Maneiras de combater o sedentarismo na pandemia; confira dicas

Pelo menos 60% da população não realiza a atividade necessária para obter benefícios para a saúde

0
139
combater o sedentarismo
Maneiras de combater o sedentarismo na pandemia; confira dicas Foto - Pixabay

A mudança de rotina que teve que ser assumida em decorrência da pandemia do Coronavírus em todo o mundo fez com que diversos especialistas promovessem a importância da atividade física e de um estilo de vida saudável. Por isso, no texto confira algumas maneiras de combater o sedentarismo na pandemia.

Leia também: O primeiro medicamento registrado para Covid na Rússia pode vir para o Brasil? Saiba mais

Combater o sedentarismo na pandemia

combater o sedentarismo
Maneiras de combater o sedentarismo na pandemia; confira dicas. Foto – Pixabay

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a inatividade física é um dos principais fatores de risco para mortalidade em todo o mundo. Na verdade, pelo menos 60% da população não realiza a atividade necessária para obter benefícios para a saúde.

Aliás, um dos grandes desafios durante esta quarentena é atingir as metas de exercícios físicos propostas pela OMS para levar uma vida saudável: realizar pelo menos 150 minutos semanais de atividade física moderada ou 75 minutos de atividade física intensa.

Benefícios da atividade física

Pessoas fisicamente ativas tendem a viver mais do que as inativas. A inatividade é um fator de risco como a hipertensão, o tabagismo ou ter níveis elevados de colesterol. Por isso, ser fisicamente ativo traz benefícios ligados à longevidade e à qualidade de vida.

Dentre os benefícios da atividade física, destacam-se:

  • Ajuda o equilíbrio químico do cérebro, reduz o estresse e a ansiedade: O estresse e a ansiedade aumentam com a situação atual, diminuindo a resposta imunológica. Assim, o exercício libera substâncias químicas no cérebro, como serotonina e endorfinas, que ajudam a melhorar o humor, reduzem o risco de depressão, declínio cognitivo e retardam o início da demência.
  • Suporte imunológico: a atividade física regular ajuda o sistema imunológico (importante para combater o vírus).
  • Controle de peso: praticar exercício ajuda na dieta nutritiva e balanceada auxilia no controle do peso, que é um fator de risco associado à saúde.
  • Reduz riscos à saúde e previne doenças: ainda auxilia na redução da pressão arterial e os riscos de problemas graves de saúde, como diabetes tipo 2, doenças cardíacas e derrame, ainda mais quando combinada com uma dieta nutritiva e equilibrada .
  • Ossos, músculos, equilíbrio e flexibilidade: ela também melhora a força óssea e muscular e aumenta o equilíbrio e a flexibilidade. Isso é importante para todos, especialmente para os idosos, pois reduz a chance de quedas e lesões.

Leia também: Conheça 3 terapias holísticas eficientes para dor na coluna

Como se exercitar na pandemia?

combater o sedentarismo
Maneiras de combater o sedentarismo na pandemia; confira dicas Foto – Pixabay

Antes de começar e muito importante que as pessoas com determinados problemas de saúde, como as doenças cardiovasculares e diabetes, devam tomar mais precauções e consultar um médico antes de fazer exercício.

As caminhadas regulares são uma ótima opção, como também academia, pilates, natação.

Confira dicas:

Exercícios de flexibilidade – ioga

Esses tipos de atividades são ótimos nestes tempos de confinamento, em que o estresse psicológico e emocional está na superfície. Eles irão ajudá-lo a relaxar e, acima de tudo, melhorar sua mobilidade articular.

Se você é um iniciante, essas sessões requerem pessoal qualificado para iniciar seu aprendizado. Eu recomendo seguir as sessões que são realizadas online. Claro, certifique-se de que sejam pessoal qualificado. O mesmo acontece com o alongamento

Estabeleça suas próprias metas

Outro ponto importante é definir uma meta para que você possa monitorar seu desempenho e enfrentar os desafios. Seja para perder peso, melhorar a aparência física, tonificar os músculos, melhorar o condicionamento físico ou aumentar a habilidade para um esporte, qualquer um é bom.

Você verá que definir essa meta e alcançá-la lhe dará a satisfação necessária para se levantar todos os dias e dar o seu melhor.

A Organização Mundial da Saúde recomenda um mínimo de 30 minutos diários de atividade física, mas para começar a ter o hábito de se exercitar pode-se começar com menos tempo, entre 15 ou 20 minutos diários.

Alimentação saudável

Com exercícios físicos o corpo vai pedir para mudar seus hábitos no aspecto nutricional. Uma consulta online com um nutricionista pode ajudá-lo a ter uma dieta adequada que o ajudará a atingir seus objetivos.

Além disso, terá um impacto positivo no seu estado de saúde, tornando-o menos sujeito a contrair qualquer tipo de doença.

Certifique-se de comer mais frutas e vegetais, alimentos ricos em fibras, como pão de trigo integral, legumes.

Por isso, evite comer produtos de carne processada, como frios, salame, hambúrgueres e alimentos ricos em gordura, como cremes, manteiga e molhos preparados, que também são ricos em sal.

Cuidado com lesões

É fácil cair na armadilha de querer praticar mais exercícios do que podemos suportar, o que pode causar fadiga, dores musculares ou até lesões. Existem várias academias que oferecem aulas online com pessoal qualificado que, por meio de videochamada, orienta e corrige se necessário.

Desta forma, você pode adquirir rotinas que se adaptam à sua tez, idade, peso e objetivos.

E então? Preparado para colocar essas dicas em dia? Boa sorte!

Gostou desta matéria? Acompanhe as nossas redes sociais: Facebook, Instagram, Twitter e Pinterest.

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here