Métodos contraceptivos masculinos; entenda mais

A ideia de uma pílula anticoncepcional masculina pode parecer uma novidade, mas não é. 

0
138
Métodos contraceptivos masculinos; entenda mais ( imagem: Freepik)

Os métodos contraceptivos masculinos estão ganhando mais popularidade. Nos últimos anos tem sido um dos tópicos de conversa mais comuns: quando a pílula masculina estará no mercado? Saiba aqui no SaúdeLab mais sobre os métodos contraceptivos masculinos.

Durante cinco décadas a ciência médica tentou encontrar um anticoncepcional masculino que não fosse definitivo e pudesse substituir o preservativo e a vasectomia para prevenir a gravidez. Porém, ainda não se alcançou tal avanço, e na atualidade a maioria dos contraceptivos ficam à cargo das mulheres, e outras opções para os homens diferentes das já existem continuam sendo objeto de pesquisa.

Métodos contraceptivos masculinos

Métodos contraceptivos masculinos
Métodos contraceptivos masculinos; entenda mais Foto – Pixabay

A ideia de uma pílula anticoncepcional masculina pode parecer uma novidade, mas não é. Por quase meio século, os pesquisadores estudaram diferentes drogas hormonais com esse propósito singular em mente.

Mas a defasagem entre o desenvolvimento da contracepção hormonal feminina e masculina é muito mais complexa, motivada por razões sociais e científicas.

No entanto, a aprovação da pílula feminina se deu em 1960 e foi chancelada pela empresa Food and Drug Administration. Ela combina os hormônios estrogênio e progesterona e é capaz de prevenir a gravidez em mulheres.

A popularidade e a eficácia da pílula anticoncepcional foi um ganho feminino, entretanto, também tiveram a consequência de consolidar o papel das mulheres na contracepção, que em muitas situações pode se tornar um fardo.

Leia tambémSaque retroativo do auxílio emergencial é liberado; veja quem pode sacar

Pílula anticoncepcional masculina

Semelhante ao controle de natalidade oral feminino, a pílula masculina teria que ser tomada diariamente.

Um ensaio clínico de 2019 descobriu que isso reduz efetivamente os espermatozoides, sem quaisquer efeitos colaterais graves (apenas relatos leves de fadiga, dores de cabeça e acne).

No entanto, será necessário mais pesquisas para detectar resultados de longo prazo, pois este estudo observou apenas os efeitos em 28 dias, apesar do fato de levar pelo menos 60-90 dias para a supressão ideal de esperma.

Abaixo estão algumas alternativas, existentes ou que podem surgir em breve:

Comprimido

Com uma eficácia de 95%, funciona de forma semelhante à pílula anticoncepcional feminina, por isso a sua ingestão também deve ser diária. Basicamente, diminui a concentração de espermatozoides por mililitro. A pílula já foi testada com sucesso em humanos, mas ainda não está no mercado.

Vasectomia

Para quem não quer ter filhos pode ser uma opção. Esse método é permanente, mas pode ser reversível, entretanto deve-se consultar um profissional da saúde para esclarecer os prós e contra do procedimento.

Vale dizer também que a realização dessa cirurgia consiste em cortar os tubos que transportam os espermatozoides dos testículos para o pênis. Ao contrário do que muitos acreditam, o homem continuará produzindo fluido seminal, só que não haverá esperma nele.

Hormônio injetável

A ideia é injetar testosterona para enganar o cérebro, interrompendo a produção de esperma. Embora ainda não esteja no mercado, sabe-se que sua eficácia é de aproximadamente 94% .

Preservativo

Por último, mas não menos importante, o mais famoso é o preservativo. Esse elástico de látex não só é popular pela facilidade de obtenção, mas também tem outros benefícios, além de prevenir a gravidez com 98% de eficácia, o preservativo nos protege de contrair  Doenças Sexualmente Transmissíveis.

O futuro da contracepção masculina

Métodos contraceptivos masculinos
Métodos contraceptivos masculinos; entenda mais Foto – Pixabay

Embora não esteja claro quando um novo contraceptivo masculino estará disponível comercialmente, a pesquisa atual é promissora.

Certamente nos próximos anos, isso continuará com estudos clínicos mais rigorosos e extensos para confirmar a eficácia e segurança do controle de natalidade masculino hormonal e não hormonal.

A verdade é que as pesquisas continuam para encontrar um anticoncepcional masculino eficaz, seguro, reversível, com poucos efeitos colaterais e que não diminua a libido; e parece haver ensaios clínicos com resultados promissores concluídos e testados com sucesso em homens saudáveis.

Veja também: Precisa de vitamina D? Saiba como usar o sol a seu favor

Gostou das dicas e quer aprender mais? Então acompanhe nossas redes sociais: FacebookInstagramTwitter e Pinterest.

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here