Ansiedade infantil é muito comum em crianças na Irlanda do Norte; entenda

O Brasil é o país mais ansioso do mundo. Ao todo são 18 milhões de brasileiros (23% da população) acometido por ansiedade. Só entre as crianças este número é alarmante

185
Ansiedade infantil
Ansiedade infantil é muito comum em crianças na Irlanda do Norte; entenda (Foto: Pxhere)

Ansiedade e depressão são 25% mais comuns em crianças e adolescentes na Irlanda do Norte do que em todo o Reino Unido. Foi o que mostrou um estudo do Conselho de Saúde e Assistência Social (HSCB) do país.

Na pesquisa, que coletou informações de mais de 3.000 indivíduos, com idades entre 2 e 19 anos, ficou comprovado que 12,6 % deles sofrem de “transtornos de humor comuns”. Ou seja, um forte indicador sintomático para a depressão e a ansiedade.

O Ministro da Saúde, Robin Swann, afirmou que esta iniciativa é de suma importância para que o governo possa traçar estratégias de combate a estas doenças entre a população jovem.

“As descobertas desta pesquisa irão garantir uma compreensão mais rigorosa das necessidades de nossa população. Sabemos que é necessário mais investimento sustentado na saúde mental das crianças e é por isso que o estudo de prevalência é tão oportuno.

Leia também: Tempo de tela para crianças em 2020: veja recomendações dos profissionais relativas à pandemia

Ansiedade Infantil / Fonte: Tua Saúde
Ansiedade Infantil / Fonte: Tua Saúde

Entenda o que foi descoberto sobre ansiedade na infância

Neste estudo inédito, realizado ao longo de 18 meses, foi constatado que um em cada oito indivíduos passam por dificuldades emocionais. Por outro lado, uma em cada 10 tem problemas de conduta.

Além disso, uma em cada sete tem problemas com hiperatividade, enquanto por outro lado, uma em cada oito preenche os critérios para transtornos comuns de humor e ansiedade.

Nesse sentido, também foi descoberto que um em cada 20 jovens com idade entre 11 e 19 apresentou sintomas de transtorno de estresse pós-traumático (PTSD) ou PTSD complexo.

Leia também: Cadastramento escolar: nesta terça (20/10) tem início a segunda etapa em BH

Da mesma forma, Marie Roulston, do HSCB ressaltou que “Não é sempre que o conselho está em posição de realizar um exercício desta escala e significado”. E ainda completou dizendo que “Este estudo terá grande relevância para todos os envolvidos na abordagem da saúde mental de crianças, pais e famílias”.

Mídias sociais geram crianças mais ansiosas

A atual geração de crianças já nasceu na ‘era da tecnologia’, dos aparelhos eletrônicos e redes sociais. Mas, todo cuidado é pouco, pois o fluxo de informação excessivo e foco nas telas acaba tirando um pouco da autonomia e saúde emocional do menores.

Alerta com os sinais / Foto: Reprodução internet
Alerta com os sinais / Foto: Reprodução internet

No entanto, como resultado, a população infantil tem passado por quadros de ansiedade e depressão. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), nos últimos 10 anos o índice de crianças com algum distúrbio de emocional saltou de 4,5% para 8%.

Ainda segundo a Organização, o Brasil é o país mais ansioso do mundo. Ao todo são 18 milhões de brasileiros (23% da população) acometido por ansiedade. E o mais grave: Só entre as crianças este número é alarmante, pois representa entre 1% e 3% da população entre 0 e 17 anos.

Continue lendo: Dra. Danielle Araújo: quando a tristeza se torna perigosa para a saúde

Por fim, o mais aconselhado é que os pais fiquem atentos ao tempo que as crianças passam diante de eletrônicos. E se mantenham alerta para qualquer mudança de humor ou comportamento. E que procurem sempre dialogar com os pequenos, e procurar ajuda de um especialista sempre que necessário.

Fonte: BBC

Gostou desta matéria? Acompanhe nossas redes sociais: FacebookInstagramTwitter Pinterest.

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here