Câncer de mama: Hipofracionamento é alternativa de tratamento ao diminuir número de sessões de radioterapia

0
149
câncer de mama
Câncer de mama: Hipofracionamento é alternativa de tratamento ao diminuir número de sessões de radioterapia (Imagem: Suprevida)

Estamos no mês dedicado, anualmente, à prevenção do câncer de mama. As comemorações pertencentes ao Outubro Rosa são responsáveis por relembrar a importância do autoexame de mamas e do acompanhamento ginecológico. Além disso, os tratamentos da doença ganharam importantes novidades!

Uma delas se refere ao hipofracionamento, importante novidade que vem sendo aplicada nos tratamentos e que permite a redução do número de sessões de radioterapia. Dessa forma, ele faz toda a diferença na luta contra o tumor. Ao mesmo tempo, representa um sopro de esperança perante essa doença.

Portanto, continue lendo para conhecer como ocorre esse tratamento contra o câncer de mama que é capaz de limitar o número de mortes e complicações decorrentes dele.

Também leia: Mulheres que venceram o câncer de mama: conheça histórias de superação

câncer de mama
O tumor que mais afeta mulheres no mundo ganhou uma forma de tratamento que alia a diminuição do número de sessões de radioterapia à diminuição dos riscos à saúde. (Imagem: Catraca Livre)

Hipofracionamento: Tratamento permite a limitação do número de sessões de radioterapia em até 06 vezes no tratamento contra o câncer de mama

Essa novidade não surgiu necessariamente no último ano, já sendo aplicada com maior intensidade nos últimos 02 anos. Contudo, essa opção vem sendo cada vez mais utilizada, pois diminui o tempo de tratamento sem que isso coloque a paciente em risco.

A realização de tratamento contra o câncer de mama com o hipofracionamento permite que haja a aplicação de maior grau de radiação nas sessões sem que isso possa prejudicar a paciente. Assim, torna-se possível diminuir o número de sessões radioterápicas necessárias.

Para se ter noção, é comum que haja a prescrição de 30 sessões de radioterapia na tratamento contra o câncer. Por outro lado, com o uso do hipofracionamento é possível que a paciente se submeta a apenas 05 sessões.

Maiores doses de radiação em menos tempo sem perigo para a paciente

O uso da radioterapia no tratamento do câncer de mama já foi muito criticado por especialistas. A razão disso estava no fato de que os médicos temiam que a radiação utilizada prejudicasse outros órgãos, especialmente o coração e os pulmões.

Contudo, a tecnologia permitiu que os tratamentos fossem desenvolvidos para se tornar cada vez mais seguros. O hipofracionamento é uma prova disso, uma vez que permite a aplicação de doses maiores de radiografia em menos sessões sem que isso implique em perigo para a paciente.

Segundo a médica Lilian Faroni, especialista em radio-oncologia  no Hospital São Vicente da Gávea, no Rio de Janeiro, o novo tratamento contra o câncer de mama é completamente seguro.

A especialista declarou que “Hoje, são feitas programações mais sofisticadas e menos doses chegam ao pulmão. E, quando o tratamento é na mama esquerda, o benefício é incrível, pois reduz drasticamente a dose no coração”.

Portanto, o hipofracionamento se apresenta como uma ótima opção e um caminho seguro que aumenta ainda mais as chances de cura da paciente que enfrenta o câncer de mama.

Confira agora: Outubro Rosa: as consequências da pandemia para as pacientes que estão em tratamento contra o câncer

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here