Confira como ajudar alguém que está pensando em suicídio

0
147
Aprenda a ajudar quem pensa em suicídio (Imagem: Karolina Grabowska)
Aprenda a ajudar quem pensa em suicídio (Imagem: Karolina Grabowska)

Várias são as motivações que levam uma pessoa a pensar em dar cabo de sua própria vida. A ameaça de um suicídio pode acontecer perto da gente e faz todo sentido que saibamos lidar minimamente para tentarmos evitarmos uma tragédia.

Saiba também: 3 técnicas de terapia holística que deveriam ser experimentadas agora mesmo

Conheça os sinais de alerta para suicídio

A melhor maneira de ajudar a prevenir o suicídio é saber o que procurar e estar pronto para intervir se achar sinais de perigo. Os sinais de alerta manifestados por um suicida em potencial incluem, expressar em palavras o desejo de querer morrer; curiosidade e pesquisa sobre maneiras de se tirar a própria vida.

Do mesmo modo, falar constantemente que se senti sem esperança, preso ou com uma dor insuportável na alma, e ainda repetir que se sente um fardo para os outros.

Leia mais: Bem estar ajuda na melhora da saúde, diz estudo

Por outro lado, observe o abuso no uso de álcool ou drogas, ansiedade e agitação, imprudências ou convulsividades. Dificuldade para dormir, isolamento, raiva, mudanças de humor extremas também são sinais.

Setembro amarelo / Fonte: Divulgação internet
Setembro amarelo / Fonte: Divulgação internet

Como ajudar quem está pensando em suicídio

  1. Seja direto, fale abertamente sobre o suicídio.
  2. Esteja disposto a ouvir. Permita expressões de emoções, aceite os sentimentos com empatia.
  3. Não faça julgamentos. Não discuta se o suicídio é certo ou errado, ou se os sentimentos estão errados, não dê palestras sobre o valor da vida.
  4. Se envolva, esteja disponível. Mostre interesse e apoio, bem como ouça com compaixão e empatia, sem rejeitar ou julgar.
  5. Não desafie jamais a fazer isso. Uma palavra pode bastar para encorajar ao pior.
  6. Não fique chocado, isso pode distanciar vocês.
  7. Não jure segredo, diga que vai procurar ajuda, e procure suporte. Ao passo que um deles é o CVV (Centro de Valorização da Vida), que atende 24h, todos os dias da semana.
  8. Ofereça esperança de que alternativas estão disponíveis, mas não ofereça uma garantia superficial.
  9. Tome uma atitude. Remova meios, como armas ou pílulas. Não deixe jamais a pessoa sozinha.
  10. Obtenha ajuda de pessoas ou agências especializadas em intervenção em crises e prevenção de suicídio, avise a família, igreja, amigos, treinadores, colegas de trabalho, um médico ou um terapeuta.

Afinal, vale ressaltar, que existem opções e saídas efetivas para quem está passando por situações tão delicadas e semelhantes às questões aqui mencionadas. A ajuda é para todos que precisarem, ou seja: um familiar, um amigo, ou desconhecido e até nós mesmos.

Confira também: Setembro Amarelo: SES-MT organiza evento virtual em prol da promoção da vida

Gostei da matéria? Comente, curta e compartilha.

Siga nossas redes sociais: FacebookInstagram, Twitter e Pinterest.

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here