Dia Nacional do Surdo foi comemorado no sábado; conheça mais sobre a luta pela inclusão social

Saiba mais sobre o Dia Nacional do Surdo

0
167
Dia Nacional do Surdo
No último sábado foi comemorado o Dia Nacional do Surdo. Confira o que a data significa. (Imagem: OCP News)

No último sábado, 26 de setembro, comemorou-se o Dia Nacional do Surdo. Embora essa seja uma das deficiências mais comuns ela ainda é cercada de muita ignorância sobre seu desenvolvimento. Também, é incrustada de preconceitos que atrapalham na luta pela inclusão social.

A falta de acessibilidade ainda é um dos principais desafios encontrados por pessoas surdas. Foi em busca dela que foi instituído um dia especial para marcar a luta pelos direitos de quem tem esse tipo de deficiência.

Assim, que tal conhecer um pouco mais sobre essa deficiência e sobre como é possível atuar em prol da inclusão social dos surdos? Então continue lendo e seja uma peça importante na construção de uma sociedade mais igualitária e acolhedora!

Também veja: A vida dos idosos durante a pandemia: como minimizar os impactos? Confira

Dia Nacional do Surdo
No último sábado se comemorou uma importante data na luta pela inclusão social dos surdos (Imagem: Santa Casa de Maringá)

Dia Nacional do Surdo: entenda a data

Essa data comemorativa foi criada em 2008. Ela marca o dia da abertura da primeira escola de surdos do Brasil, ocorrida em 1857 no Rio de Janeiro.

A intenção por detrás desse dia especial está resguardada na demonstração das dificuldades e desafios impostos pela surdez e como a sociedade pode atuar a fim de amenizá-los.

Isso, aliás, é muito importante principalmente quando se tem em mente que o Brasil possui cerca de 10,7 milhões de cidadãos surdos. Esse número corresponde a 5% da população brasileira.

Regina Casé fez vídeo especial relacionado à surdez: capacitismo ainda é principal desafio

Em razão da data comemorativa a atriz Regina Casé postou em suas redes sociais, no último sábado, um vídeo no qual está acompanhada de sua filha Benedita.

Conforme explica a atriz e sua filha, Benedita não nasceu surda, mas desenvolveu a deficiência em razão de efeitos colaterais da ingestão de antibióticos ototóxicos durante a infância. Com isso ambas apontam que existem diversos tipos de surdez, que podem incluir a total ou parcial (mais comum), que demandam ou não aparelhos auditivos.

No vídeo que circulou as redes sociais no Dia Nacional do Surdo, mãe e filha aproveitam para demonstrar de forma educativa e leve como é possível auxiliar uma pessoa surda. Dentre as dicas estão a manutenção do contato visual ao falar, a desnecessidade em erguer a voz e o respeito de se dirigir ao deficiente e não a quem estiver o acompanhando.

Também, apontam algumas situações completamente capacitistas que devem ser evitados. Capacitismo, aliás, é como se chama a discriminação e o preconceito social contra deficientes de qualquer tipo. Uma das principais formas que ele ocorre é pela limitação do indivíduo à sua deficiência.

Portanto, confira o vídeo e não deixe de considerar essas importantes observações. Afinal, não é apenas no Dia Nacional do Surdo que se deve lutar por inclusão social, mas sempre. Essa é uma luta constante e de todos.

Confira agora: Processo seletivo para negros desperta discussão sobre racismo

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here