Enfrenta crises de ansiedade? Entenda como a alimentação afeta diretamente seu bem-estar

A qualidade da alimentação pode influenciar na ansiedade

0
318
Ansiedade
Ansiedade afeta mais as mulheres. Foto: Envato

A ansiedade tem uma semelhança com o medo, este sentimento é essencial para nossa sobrevivência, afinal, que nos permite fugir, proteger, agir e até lutar. No entanto, já a ansiedade caracteriza-se pelo medo exagerado, e muitas vezes por alguma situação que nem mesmo pode acontecer.

 

Mas, você sabia que sua alimentação pode influenciar diretamente no seu quadro de ansiedade? Hoje, o SaúdeLab entrevistou a nutricionista Julianna Martins. Portanto, confira mais em nossa matéria especial.

Veja também: A comida como válvula de escape: a saga do “comer emocional”

Ansiedade: “somos o que comemos”

Ansiedade, depressão, insônia, provavelmente você já ouviu o ditado popular de que “somos o que comemos”. Aliás, quando o assunto é saúde física faz muito sentido. mas e quando se trata da saúde emocional. Existe de fato uma relação entre a nossa alimentação e nossas emoções?

Segundo a nutricionista Julianna Martins, há uma conexão muito forte entre o nosso intestino e nosso cérebro. Nosso sistema digestivo produz a flora bacteriana que é essencial também para acelerar a produção de neurotransmissores, entre estes serotonina e dopamina.

Estes neurotransmissores são fundamentais para regular os sentimentos de bem-estar e satisfação que influenciam diretamente na depressão e ansiedade. 

Julianna aponta que na pandemia muitas pessoas deixaram a boa alimentação de lado e isso também trouxe consequências emocionais. “O consumo de álcool teve um aumento de 33%, um dado muito alarmante que comprova que as pessoas estão procurando ajuda”, afirma.

Um sinal de alerta

Segundo a nutricionista alguns alimentos estão longe de ajudar a aliviar a tensão, estresse ou ansiedade. Eles têm o efeito contrário. Por esse motivo, devem ser evitados neste período.

Entre os tais “vilões” estão: cafeína, refrigerante de cola e até mesmo os chás que possuem altas doses de cafeína.

“Até os chás detox podem ter uma quantidade exorbitante de cafeína e contribuir com a ansiedade”, alerta. São os chamados “falsos relaxantes”.

Julianna alerta também para moderar o consumo de álcool neste período. 

Se você ficou curioso de quais alimentos podem ajudar na prevenção e combate da ansiedade e depressão acompanhe a nossa entrevista no vídeo, onde a nutricionista dá um guia do que devemos comer nestes casos.

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here