Bebê de 9 meses apresenta sangramento em fralda e diagnóstico choca

Segundo equipe médica a bebê havia tido a primeira menstruação

De acordo com uma notícia publicada no jornal The Sun, Sarah Regan, 38 anos e mãe de 03 filhos se assuntou ao trocar a fralda da bebê Birdie de apenas 9 meses. Durante o processo identificou sangramento extenso na fralda e assustada levou imediatamente ao pronto socorro. Seu receio é que fosse alguma infecção urinária grave. Mas, o diagnóstico deixou toda a equipe em choque. Entenda agora com o SaúdeLAB.

Bateria de exames

Assim que foi admitida e equipe médica realizou uma bateria de exames e identificou-se que o desenvolvimento ósseo, que está diretamente relacionado com a idade da criança, estava bem mais avançado do que o esperado para uma bebê de 9 meses.

“Depois de descartar quaisquer outras causas, eles fizeram uma cintilografia óssea e descobriram que os ossos de Birdie estavam avançados para sua idade. Eles a diagnosticaram com puberdade precoce naquela noite. A fralda cheia de sangue acabou sendo sua primeira menstruação”, contou a mãe.

Leia mais: Quando suspeitar de puberdade precoce? É importante ficar atento aos sinais

Puberdade Precoce

A mãe Sarah relatou que nunca tinha ouvido falar de um caso semelhante. No entanto, desde o diagnóstico, a pequena tem passado por exames para monitorar a situação. A criança faz teste de hormônio, ultrassom e raio-x a cada seis meses para verificar seu desenvolvimento.

“Ela teve outros sangramentos desde a primeira vez. Não é mensal, é esporádico. Isso torna muito difícil rastrear, mas estamos tentando garantir que isso não a afete fisicamente, pois pode impactar seu crescimento e aparência. É isso que monitoramos e, se parecer que isso está acontecendo em qualquer estágio, iniciaremos um tratamento hormonal com injeções de hormônios para retardar a puberdade até que ela esteja em uma idade apropriada para passar por isso”, disse Sarah.

Além de monitorar o crescimento da menina por meio de exames, Sarah contou que outro desafio é ter que expor a situação na escola.

“Quando ela foi para a creche, tive que explicar que se encontrarem sangue na fralda dela, não precisam se preocupar. Temos, inclusive, um atestado médico para garantir que ninguém se preocupe com isso (…). À medida que ela cresce, odeio que seja sempre algo que temos que explicar. Quando ela começar a escola primária, terei que explicar aos professores, mas é importante que as pessoas saibam disso. É importante dizer que não quero que as pessoas se tornem complacentes. Se for encontrado sangue nas roupas íntinmas de uma criança, isso deve ser investigado”, disse a mãe.

Continue a leitura: Por que os ovários envelhecem tão cedo?

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitarconsulte Mais informação