Bebê nasce com cauda no México; entenda essa anomalia

O México é um pais onde nasce muitos bebês com caudas, entenda esse caso curioso

Esse é um fato curioso que deixa a comunidade científica intrigada. Na última terça-feira (29), foi registrado no México um caso de um bebê que nasceu com cauda. Em todo mundo, foram registrados mais de 40 casos e no Brasil apenas um em 2021. Deste modo, SaúdeLab de hoje explica este caso e porque eles nascem com cauda?

Por que bebês podem nascer com caudas

Isso não é coisa de filme ou de livros de ficção. Justamente por não ser mentira, deixa a imprensa e muitos cientistas curiosos sobre este caso raro. Principalmente, porque nasceu mais um bebê com cauda recentemente. São quase seis centímetros e coberta de pelos.

O bebê nasceu em uma Maternidade do México, o fato foi divulgado pela revista científica Journal of Pediatric Surgery. Na publicação é o destaque que eles dão para o susto que a equipe médica teve no parto raro. A bebê chegou por meio de cesárea, no Hospital Nuevo León, na cidade de Guadalupe.

Os pais da menina que nasceu com cauda tem ambos 20 anos de idade, e não tem problemas de saúde. De acordo com os profissionais que estão estudando o caso, essa anomalia é pouco frequente. Neste caso, a cauda tem 5,7 centímetros, fica na região do cóccix, macia e coberta de pelos finos e tem uma extremidade pontuda.

A equipe do médico Dr. Josue Rueda disse que esse foi o primeiro caso no México, e agora eles estão fazendo alguns experimentos para saber a origem. Os médicos notaram que ao tocar a cauda espetando com uma agulha a bebê chorava, indicando que ela tem sensibilidade na região.

Leia mais: Leite de vaca faz mal à saúde? Veja 5 condições para ficar de olho bem aberto

Caso raro

Através da análise dos médicos, notaram que não é uma má-formação, eles identificaram com um raio x da região. Visto que a estrutura óssea na menina é perfeitamente normal. Logo depois a equipe analisou os 40 casos semelhantes que foram documentados pelo corpo científico em todo o mundo.

Foto: Journal of Pediatric Surgery Case Reports. Rueda, J. e outros autores./Divulgação / Bebe.com
Foto: Journal of Pediatric Surgery Case Reports. Rueda, J. e outros autores./Divulgação / Bebe.com

 

Sendo assim, essa cauda é considerada benigna e tem na sua composição gordura e tecido. Mesmo assim, os especialistas vão continuar acompanhando a recém nascida para fazer uma reavaliação. Visto que geralmente, essa cauda tende a diminuir com desenvolvimento do bebê, e pode ficar apenas com 0,8%.

Com a evolução da criança, e depois de assegurar que é possível fazer a remoção sem causar danos a criança. Os médicos cortaram a cauda em uma cirurgia plástica e fizeram a reconstrução da região. Neste sentido, será utilizado o tecido da bebê.

Essa anomalia é rara, e já ocorreu no Brasil. O médico Humberto Forte, que assinou o artigo no Journal of Pediatric Surgery Case Reports, explicou que isso é um defeito neurológico. Estes defeitos neurológicos do desenvolvimento da medula espinhal.

Leia também: O que causa hemorroida? Aprenda em poucos minutos tudo que você precisa saber para evitar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitarconsulte Mais informação