Home Notícias Proteção contra o Coronavírus: pesquisa feita na UFMG desenvolve produto eficiente por...

Proteção contra o Coronavírus: pesquisa feita na UFMG desenvolve produto eficiente por 24 horas

Profissionais que trabalham com afinco na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) estão em polvorosa. Eles desenvolveram uma proteção contra o Coronavírus, ou melhor, uma solução provisória que dura cerca de 24 horas e pode proteger diversos objetos e superfícies.

Sua base é de nióbio, podendo ser utilizada em forma gel ou líquida. Segundo informações repassadas pelos pesquisadores da Universidade, essa solução não causa nenhuma reação adversa ou ressecamento de pele. A comemoração se dá pela descoberta da eficiência ser não somente em superfícies de ambientes domésticos, mas também de utensílios e equipamentos em dependências odontológicas e médicas.

Leia mais: Dia Mundial da Saúde Sexual: o que a pandemia e os hormônios podem causar

Proteção contra o Coronavírus em solução provisória deve estar disponível para o consumidor em breve

O vírus pode ser eliminado de superfícies por 24 horas
O vírus pode ser eliminado de superfícies por 24 horas (Imagem: Reprodução/Freepik)

Ao que parece, a disponibilidade para venda da solução provisória contra o vírus da COVID-19 deve ser em breve. Pois, ainda faltam alguns detalhes que os pesquisadores precisam acertar. Luiz Carlos, professor e membro do Departamento de Química da UFMG, disse, depois de explicar a pesquisa, como o produto funcionará.

Foi sintetizada uma nova forma de polioxoniobato, capaz de criar algumas espécies de oxigênio. Estas desativam uma grande carga de Coronavírus eficientemente. Tais espécies do oxigênio vão sendo liberadas no ambiente quando se deparam com um vírus ou uma bactéria. Além disso, nessa solução não foram usados polímeros ou solventes orgânicos.

Portanto, é importante dizer que o produto em nada comprometerá o meio ambiente ou à saúde dos consumidores.

Confira também: Cervejaria Backer: MPMG apresenta denúncia e levanta o questionamento sobre esse tipo de intoxicação

A provisória proteção contra o Coronavírus foi criada contendo inovadoras moléculas de nióbio, algo eficaz e barato. Esta foi uma das preocupações dos pesquisadores, uma vez que o baixo custo para produção viabilizaria a mistura em cosméticos e produtos para limpeza que já estão disponíveis em todo o mercado. A intenção é que tal substância não se limite ao combate do vírus da COVID-19, pois os testes preliminares apresentaram ótimas ações bactericidas, fungicidas, bem como virucidas.

Confira também: Cervejaria Backer: MPMG apresenta denúncia e levanta o questionamento sobre esse tipo de intoxicação

Gostou da matéria? Deixe seu comentário. Compartilhe e curta!

Siga nossa redes sociais no: Facebook, InstagramTwitter e Pinterest

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

Avatar
Andreia Eliza de Souza
Redatora, amante de livros, artes e culinária. Apaixonada por redação publicitária e jornalística, trabalho na área há anos, me dedicando ao universo político e feminino.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Os mais lidos

O que é auxílio residual e a quem ele se destina? Entenda agora mesmo

Auxílio residual - No primeiro dia do mês de setembro, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou a prorrogação do auxílio emergencial para mais...

Aromaterapia: saiba como usar os aromas e qual a utilidade de alguns deles

A aromaterapia é um terapia holística bastante antiga, datada de mais de seis mil anos. A propósito, existem relatos de povos debatendo como usar...

Ministério da Saúde anuncia novo medicamento para Psoríase no SUS; saiba mais

O Ministério da Saúde publicou ontem (21) no Diário da União a informação de que será disponibilizado um novo medicamento para Psoríase no SUS...

Estudo americano aponta que mortes por overdose podem ter sido registradas como parada cardíaca

Um estudo da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos apontou que mortes por overdose podem ter sido registradas como parada cardíaca. Essa informação chama...