Saiba Como Correr Na Esteira Com Segurança

como correr na esteira

Dicas e técnicas sobre como correr na esteira

Nem todo mundo sabe como correr na esteira corretamente. Não basta simplesmente subir no aparelho, apertar o botão para ligá-lo e sair correndo de qualquer jeito. Engana-se quem pensa que esse tipo de atividade é assim tão simples.

Desde à segurança à praticidade, as esteiras elétricas são as melhores amigas dos corredores. Ela é regular, não tem desnivelamento, lhe permite controlar o ritmo e ainda permite monitorar sua atividade cardíaca.

Correr na esteira, portanto, exige cuidados, da mesma forma como começar a correr na rua exige uma série de procedimentos. É preciso prestar ainda mais atenção ao próprio corpo, uma vez que estamos indo contra uma força, no caso a do próprio aparelho. Infelizmente há muitas histórias de pessoas que se machucaram com gravidade ao usarem uma esteira de modo errado.

No entanto, quando você respeita o próprio corpo e o aparelho, a corrida na esteira se torna uma atividade super benéfica. Neste artigo iremos lhe mostrar 7 erros que não deve cometer ao usá-la, assim como 7 dicas imprescindíveis para se beneficiar ao máximo do aparelho.

7 Erros para não cometer ao correr na esteira

como correr na esteira corretamente

Existe uma série de pequenos erros que podem levar um experiente corredor a passar por um acidente sobre uma esteira. Esses aparelhos podem ser traiçoeiros se não respeitarmos algumas diretrizes. Questões como postura, foco e até mesmo respiração, por exemplo, não podem ser negligenciadas.

Dessa forma, antes de passarmos propriamente às dicas de como começar a correr na esteira, vamos dar atenção aos erros mais comuns cometidos em academias. Você verá que são mesmo deslizes muito simples e pequenos a um primeiro olhar, mas que fazem toda a diferença na obtenção máxima dos benefícios da atividade.

1. Não pisar com o calcanhar primeiro

Esse primeiro erro é muito cometido tanto por corredores de rua quanto por aqueles que dão preferência à esteira. Pisar primeiro com as pontas dos pés é péssimo. Primeiro porque é perigoso. As pontas dos nossos pés não oferecem a mesma estabilidade que os calcanhares. Em solos desnivelados, podemos tropeçar. Na esteira, com o tapete em movimento, a chance de cairmos é ainda maior.

Em segundo lugar, de acordo com especialistas, pisar primeiro com os calcanhares reduz o impacto nas articulações e tendões. Além de evitar lesões, aumenta o desempenho geral do atleta. É como se fosse uma forma de pegar impulso, algo muito semelhante à prática do skateboard.

2. Segurar-se nas barras de segurança

Claro que as barras de segurança existem por algum motivo. Como o próprio nome já sugere, elas são um suporte, caso você se desequilibre durante a corrida. Mas é só. Não é necessário correr segurando nelas. Na verdade, conforme apontam especialistas, o correto e o ideal é manter os braços livres.

Ao segurar as barras enquanto corre, você pode desevolver lesões sérias nos pulsos e nos braços. O impacto da corrida acaba sendo todo depositado nas articulações dos punhos, o que eventualmente vai acontecer. Além disso, acabará por deixar de praticar o equilíbrio, prejudicando sua coordenação motora.

3. Respirar com muita intensidade

A sua respiração deve ser tão intensa a 7 quilômetros por hora quanto é intensa se correr a 14 quilômetros por hora. Um grande erro cometido pelas pessoas é achar que deve respirar mais intensamente conforme vai aumentando a velocidade da esteira.

Não importa muito se você respirará pela boca ou pelo nariz. O que interessa nesse momento é que suas trocas gasosas sejam calmas, tranquilas, permitindo que você mantenha o fôlego dosado em toda a corrida.

4. Elevar a velocidade sem poder acompanhá-la

como começar a correr na esteira

Todo mundo já viu aquela pessoa que está correndo na velocidade 15 na esteira, quando na verdade só aguenta correr na velocidade 9. A impressão é de que ela está ao saltos, não correndo, o que, acredite, é um erro enorme.

Saltar durante a corrida é a forma mais rápida de destruir as articulações dos seus pés e principalmente dos seus joelhos. O correto não é dar passos largos, mas curtos, precisos, sem levantar muito os pés dos chão. Você não irá queimar calorias assim. Ao contrário, se cansará mais rápido. Ao perder o fôlego, terá de finalizar o exercício antes do que era suposto finalizar.

Portanto, no que diz respeito a como correr na esteira corretamente, o que importa muitas vezes não é a velocidade. Jamais coloque uma velocidade que você não consegue acompanhar.

5. Inclinar o corpo muito para a frente

Saber como correr na esteira é importante também para você repensar a sua postura corporal. Pare para observar as pessoas em sua academia quando estiverem correndo. Você percberá rapidamente que uma boa parte delas corre curvada para frente, como se houvesse algo pressionando suas costas.

Isso é uma forma de cheating, uma vez que correr inclinado ligeiramente para a frente facilita seus movimentos. Mas isso não é bem o grande problema. Correr com o corpo projetado para frente em ambientes planos ou em declive força a coluna, causando desvios graves.

Portanto corra inclinando-se para a frente apenas quando estiver em subidas. No caso da esteira, pode usar a inclinação para elevar o aparelho.

6. Deixar o abdômen relaxado

Não tem simplesmente a ver com fortalecer o abdômen ou mesmo deixá-lo trincado. Contrai-lo durante a corrida é, sim, benéfico enquanto exercício de tonificação, contudo vai muito além disso.

Especialistas apontam que a contração abdominal durante a corrida é uma forma de proteger a coluna. Na esteira, aparelho que faz você ficar em velocidade e impacto constante e contínuo, isso é ainda mais importante. Apesar de inicialmente ser incômodo realizar a contração abdominal durante a corrida, é necessário. Rapidamente você acaba pegando a prátic.

7. Esquecer da garrafinha de água

Por fim, um dos erros mais comuns de quem corre na esteira: achar que não precisa beber água só porque não está na rua. Isso não só é um mito, como é um  mito super prejudicial ao seu desempenho e a sua saúde.

Mesmo sem a exposição ao sol e a outros agentes externos, o corpo continua precisando se hidratar. A hidratação mantém o corpo funcionando em seu melhor potencial. Não é necessário beber um gole de água a cada cinco minutos, no entanto. Doses moderadas do líquido de quinze em quinze minutos são mais do que suficientes.

7 Dicas para correr na esteira corretamente

correr na esteira perde barriga

Nem todo mundo se pergunta como correr na esteira. A maioria de nós, principalmente quem é principiante, tem a tendência a achar que essa é uma atividade naturalmente simples. É e não é. Como já explicamos, há erros muito comuns que muitos de nós cometem sem nem perceber. Erros que acabam prejudicando a experiência com o exercício físico.

Além de conhecer que erros não deve cometer, saber algumas dicas e técnicas são essenciais para se dar bem com a esteira. Confira abaixo algumas delas!

1. Aqueça sempre antes de subir no aparelho

Infelizmente muitos corredores amadores desconhecem ou renegam a importância de um aquecimento bem feito. Aquecer os músculos, as juntas, as articulações e os tendões antes de correr é necessário para evitar lesões.

Portanto não parta direto para a corrida. Inicie com uma caminhada, por mais ou menos uns cinco minutinhos. Vá aumentando a velocidade gradualmente, pois um aumento abrupto pode desequilibrá-lo e pode ser prejudicial para os seus músculos.

2. Use a inclincação da esteira a seu favor

A inclinação é uma funcionalidade presente nas esteiras que deve ser usada com sabedoria. Ignorá-la por completo é um erro, porém exagerar no seu uso também é. Os aparelhos mais modernos possuem até dez ou mais níveis de inclinação, contudo se o objetivo é correr, o ideal é inclinar a esteira é em 2%.

Digamos que a inclinação serve para simular certas condições ao ar livre, como a resistência ao ar, por exemplo. Os 2% são perfeitos para o que você precisa. O máximo que deve inclinar o aparelho é 7%, pois mais íngreme que isso irá sobrecarregar seus tendões dos pés. Inclinações mais elevadas servem apenas para caminhadas lentas.

3. Ouça música

Quem não gosta de esteiras elétricas costuma justificar isso por achar chata a experiência de correr em uma. Há quem reclame que o tempo não passa, principalmente porque a sensação é de que não se vai a lugar nenhum. Por isso ouvir música é uma estratégia bastante eficaz no processo de correr indoor.

Porém não é só meter os fones no ouvido e selecionar músicas aleatórias. Criar playlists específicas para suas sessões de corrida é bem divertido. Selecione músicas que o estimulem a dar o seu melhor e a querer correr sempre mais. Dessa forma você evita ficar de olho no relógio o tempo todo.

4. Não olhe para o display da esteira

Essa dica é quase uma continuação da dica anterior. Não vale a pena ficar olhando para o visor da esteira. Claro que é bom ficar a par de quantos quilômetros já correu ou de quantas calorias já queimou. Isso, contudo, não é importante durante a corrida, mas sim após seu término.

Aproveite o momento. Sinta cada pedaço do seu corpo. Faça uma análise da sua postura enquanto corre busque afinar seus movimentos. Olhar para o display fará com que você incline o corpo para a frente, o que lhe deixa todo torto. Correr na esteira lhe permite olhar sempre para frente, sem se preocupar com obstáculos existentes na rua, por exemplo.

5. Monitore sua corrida

benefícios de correr na esteira

Se você não quer olhar para o visor o tempo todo ou não quer ficar de olho no relógio, uma boa alternativa para monitorar sua corrida é usar um gadget. Esse gadget podem ser pulseiras inteligentes, um smartwatch ou mesmo o seu aparelho celular. Atualmente existem ótimos aplicativos tanto para Android quanto para iOS que monitoram sua corrida.

Isso quer dizer que tempos em tempos, se usar o celular, por exemplo, receberá um aviso de voz que lhe dará alguns números. Número de quilômetros percorridos, calorias queimadas, o pace, entre outras informações. Isso lhe permite focar apenas na corrida, visto que uma hora ou outra será informado do seu desempenho.

6. Estabeleça metas

Um dos segredos de como correr na esteira em todo o seu potencial é traçar objetivos. Faça um plano de treinos mensal ou mesmo semanal e estimule-se a cumpri-lo. Se isso for muito para você, comece com planos diários.

A maioria das esteiras conta com planos personalizados de corrida. Uma ideia é programar para correr um número x de quilômetros, ou, se preferir, um tempo y. Isso é muito benéfico, pois lhe dá um norte que mais claro do que simplesmente ficar correndo no mesmo lugar.

7. Desacelere antes de finalizar a corrida

Interromper a corrida bruscamente é uma péssima atitude. A chance de você se lesionar a médio prazo é enorme se isso virar uma prática recorrente. Finalizar o exercício não pode causar impacto. Vá, portanto, diminuindo a velocidade aos poucos, até que a corrida se torne um trote e, por fim, uma caminhada leve. Jamais salte da esteira com ela em funcionamento, por exemplo.

Outra coisa importante é alongar bem os músculos das pernas e até mesmo das costas após finalizar o treino. Não é porque você não fez exercícios visando hipertrofia que não precisa alongar. Deixar de fazer isso é a receita perfeita para lesões que lhe tirarão da academia rapidinho.

Benefícios de correr na esteira

Correr na esteira perde barriga? Sim, isso é óbvio, mas esse é apenas um dos muitos benefícios oferecidos por essa prática. Tenha em mente que correr na rua jamais será a mesma coisa que correr indoor. Apesar de o verbo ser o mesmo, o que envolve ambos tipos de corrida se difere bastante.

Em primeiro lugar é óbvio que correr na esteira é muito mais seguro. Você evita prender o pé em um buraco, assim como está prevenido de ser atropelado por carros, por motos ou por bicicletas. Não há como esbarrar em outros pedestres, além de ser muito menos provável você ser assaltado em uma esteira do que na rua.

Com a esteira você também ganha mais independência e pode manter um ritmo de treino semanal mais constante. Se você decidir comprar uma esteira ergométrica para corrida não é preciso se preocupar com variações climáticas ou com os perigos de correr à noite na rua. Se tiver uma esteira em casa ou mesmo se frequentar uma academia, não há por que se preocupar.

 

 

 

Crédito das imagens: Freepik