Transtorno de estresse pós-traumático: entenda as causas, sintomas e tratamentos

Uma doença crônica, mas que pode ter bons resultados com o tratamento certo

0
171
Estresse pós traumático
Transtorno de estresse pós-traumático: entenda as causas, sintomas e tratamentos (Imagem: Internet | divulgação)

Transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) é um conjunto de reações que se desenvolvem em pessoas que passaram por eventos traumáticos. Tais eventos podem ter ameaçado sua vida ou segurança, bem como de outras pessoas ao seu redor, causando distúrbios psicológicos.

Acidentes graves de carro, agressão física ou sexual, guerra, bem como tortura ou desastres como incêndios ou inundações. Tudo isso são fatores propensos a desencadear um transtorno no indivíduo. Como resultado, ele experimenta sentimentos de medo intenso, impotência ou horror.

estresse
Estresse e suas consequências são tratáveis (Imagem: Pxhere)

O TEPT dura em torno de 30 dias. Entretanto, pode ser uma prolongação do transtorno agudo de estresse, até mesmo surgir cerca de seis meses depois do evento. Conheça mais a respeito desse problema, continue conosco na leitura. Saber as informações mais relevantes acerca do assunto, sintomas e como tratar podem ajudar à você ou pessoas próximas. Confira!

Leia mais: Síndrome da apneia obstrutiva do sono: conheça mais sobre a doença, tratamentos e avanços cirúrgicos em tempos de pandemia

O que causa o transtorno de estresse pós-traumático?

Qualquer pessoa pode desenvolver o transtorno de estresse pós-traumático após um evento grave. Mas as pessoas correm maior risco se o fato envolver danos deliberados, como:

  • Agressão física ou sexual;
  • Experiências traumáticas repetidas;
  • Abuso sexual na infância;
  • Viver em uma zona de guerra;
  • Entre muitas outras coisas.

Além do evento em si, os fatores de risco para o desenvolvimento de TEPT incluem um histórico de trauma ou problemas de saúde mental anteriores. Há também aqueles acontecimentos estressantes contínuos após o choque e a ausência de suporte social.

O apoio da família e dos amigos é muito importante para a maioria das pessoas. Tentar, na medida do possível, minimizar outras experiências estressantes permite que o indivíduo se concentre mais em sua recuperação.

Se alguém se sentir muito angustiado a qualquer momento após o trauma, deve falar com um médico ou outro profissional de saúde. Caso a apresentação dos sintomas de TEPT persistirem por mais de duas semanas, o especialista certamente recomendará o início do tratamento.

Como identificar estresse pós-traumático?

Para identificar o transtorno de estresse pós-traumático, faça as seguintes perguntas, analisando as respostas:

  • Você viu algo que envolveu morte, ferimento, tortura ou abuso e se sentiu muito assustado ou desamparado?
  • Você tem memórias perturbadoras, flashbacks ou sonhos de eventos traumáticos?
  • Sentiu-se física e psicologicamente angustiado quando se lembrou do acontecido?

Se a respostas para todas as perguntas foi “sim”, analise se também passou por pelo menos duas das seguintes situações:

  • Teve dificuldade em lembrar partes importantes do evento;
  • Ultimamente tem crenças muito negativas sobre si próprio, os outros ou o mundo;
  • Persistentemente culpa a si mesmo ou aos outros pelo que aconteceu;
  • Persistentemente se sente negativo, com raiva, culpado ou envergonhado;
  • Se sente menos interessado em fazer coisas do qual gostava antes;
  • Se sente isolado dos outros;
TEPT
Nos acidentes e situações extremas a TEPT se evidenciam (Fonte: Hosp. F. Fonseca)
  • Tem problemas para sentir emoções positivas (por exemplo, amor ou excitação);
  • Tem dificuldades para dormir (por exemplo, tem pesadelos, sensação de queda, bem como de acordar e permanecer dormindo);
  • Se sente irritado;
  • Envolve-se em comportamento imprudente ou autodestrutivo;
  • Tem problemas de concentração;
  • Se assusta facilmente.

Fique atento, pois, se todas essas coisas acontecem há um mês ou mais, é possível que esteja desenvolvendo TEPT.

Aprenda sobre Thetahealing: saiba o que é e como essa técnica de cura energética pode te ajudar

Quais são os sintomas de trauma?

Pessoas com TEPT frequentemente experimentam sentimentos de pânico ou medo extremo, semelhante ao medo que sentiram durante o evento traumático. Esses indivíduos desenvolvem quatro tipos principais de dificuldades:

  1. Revivem o trauma  – As pessoas revivem o acontecimento por meio de memórias indesejadas e recorrentes, muitas vezes na forma de imagens vívidas e pesadelos. Pode haver reações emocionais ou físicas intensas, como suor, palpitações cardíacas ou pânico.
  2. Estão excessivamente alerta ou tensos  – As pessoas experimentam dificuldades para dormir, irritabilidade e falta de concentração. Isso as torna facilmente assustadas e constantemente à procura de sinais de perigo.
  3. Evitam lembretes do trauma  – As pessoas evitam deliberadamente atividades, lugares, assim como pensamentos ou sentimentos associados ao evento. Isso porque trazem de volta memórias dolorosas.
  4. Sentem-se emocionalmente entorpecidos  – As pessoas perdem o interesse nas atividades do dia-a-dia, sentem-se isoladas e desligadas do mundo. Assim, tornam-se emocionalmente vazias e entorpecidas.

Não é incomum que pessoas com transtorno de estresse pós-traumático tenham outros problemas de saúde mental ao mesmo tempo. Estes podem ter se desenvolvido diretamente em resposta ao acontecimento. Tais problemas adicionais, mais comumente são: depressão, ansiedade  e abuso de álcool ou drogas.

Confira também: Falta de contato físico na pandemia de COVID-19 afeta a Saúde Mental; entenda

Tratamentos disponíveis para o distúrbio

Muitos indivíduos experimentam alguns dos sintomas de TEPT nas primeiras semanas após um evento, mas a maioria se recupera por conta própria ou com a ajuda de familiares e amigos. Por esse motivo, o tratamento geralmente não começa até cerca de duas semanas após o trauma. Entretanto, mesmo que o tratamento formal não comece, é importante durante os primeiros dias e semanas obter a ajuda necessária.

Tratamentos eficazes estão disponíveis. A maioria envolve terapia, mas medicamentos  também podem ser prescritos em alguns casos. Tratamentos medicamentosos não são recomendados dentro de quatro semanas após o aparecimento dos sintomas. Contudo, a menos que a gravidade do sofrimento não possa ser controlada somente por meios psicológicos. Geralmente, é melhor dar início ao tratamento psicológico ao invés de usar remédios como a primeira e única solução para o problema.

Terapia

Terapia cognitivo-comportamental focada no trauma é uma forma de terapia especificamente adaptada para o TEPT. Especialistas recomendam que o indivíduo faça de 8 a 12 sessões regulares com cerca de 60 a 90 minutos, vendo o mesmo terapeuta pelo menos uma vez por semana.

Já a dessensibilização e reprocessamento do movimento ocular é um tratamento relativamente novo que pode reduzir os sintomas. Envolve fazer movimentos oculares rítmicos enquanto se relembra o evento traumático. Os movimentos rápidos dos olhos têm o objetivo de criar um efeito semelhante ao modo como seu cérebro processa memórias e experiências enquanto você está dormindo.

Medicação

Pessoas que sofrem de TEPT não têm medicamentos prescritos rotineiramente. No entanto, é possível que o médico indique em casos de depressão, distúrbios do sono, ou recusa ao tratamento psicológico.

A medicação mais comum para esses casos é o antidepressivo, mas que somente pode ser tomado se for prescrito por um médico especializado.

Outras opções de tratamento

Algumas pessoas com o distúrbio encontram alívio em outros tipos de tratamentos para controlar sua condição, tal como:

  • Terapia de grupo;
  • Terapias artísticas;
  • Terapia comportamental dialética.

Ter transtorno de estresse pós-traumático não é um bicho de sete cabeças. Apesar de não ter uma cura aparente, possui tratamentos muito eficazes para amenizar os sintomas e o mal estar físico e mental causados por ele.

Saiba mais: Cores nas máscaras: saiba como a cromoterapia pode auxiliar nessa pandemia

Gostou desta matéria? Acompanhe nossas redes sociais: Facebook, Instagram, Twitter e Pinterest.

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here