IBGE: pesquisa aponta que atenção primária à saúde no Brasil está abaixo do ideal

Os dados demonstram que a qualidade na atenção básica está aquém da necessária

0
186
IBGE: Pesquisa aponta que saúde básica está abaixo do ideal / Foto: Divulgação
IBGE: Pesquisa aponta que saúde básica está abaixo do ideal / Foto: Divulgação

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publicou nesta quarta (21.10) resultados de pesquisa, que mostram que saúde básica no país está bem abaixo do ideal.

No entanto, para chegar a estes dados, o IBGE aplicou o questionário a pessoas maiores de 18 anos que tiveram pelo menos dois atendimentos com o mesmo médico em Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou Unidades de Saúde da Família (USF).

Os indicadores variam de 0 a 10 e correspondem a vários serviços prestados pela saúde aos cidadãos. Segundo o IBGE, o ideal seria um resultado de 6,6 ou mais, sendo que o escore geral obtido na pesquisa foi de 5,9.

Leia também: Obesidade e sobrepeso triplicam segundo alerta da OMS

Por outro lado, o IBGE também observou que os moradores cadastrados pelas unidades deram uma avaliação mais alta (6,0) aos serviços básicos de saúde, do que aqueles não-cadastrados (5,5).

Além disso, o IBGE também registrou scores altos, em relação às visitas de gentes da saúde, em domicílio. Aqueles que receberam pelo menos uma visita deram nota 6,1. Já para os que nunca receberam nenhuma visita destes profissionais, o escore foi de 5,7.

PNS do IBGE / Divulgação
PNS do IBGE / Divulgação

‘O Brasil está mais gordo’, aponta IBGE

Um outro dado relevante e alarmante revelado na pesquisa do IBGE foi sobre obesidade no país. De acordo com o Volume 2 do levantamento, entre 2003 e 2019, o número de pessoas obesas com mais de 20 anos de idade atingiu mais do que o dobro em todo o território nacional, subindo assim, de 12,2% para 26,8%.

Entretanto, a obesidade feminina continua aumentando. No mesmo período, passou de 14,5% para 30,2%, bem acima da masculina, que saltou de 9,6% para 22,8%. Atualmente, uma em cada quatro pessoas acima de 18 anos é obesa, ou seja, 25% da população.

Brasil mais gordo / Foto: Reprodução
Brasil mais gordo / Foto: Reprodução

Ainda nesse sentido, as pessoas classificadas com excesso de peso também registraram um aumento, conforme o IBGE. Os indicadores subiram de 43,3% para 61,7%. E, mais uma vez, as mulheres ficaram com o maior percentual, se comparado aos homens. Ficando um total de 63,3% para elas e 60%.

Veja também: Obesidade infantil: conheça mais e saiba como agir

Vale ressaltar que este malefício já vem registrando uma alta em todo o mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), um em cada oito adultos em todo o planeta é obeso. A previsão é de que até 2025, cerca de 2,3 bilhões de pessoas estejam acima do peso, sendo mais de 700 milhões com obesidade.

Entenda a pesquisa

Segundo o IBGE, este levantamento visa coletar informações sobre o desempenho do sistema nacional de saúde no que se refere ao acesso e uso dos serviços disponíveis e à continuidade dos cuidados, bem como sobre as condições de saúde da população, a vigilância de doenças crônicas não transmissíveis e os fatores de risco a elas associados.

Fonte: IBGE notícias

Gostou desta matéria? Acompanhe as nossas redes sociais: Facebook, InstagramTwitter e Pinterest.

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here