Cuidados com recém-nascidos: Enfermeira Kelli Weise orienta o que fazer na pandemia. Confira

Os cuidados com recém-nascidos são fundamentais agora na pandemia.

0
109
Cuidados com recém-nascidos
Cuidados com recém-nascidos durante a pandemia do coronavírus; confira dicas com a enfermeira Kelli Weise

Os cuidados com recém-nascidos durante a pandemia do coronavírus é uma preocupação frequente. Por isso, a Enfermeira Kelli Weise, uma especialista no assunto, fala aqui no SaúdeLab às gestantes, mães de bebês que nasceram recentemente e demais cuidadores, quais são esses cuidados com recém-nascidos e dá orientações para prevenir e promover a saúde nessa fase tão delicada da vida de ambos.

Acompanhe a entrevista e se informe mais sobre como cuidar com segurança, ter mais saúde e bem estar com a chegada do bebê.

Leia também: 3 dicas de terapias alternativas para a saúde da mulher

Conversa com a enfermeira Kelli Weise sobre os cuidados com recém-nascidos durante a pandemia

Cuidados com recém-nascidos
Cuidados com recém-nascidos durante a pandemia do coronavírus; confira dicas com a enfermeira Kelli Weise – Foto – Pixabay

A redação do SaúdeLab conversou com a enfermeira Kelli Weise, formada pela Unisc (Universidade de Santa Cruz do Sul) de Nova Palma, distante 250 km de Porto Alegre sobre o tema. A profissional orienta quais são as medidas de precauções que todos devem seguir e os cuidados com os recém-nascidos a serem observados durante a pandemia com mais rigor.

Primeiramente, embora muitas mães estejam animadas para apresentar seu bebê que acabou de nascer aos membros da família, o distanciamento social continua sendo a melhor estratégia para limitar o risco de infecção dela e principalmente da criança, por isso continua sendo prioridade para preservá-los.

Dicas e orientações gerais de maior atenção 

SaúdeLab: Quais os cuidados com os bebês recém-nascidos durante a pandemia do coronavírus?

Enfermeira Kelli: Com o risco de contaminação pelo coronavírus devemos redobrar os cuidados para preservar a saúde da mamãe e da criança que acabou de nascer.

Por isso, a importância dos cuidados gerais, ou seja, a higienização das mãos com mais frequência, uso de álcool gel, bem como de máscaras são imprescindíveis, e sempre optar também por um local com circulação de ar adequada.

SaúdeLab: Os bebês fazem parte do grupo de risco do coronavírus?

Enfermeira Kelli: Pelo fato da fragilidade de saúde imunológica do recém-nascido, se enquadra sim no grupo de risco.

SaúdeLab: A partir de que momento podem receber visitas?

Enfermeira Kelli: O ideal é não realizar visitas ao recém-nascido. Os parentes e amigos mais próximos, incluindo avós e padrinhos, devem evitá-las.

Claro, que nesse sentido se entende que a saúde emocional também é muito importante e cada família pode avaliar, em conjunto, a possibilidade de encontros rápidos tomando as devidas precauções. No caso, para a saúde emocional da mãe e do bebê é importante essa conversa, aliás entender a gravidade da contaminação é crucial para prevenir infecções à ambos.

Leia também: Massinha caseira com suco: aprenda essa receita para se divertir com as crianças

Cuidados básicos com bebês recém-nascidos

SaúdeLab: Quais os cuidados básicos das mães com os bebês e sua saúde?

Enfermeira Kelli: A indicação é que o cuidado e a higiene ocorram constantemente. Entre os cuidados gerais, um dos principais mais indicados é a higienização da mama e uma frequência maior de banhos da nutriz. O uso de máscara também é essencial para o cuidado com o bebê.

Cuidados com recém-nascidos
Cuidados com recém-nascidos durante a pandemia do coronavírus; confira dicas com a enfermeira Kelli Weise Foto – Pixabay

SaúdeLab: Dependendo do grupo de risco, os pais precisam dizer não. Como não ser inconveniente e os fazer entender isso?

Enfermeira Kelli: Algumas situações constrangedoras podem surgir tanto para os pais quanto familiares, mas cabe aos pais garantir proteção à saúde do bebê. Dessa maneira, entender que esse momento da pandemia é grave e pode trazer danos à saúde, é de suma importância. Então, dizer não aos riscos é pacto inviolável e isto precisa estar claro para todos os envolvidos no processo. Além do mais, essa orientação deve ser dada pelos profissionais de saúde que os assiste sem hesitar.

Orientações que não se deve esquecer com os cuidados de recém nascidos

  • Lave as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos antes de segurar ou cuidar de seu recém-nascido. Se não houver água e sabão disponíveis, use um desinfetante para as mãos que contenha pelo menos 60% de álcool.
  • Use uma máscara quando estiver a menos de 2 metros de seu recém-nascido.
  • Mantenha seu recém-nascido a mais de 2 metros de distância, tanto quanto possível, em local seguro e de fácil monitoramento.
  • Converse com seu médico sobre o uso de uma barreira física (por exemplo, colocar o recém-nascido em uma incubadora) durante sua internação no hospital.

Leia agora: Depressão na gravidez: especialistas estudam qual o impacto dessa condição

SaúdeLab: Em relação com a saída dos bebes, por exemplo, levar para tomar vacina. Quais os cuidados?

Enfermeira Kelli: Pode-se, em um primeiro momento, ligar para a unidade onde o recém-nascido irá receber as vacinas, sendo assim o profissional já se organiza, antecipadamente, para que no momento que o bebê chegue já seja atendido em seguida.

E claro, sempre tomando todas precauções já conhecidas para preservar o bebê e quem for levá-lo.

Não coloque nenhum tipo de máscara em seu bebê

Além disso, tenha atenção ao alerta dado pelos especialistas sobre o uso das máscaras em bebê. Elas não devem ser usadas, pois podem colocá-los em perigo.

E esse cuidado se faz necessário porque as máscaras podem aumentar o risco de Síndrome de Morte Súbita Infantil (SMSI) ou engasgo e estrangulamento acidental.

Os bebês se movem com frequência, e o movimento deles pode fazer com que a máscara facial bloqueie seu nariz e boca ou que a tira os estrangule. Além disso, não há dados que apoiem ​​o uso de máscaras faciais em bebês.

Outras considerações importantes

De acordo com Mascarenhas e coloboradores no artigo científico – “Recomendações assistenciais à parturiente, puérpera e recém-nascido durante a pandemia” – publicado recentemente na Scielo, alguns pontos também merecem ser elencados. E entre estes, os cuidados com as mamadeiras e demais utensílios de uso exclusivo da criança, todos devem ser esterilizados diariamente.

Outrossim, a limpeza do chão, maçanetas das portas e demais ambientes também merecem atenção quanto à higienização com água, sabão e álcool à 70%, sempre que possível.

E se ocorrer infecção pelo COVID-19, o que fazer?

No caso de infecção da mãe pelo Coronavírus, o aleitamento materno deve ser mantido, porém lembrando de seguir com os cuidados e orientações dos profissionais de saúde. Veja o que diz Mascarenhas e demais autores do artigo:

A amamentação deve ser encorajada mesmo em mulheres com COVID-19, desde que se faça a higienização das mãos e o uso de máscara cirúrgica. Na impossibilidade de amamentação, recomenda-se a retirada do leite materno por bomba de sucção ou por ordenha.”

E no decorrer do tratamento os profissionais devem atentar à alguns controles para acompanhar a saúde da infectada pela Covid-19 e também da saúde do bebê. Observe a seguir mais uma abordagem de Mascarenhas no periódico:

“…nas visitas domiciliares e consultas de puericultura e puerperal sejam avaliados os aspectos gerais da saúde do binômio, além das medidas antropométricas, ganho de peso, presença de reflexos, aleitamento materno, contracepção, adaptações ao puerpério e sinais vitais.”

Portanto, informação segura, atenção e zelo são palavras importantes para nortearem gestantes e mães nos cuidados com recém-cuidados e, certamente, eles são fundamentais para prevenir e promover  a saúde dos envolvidos.

Gostou desta matéria? Acompanhe as nossas redes sociais: Facebook, InstagramTwitter e Pinterest.

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here