Todo surdo é mudo? Entenda essa relação

Será que todo surdo é mudo? Solucione essa e outras dúvidas neste artigo!

0
152
O surdo nem sempre é mudo como muitos imaginam
O surdo nem sempre é mudo como muitos imaginam (Imagem: Reprodução/Freepik)

Muitas pessoas, por falta de informação, acreditam que todo surdo é mudo, e todo mudo é surdo. Mas, não é bem assim. É fato que todas as partes do corpo – boca, ouvidos, bem como olhos, etc., estão interligadas. Dessa forma, quando uma não funciona bem, acaba refletindo na outra. Entretanto, qual é a relação concreta entre a surdez e a mudez?

O que acontece é que ouvir é muito importante para o ato de falar, uma vez que a fala utiliza informações que os ouvidos recebem para equilibrar o ritmo, o volume da fala, assim como o tom. Dessa forma, entendemos que quem possui uma deficiência auditiva acaba tendo restrições em sua linguagem oral. Contudo, o não ouvir, não quer dizer que não se irá falar.

Ademais, leia mais: Ações do Outubro Rosa em BH: a importância da campanha de conscientização

Na matéria abaixo, vamos comentar mais detalhes dessa relação. Com isso, será possível entender o motivo da inadequação da expressão usada “surdo-mudo”. Veja só!

Surdo x mudo: qual a relação?

Estudos acerca do assunto revelaram que os problemas que os surdos têm de vocalização podem ser ocasionados pelas reorganizações neurais ocorridas após a perda auditiva. Dessa forma, conclui-se que, ouvir a própria voz faz com que se desenvolva e se modifique a vocalização ao longo do tempo.

Quem usou a expressão surdo-mudo à priori foi Aristóteles. Ele acreditava que deficientes auditivos não tinham a capacidade de aprender ou raciocinar. Partindo deste princípio, diversas pessoas também passaram a crer que quem não ouvia não falava. Assim, esse indivíduo obviamente não teria a capacidade do desenvolver habilidades cognitivas.

Existem diversas outras formas de comunicação além da fala
Existem diversas outras formas de comunicação além da fala (Imagem: Reprodução/Freepik)

Nos dias de hoje essa expressão ainda é utilizada com frequência. Porém, é necessário saber que tal termo é tecnicamente um tanto quanto impreciso. Vamos explicar o porquê. Um indivíduo surdo ou com algum grau de deficiência auditiva pode não ter problemas vocais. O fato dos outros acreditarem na mudez dos surdos está na condição de que, salvo algumas raras exceções, os seres humanos têm que conhecer sons para que possam reproduzi-los de forma correta.

Outra questão que deve ser levantada é que não é só a fala a única maneira de comunicação existente. Para se falar a verdade, os deficientes auditivos utilizam diversos outros métodos além da voz, por exemplo, linguagem dos sinais, leitura dos lábios, vocalização, etc.

Os aparelhos auditivos auxiliam o surdo a vocalizar os sons
Os aparelhos auditivos auxiliam o surdo a vocalizar os sons (Imagem: Reprodução/Aparelho Auditivo)

Assim, confira também: Outubro Rosa: as consequências da pandemia para as pacientes que estão em tratamento contra o câncer

Além do mais, as deficiências auditivas ocorrem em graus diferentes. Dessa forma, o surdo pode vir a conversar normalmente. Mas isso dependerá de sua aprendizagem antes da perda auditiva, da formação educacional.

O aparelho e a vocalização

No caso das perdas menos graves, o aparelho auditivo ajuda na recuperação da capacidade de escutar grande parte dos sons, inclusive da própria voz. Portanto, quem está inserido nessa condição não tem a fala afetada. Assim, usar a terminologia surdo “não verbal” para o deficiente que não desenvolveu a fala seria mais apropriado. Já o contrário seria surdo “oralista”ou “oralizado”. Obter conhecimento a respeito de um determinado problema faz com que não se engane nesses pequenos detalhes.

Gostou desta matéria? Acompanhe nossas redes sociais: Facebook, Instagram, TwitterPinterest.

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here