Fisioterapeuta de CTI em tempo integral pode ser obrigatório no SUS; entenda trabalho dos profissionais na frente contra o Covid-19

0
108
fisioterapeuta de CTI
Fisioterapeuta de CTI em tempo integral pode ser obrigatório no SUS; Entenda trabalho dos profissionais na frente contra o Covid-19 (Imagem: Unileão)

Um projeto de lei (PL) pretende tornar obrigatória a presença de fisioterapeuta de CTI (Centro de Terapia Intensiva) em tempo integral para atendimento pediátrico, adulto e neonatal. Embora tenha sido proposto ainda no ano passado, o PL se torna ainda mais importante nesse momento de enfrentamento à Covid-19.

Isso, pois, esses profissionais são especializados na intubação de pacientes. Ou seja, são eles que acompanham a colocada de tubos para respiração mecânica. Ainda, são essenciais para a recuperação da musculatura após as intervenções.

Além dessas, existem outras atribuições de extrema importância que recaem sobre o profissional. Abaixo, conheça mais sobre o fisioterapeuta de CTI e como esse projeto de lei pode melhorar os serviços prestados pela saúde pública.

Também leia: Descubra os benefícios da equoterapia: método de reabilitação que faz uso de cavalos

fisioterapeuta de CTI
Os profissionais de fisioterapia em unidades de tratamento intensivo são essenciais, especialmente em tempos de Covid-19 (Imagem: Ucpel)

Fisioterapeuta de CTI: Quem é esse profissional?

Os fisioterapeutas que trabalham nos Centros de Tratamento Intensivo são extremamente importantes dentro dos hospitais. Portanto, eles exercem atividades que são essenciais para o tratamento e recuperação de pacientes.

Tais profissionais possuem formação em fisioterapia e aplicam seus conhecimentos para garantir o bem estar do paciente, o sucesso do tratamento e a possibilidade de recuperação.

Assim, dentre as atividades do fisioterapeuta de CTI estão:

  • Intubação de pacientes;
  • Exercícios para evitar o aparecimento de “escaras”;
  • Melhorar a capacidade funcional geral dos pacientes;
  • Restaurar a independência respiratória e física do paciente internado;
  • Agir de forma a diminuir o risco de complicações associadas à permanência no leito;
  • Também, prescrever exercícios para serem realizados após a alta hospitalar.

Ainda, em relação ao Covid-19 a importância do fisioterapeuta de CTI ou UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) se dá justamente pelo acompanhamento no internamento que necessita de respiração mecânica. Portanto, ele é crucial para a manutenção de um sistema completo e conciso de saúde pública.

Projeto de Lei pretende tornar obrigatória presenta do fisioterapeuta de UTI nos hospitais

Atualmente tramita perante o Senado Federal o PL 1.985/2019, de autoria da deputada Margarete Coelho (PP-PI). Já aprovado na Câmara Federal, ele pretende tornar obrigatória a presença do fisioterapeuta de CTI nesses ambientes hospitalares.

A proposta, aliás, prevê que esse profissional deverá ser presente no Centro de Tratamento Intensivo por 24 horas consecutivas. Isso, é claro, respeitando os plantões dos fisioterapeutas.

Dessa maneira, caso seja aprovado o Projeto de Lei pode ser uma importante adição ao sistema público de saúde.

Confira agora: Fisioterapia fora do rol da ANS não necessita ser custeada por plano de saúde, decide STJ

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here