Afinal, o que é a felicidade? Saiba qual é a visão dos idosos na pesquisa da UCB

0
208
Afinal, o que é a felicidade? Saiba qual é a a visão dos idosos sobre este 'índice' / Foto: Sênior Club
Afinal, o que é a felicidade? Saiba qual é a visão dos idosos na pesquisa da UCB Foto: Sênior Club

A Universidade Católica de Brasília (UCB) elaborou uma pesquisa para descobrir o que é a felicidade, e quais são os seus critérios na visão de idosos com mais de 60 anos.

O estudo começou em 2019 e já obteve 300 questionários respondidos até o momento. O formulário é online, composto por 80 perguntas e totalmente gratuito.

Leia também: Pandemia: pesquisa aponta que mulheres deixaram de fazer exames de rotina

No entanto, para obter os parâmetros da felicidade, as perguntas se referem à família, espiritualidade, relacionamentos, bem como ao dinheiro, dentre outras esferas da vida cotidiana.

De acordo com uma das coordenadoras do levantamento, e professora do departamento de gerontologia, Patrícia Galdino de Andrade Wollmann, , a ideia é associar o “estar feliz” à qualidade de vida desse grupo etário.

“Quanto mais feliz, mais saudável o idoso vai estar. O resultado vai permitir políticas públicas executáveis que irão resultar em menos idosos doentes”, frisou a pesquisadora.

Leia também: A vida dos idosos durante a pandemia: como minimizar os impactos? Confira

Felicidade no rosto de uma idosa / Foto: O imparcial
Afinal, o que é a felicidade? Saiba qual é a visão dos idosos na pesquisa da UCB / Foto: O imparcial

Felicidade, amor e perdão

Além de avaliar os aspectos físicos, sociais e financeiros, a pesquisa sobre Felicidade busca também saber mais sobre o lado emocional/espiritual dos mais velhos. De acordo com Emília,  que respondeu ao questionário, o ato de perdoar – que apareceu em uma das perguntas do estudo, foi o que mais a fez refletir. Veja:

“Perdoar é interessante e saber perdoar a si mesmo é fundamental. Às vezes você pensa que não fez algo bom, mas foi o melhor que você pôde fazer. Ao perdoar, a pessoa aprende a amar”, explicou.

E o amor é, justamente, outro índice para medir a felicidade, conforme mostram os resultados parciais da pesquisa.

Felicidade e dinheiro

Mas, e o dinheiro, será que ele traz felicidade? A sabedoria popular diz que “dinheiro não traz felicidade”, mas como discordar disso, em um país com mais de 13 milhões de pessoas em condições de vida precária e de miséria? Essa é uma estatística apontada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2019.

Ou seja, para quem não possui o mínimo necessário para viver com dignidade, certamente o dinheiro, é sim, motivo de felicidade e realização, como mostra a moradora e representante da Associação dos Moradores da Roda de Fogo, Anjuli Mendonça.

“Para uma pessoa que não tem nada, que não sabe o que vai dar de comer para os filhos e nem como será o dia de amanhã, o dinheiro significa viver ou morrer” explicou.

Ainda assim, apesar das condições em que vive, ela reconhece que estar cercada por pessoas boas, ainda vale muito mais do que o dinheiro pode trazer. Em outras palavras, apesar da subsistência, ela reconhece que isso não quer dizer que dinheiro é sinônimo de felicidade. Observe ainda outro comentário que a pesquisa da UCB transcreve:

“Acredito que é muito melhor ter amigos do que ter dinheiro. Dinheiro pode comprar muita coisa, mas não compra o sorriso de uma criança. Às vezes quanto mais dinheiro se tem, mais problemas se adquire. Eu acredito que os pobres muitas vezes são mais felizes que os ricos”, exclamou Anjuli.

E para você, caro leitor: O que é a felicidade?

Confira mais: Vacina de Oxford foi adiada para janeiro; saiba mais

Siga, acompanhe e comente nas nossas redes sociais: FacebookInstagramTwitter e Pinterest.

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here