessoas com mais idade tenham uma resposta imunológica pior em relação às pessoas mais jovens”, frisou.

Diante disso, o médico ainda destacou a possibilidade da vacina ser aplicada em duas doses, nos idosos. Mas ressaltou que isso ainda deverá ser estudado e analisado, para se ter uma visão assertiva sobre o problema.

Leia também: Minas Gerais tem o 2º maior número de idosos do Brasil; entenda como cuidar da saúde mental e física em tempos de pandemia

Vacina chinesa em idosos /Fonte: Reprodução da internet
Vacina chinesa em idosos /Fonte: Reprodução da internet

Vacina chinesa no Brasil

O Instituto Butantan está à frente dos testes da vacina chinesa – Coronavac – no Brasil. O imunizante está sendo elaborado e testado em larga escala pelo laboratório chinês Sinovac.

No entanto, segundo o diretor da instituição, Dimas Covas, a estimativa mais positiva é de que a imunização comece a ser aplicada no início de 2021, em todo o país.

“Nós já estamos trazendo essa vacina, que começa a chegar a partir de outubro. Até o final do ano já teremos 45 milhões de doses. Então, associando o registro da vacina com as doses disponíveis, a vacinação poderá iniciar em janeiro do próximo ano”, esclareceu.

Fonte: CNN Brasil

Gostou desta matéria e quer mais conteúdo relacionados? Siga nossas redes sociais: FacebookInstagramTwitter e Pinterest.

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here