Acne: conheça mais sobre essa doença e veja como se cuidar

As famosas “espinhas” causam constrangimentos desde o início da adolescência, mas podem perdurar até a idade adulta

0
148
A acne é uma doença de pele que pode ser séria
Acne: conheça mais sobre essa doença e veja como se cuidar - Foto: Freepik

Você tem uma festa super badalada para ir no fim de semana. No dia do evento, acorda, se olha no espelho e se depara com um ponto avermelhado e cheio de pus no rosto. Seu mundo acaba ali mesmo, com uma acne enorme estragando todos os seus planos.

Quem nunca sofreu com a famosa “espinha”? Na verdade, essa é uma doença da qual poucos têm um conhecimento mais aprofundado. Mas é sobre isso que o Saúde lab vai falar hoje (03/11).

Nesta matéria vamos te apresentar um guia sobre o que é e como tratar os diversos tipos de acnes que surgem no corpo humano. Veja só!

Assim, leia mais: Novembro Azul e câncer de próstata: a prática dos exercícios é para prevenção

O que causa acne?

Existem vários tipos de acne, como a vulgar e a fulminante
Existem vários tipos de acne, como a vulgar e a fulminante – Foto: Freepik

Acnes são inflamações na pele que afetam os poros e provocam obstruções das chamadas glândulas sebáceas. Estas são as responsáveis pelas produções dos sebos da cútis. Tal problema, em geral, pode ser influenciado por diversos fatores, tais como:

  • Oleosidade em excesso;
  • Acúmulo das bactérias;
  • Desregulação dos hormônios;
  • Tendência à inflamações;
  • Acúmulo dos tecidos e células mortas;
  • Entre outras coisas.

A acne comumente ocorre na adolescência, entretanto, pode surgir nas outras fases da vida. Além do rosto, também aparece em diversas partes do corpo, mais frequente nos braços e costas.

Os tipos comuns da acne são:

  • Grau I – É caracterizado por comedões ou cravos;
  • Grau II – É a característica inflamatória que tem a doença, ou seja as espinhas.

Ambos os graus são tratados através dos dermocosméticos, auxiliados pela limpeza de pele preparada pelo profissional da área de estética. Fazer um acompanhamento médico com dermatologistas é indispensável, uma vez que o profissional irá indicar os melhores tratamentos para as peles acnéicas.

O problema é que alguns indivíduos insistem em ficar espremendo as espinhas. Tenha em mente que nada disso é recomendado, uma vez que as unhas e mãos acumulam várias bactérias. Além do mais, facilita o aparecimento das manchas e das cicatrizes da acne na cútis.

Quais são os tipos de acne?

Os vários tipos da acne incluem:

  • Vulgar – Entre os tipos mais comum da “espinha” é a vulgar.  Ela ocorre mais frequentemente nos adolescentes e nos adultos jovens, comumente na puberdade;
  • Conglobata – A conglobata é a mais rara, bem como a mais grave das acnes. Ocorre principalmente nos homens jovens. Assim, espinhas grandes dão no peito, rosto, costas, bem como coxas e braços. Este tipo é difícil de curar, deixando cicatrizes;
  • Fulminante – As acnes fulminantes são as formas graves da conglobatas, ocorrendo mais nos meninos adolescentes. Aqui, muitas espinhas se desenvolvem rapidamente no peito e nas costas, deixando cicatrizes graves. Pessoas com esse problema sofrem com dor óssea, muscular e febre.
Acúmulo de oleosidade e ação de bactérias deixam a pele com espinhas
Acúmulo de oleosidade e ação de bactérias deixam a pele com espinhas – Foto: Freepik

O que é acne vulgar?

Vale ratificar, que esse tipo de doença acnéica está  relacionada com as produções de hormônios sexuais dos homens. A vulgar afeta a glândula pilossebácea que começa a produzir maiores quantidades de secreções gordurosas.

Essas secreções não conseguem ultrapassar as aberturas dos poros, acumulando-se. É aí que se formam os comedões abertos ou cravos pretos. Eles oxidam, bem como escurecem quando o ar entra em contato.

A espinha, de forma alguma, é contagiosa. A doença acaba se manifestando em maior grau na puberdade. Já nas mulheres, se manifestam em períodos menstruais, instalando-se na face e, se diferenciam de uma pessoa para a outra. Entretanto, no sexo masculino, o quadro costuma ser bem mais grave.

O que é acne hormonal?

É a doença que surge devido às alterações hormonais que acontecem em situações específicas da vida, tais como:

  • Puberdade;
  • Gravidez;
  • Menopausa.

O que é acne infectada?

Os quadros de acne costumam piorar com as infecções do folículo piloso. Diz-se que a pessoa é doente quando tem vários estágios das feridas – de cravos a pus – inclusive pontos vermelhos inflamados.

Dependendo dos casos, além de tratamentos normais, bem como uso dos cremes fortes, os dermatologistas podem prescrever:

  • Azitromicina;
  • Limeciclina;
  • Tetraciclina.
Medicações como azitromicina são indicadas em alguns casos
Medicações como azitromicina são indicadas em alguns casos – Foto: Freepik

Porque acne coça?

Segundo especialistas a acne coça, pois se trata do tipo  fúngico, gerando lesões parecidas com a vulgar. Assim, como se trata de fungos e não bactérias, ocorrem pequenas pápulas de textura irregular. São essas pápulas que coçam às vezes.

Porque acne dói?

As espinhas, tanto externas quanto internas, surgem pelas obstruções dos poros. Eles retêm os sebos produzidos pela glândula sebácea no cisto, o que causa inflamação.  Por conta disso, podem ocorrer dores consideráveis.

Ademais, confira também: Quedas de idosos: um risco grave que pode ser prevenido

Porque acne deixa cicatrizes?

A inflamação dos poros é que causa a vermelhidão e dor nas espinhas
A inflamação dos poros é que causa a vermelhidão e dor nas espinhas – Foto: Freepik

O grande motivo das cicatrizes é a forma de manipular as espinhas. Espremer não acaba com as acnes, pelo contrário, as piora. Isso só aumenta os quadros inflamatórios, evitando que as feridas se regenerem corretamente.

Outro motivo causador das marcas horríveis no rosto é a severidade da lesão. Pacientes com graus mais elevados, têm mais chances de ficar com cicatrizes.

Acne volta quando para de tomar anticoncepcional?

Em muitos casos, usa-se o anticoncepcional como tratamento para espinha. Alguns comprimidos possuem antiandrogênicos, uma substância que bloqueia o aumento da oleosidade.

Dessa forma, as mulheres que deixam de tomar a medicação geralmente sentem a oleosidade retornando. Mas isso não ocorre somente com a pele, e sim, com o cabelo também.

Acne: quando acaba e quando começa?

Em grande parte dos indivíduos as espinhas começam aos  12 anos. Assim, têm o pico com 15 anos, desaparecendo aos 21.

Quem possui acne quando adulto, provavelmente apresentou sintomas da doença na adolescência. Dessa forma, o problema persistiu como algo crônico.

Espremer espinhas só piora o processo
Espremer espinhas só piora o processo – Foto: Freepik

O que fazer para melhorar a pele com acne?

Manter sempre a pele bem limpa, tirando o acúmulo da poluição, resíduos de produtos, evita as obstruções dos poros.

As acnes estão ligadas às produções de gordura da pele, bem como ações de bactérias. Com isso, há medidas que podem combater esses fatores e auxiliam na prevenção do problema. A exposição ao sol e a higienização diária minimizam as inflamações. por exemplo.

O tempo dosado de exposição ao sol é algo que pode ser benéfico, uma vez que raios ultravioleta detêm efeitos antibacterianos.

A higienização deve ser feita pela manhã e também à noite com um bom sabonete facial. Mas, preste atenção: limpar demais causa o que chamamos de efeito rebote.

Nosso organismo entenderá que a gordura protetora está acabando, portanto, produzirá o sebo de maneira exagerada, piorando as espinhas e os cravos.

As mulheres precisam prestar atenção no uso de maquiagens. Determinados cosméticos acabam prejudicando a pele, contribuindo com o aumento da acne. As recomendações são os produtos chamados oil free, que não têm gordura.

A higienização é um passo importante para melhorar o aspecto da pele
A higienização é um passo importante para melhorar o aspecto da pele – Foto: Freepik

Qual o melhor tratamento?

Para decidir o melhor tratamento leva-se em consideração alguns fatores, como:

  • Gravidade;
  • Localização;
  • Metabolismo.

Além do mais, o dermatologista verifica outros aspectos, por exemplo, presença de nódulos ou cicatrizes.

Tratamento grau 1

Nesse grau são recomendados sabonetes, bem como esfoliantes específicos. Dependendo da quantidade de cravos e espinhas, indica-se ácidos leves ou moderadamente fortes.

Entre as substâncias dos produtos recomendados, encontra-se:

  • Ácido salicílico;
  • Peróxido de benzoíla;
  • Ácido apelativo
  • Enxofre;
  • Entre outros.

Também é indicado:

  • Limpeza da pele;
  • Peeling;
  • Abrasão suave com aparelhagem simples.

Tratamento grau 2

Ainda é possível usar sabonetes, mas as pomadas precisam conter antibióticos. Por vezes o médico também prescreverá via oral. Além dos antibióticos, considera-se isotretinoína, geralmente nos casos de formação de cicatrizes difíceis de tratar.

Tratamento grau 3

Todas as opções terapêuticas encontradas no problema de grau 2, também são aplicadas no grau 3. Mas, aqui, antibióticos são indicados com mais frequência, considerando também, a possibilidade de se usar anticoncepcional, caso o quadro esteja relacionado ao ciclo menstrual.

Nesse grau, dermatologistas consideram prescrever Roacutan (isotretinoína). Esse remédio tem vários efeitos colaterais, sendo mais grave o teratogênico. Ele causa graves deformidades no feto, por isso, é exigido exame de gravidez durante todo o tratamento.

Em alguns casos, somente procedimentos estéticos conseguem amenizar a aparência da pele
Em alguns casos, somente procedimentos estéticos conseguem amenizar a aparência da pele – Foto: Freepik

Tratamento grau 4 e 5

A maioria das indicações não é eficaz nesse estágio, permanecendo apenas a isotretinoína. Esse quadro é mais grave, causando dor e febre. Pode ser necessária até mesmo uma intervenção cirúrgica a fim de esvaziar pústulas das secreções.

Qual médico / especialista procurar?

Quem é o especialista capacitado para diagnosticar, bem como tratar de cravos e espinhas é o dermatologista.

Cravos são acne?

O comedão, popularmente conhecido como cravo, é uma lesão da acne que aparece no rosto, a chamada zona T (testa, nariz e queixo) e em áreas oleosas de todo o corpo. São bons exemplos: ombros, costas e colo. Portanto, entende-se que cravo e acne não são a mesma coisa, mas estão relacionados.

Quem tem acne pode usar vitamina C?

A pura vitamina C nada tem a ver com o aumento ou diminuição da acne. Ela não causa espinhas ou cravos. O ativo antioxidante também não proporciona nenhum efeito colateral. Ou seja, pode ser usado com segurança por quem tem pele oleosa ou predisposição à espinha.

Quem tem acne pode fazer microagulhamento?

Acnes ativas não combinam com microagulhamento. Entretanto, quem possui somente cicatrizes pode fazer à vontade.

O certo seria controlar a inflamação inicialmente. Posteriormente, é que se faria a avaliação da indicação ou não do microagulhamento para melhora das cicatrizes.

Local da acne está relacionado à origem?

  • Queixo – O suprimento da espinha está relacionado com as alterações hormonais, tal como uma síndrome chamada síndrome do ovário policístico;
  • Nariz – Existem predisposições para o aparecimento das espinhas e dos cravos. Índices baixos da vitamina B também são fatores;
  • Bochechas – Surgem nesta região por estarem relacionadas com consumo alto de açúcar. Também podem estar associadas aos cosméticos, resíduos das maquiagens, entre outras sujidades;
  • Testa – Segundo informações de profissionais da dermatologia, a acne na testa geralmente reflete a oleosidade do cabelo que entra em contato com a cútis, transmitindo secreções sebáceas;
  • Braços e pernas – Estão relacionadas com a parte ocupacional, ou seja, exposição ao hidrocarboneto clorado, ao derivado do alcatrão, bem como a óleo de corte. Além do mais, estudos confirmaram que aqueles que possuem doenças celíacas ou são intolerantes à glúten também apresentam lesões parecidas com acne nos braços e pernas;
  • Costas – A espinha nas costas acontece normalmente naqueles com graus maiores de oleosidade, principalmente meninos. Usar condicionador aumenta a quantidade de espinhas, uma vez que os componentes obstruem o folículo piloso;
  • Cabeça e no couro cabeludo – Em geral, as espinhas que dão na cabeça quer dizer que os folículos capilares estão entupidos. Tal entupimento comumente é causado quando se acumula sebo, produto de cabelo que não se remove na lavagem, as células ficam presas junto aos poros.

Quais alimentos evitar?

Os alimentos a serem evitados a fim de não aumentar a incidência de espinhas são especialmente os que possuem maiores quantidades de:

  • Farinha branca – bolos, pão branco, produtos da padaria, biscoitos, etc.;
  • Açúcar – Doces no geral; refrigerantes, sucos industrializados, achocolatados, entre muitas outras coisas processadas;
  • Alimentos ricos no açúcar e na farinha têm que ser evitados, pois normalmente contém um índice glicêmico alto. Isso estimula as produções de hormônios IGF-1 e insulina, potencializadores da oleosidade e do aumento de peso.
  • Gorduras ruins;
  • Óleos refinados vegetais refinados, tal como óleo da soja, do girassol e do milho;
  • Leite e seus derivados, uma vez que estimulam e aumentam a gravidade da acne;
  • Alimentos que são ricos no iodo, como fruto do mar, peixe e cerveja;

Acne em crianças é normal?

Sim, esse problema é comum em todas as fases da vida. Infelizmente não é algo exclusivo dos adolescentes e dos jovens adultos. Aparecem, em casos determinados, em crianças.

Por conta de alterações ambientais, do desenvolvimento precoce, mas também do excesso do sebo, as acnes podem se manter presentes. Nos pequenos, elas aparecem no rosto, no pescoço e nas costas.

Acne após os 35 anos é normal?

Mesmo que seja vista em diversas pessoas, a espinha depois de 30 anos pode ser considerada incomum. Nas mulheres adultas, geralmente o problema ocorre nas partes inferiores do rosto.

Os locais mais comuns são: a popularmente chamada zona U, o pescoço, o queixo e a mandíbula. Cravos também são comuns, contudo, as espinhas podem causar manchas vermelhas e dores na pele.

Acne no período menstrual é normal?

Durante o período menstrual, várias alterações hormonais acabam acontecendo no organismo. Portanto, isso acaba sendo algo do qual não tem como escapar, refletindo na cútis.

As mudanças hormonais causam excesso da oleosidade na pele, bem como entupimento de poros, formando lesões da acne. Para driblar o problema, mantenha sempre sua pele limpa e hidratada, consultando um médico e apostando nos produtos de qualidade comprovada.

Gostou desta matéria? Acompanhe as nossas redes sociais: FacebookInstagramTwitter e Pinterest.

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here