Cuidado: saúde financeira e saúde mental estão relacionadas; entenda

As dívidas podem afetar a saúde mental, entenda mais acompanhando o texto

174
saúde mental e financeira
Cuidado: saúde financeira e saúde mental estão relacionadas; entenda (imagem: Freepik)

Saúde financeira e saúde mental estão relacionadas?  Dizem que o dinheiro não traz felicidade, mas seria um absurdo negar que, pelo menos, traz um grau significativo de tranquilidade para a existência de qualquer ser humano.

Isso fica claro a partir de um grande número de estudos, tanto internacionais quanto nacionais, que concluem que a saúde financeira precária, por extensão, afeta a saúde física e mental das pessoas.

Os especialistas alertam: a má saúde financeira pode levar a problemas de saúde mental. Despesas inesperadas, a incapacidade de economizar para a aposentadoria e tratamentos médicos caros costumam ser fatores que podem desencadear estresse, ansiedade e outros transtornos. Vamos falar mais sobre isso hoje no SaúdeLab.

Leia também: Tem como investir 100 reais na Bolsa e ter retorno? Entenda

Saúde financeira afetando a saúde mental

 saúde financeira
Cuidado com as dívidas! Saúde financeira e saúde mental estão relacionadas; entenda Foto – Pixabay

Uma situação financeira complicada pode causar problemas de estresse, ansiedade e depressão. Já ouvimos falar de casos em que as pessoas pensaram em acabar com a vida como uma solução para o problema da dívida.

Lembre-se de que a depressão é gerada quando se concentra demais em um único problema, sem a possibilidade de encontrar uma solução verdadeira ou de ter clareza da situação.

O isolamento é outra forma de manifestar uma condição difícil. Pessoas que se encontram em situação econômica vulnerável tendem a evitar encontros com amigos ou familiares por se sentirem envergonhados, preferem evitar o assunto por não comparecer a eventos que de certa forma os façam enfrentar sua realidade, causando-lhes maior desconforto.

Embora os estudos indiquem que não ter dinheiro afeta a saúde física e mental das pessoas, essas consequências também afetam a capacidade das pessoas de manter uma vida financeira saudável.

Por isso, que trabalhar para prevenir os dois é uma grande responsabilidade. Mas quando a situação surgir, o importante é buscar ajuda o mais rápido possível.

Pode ser um psicólogo, psiquiatra ou terapeuta com quem vocês trabalham juntos para vislumbrar o problema e encontrar ferramentas para lidar melhor com ele.

Ao mesmo tempo, você pode buscar aconselhamento financeiro para resolver seu problema de dívida.

Às vezes, educar nossas finanças não é uma preocupação até que estejamos imersos em um problema causado em grande parte pela má administração.

Portanto, ter a opinião de consultores especializados pode ser um grande passo. Da mesma forma, você não enfrentará sozinho aquele complicado processo que é deixar a dívida de lado.

Confira também: Microcrédito Bradesco: oferta de até R$ 21 mil para MEI e microempresas

Dicas para ajudar nesse momento

Saúde mental e Financeira
Cuidado: saúde financeira e saúde mental estão relacionadas; entenda (imagem: Freepik)
  • Mentalização: é preciso fazer a pessoa perceber que ignorar os problemas não os fará desaparecer. Quanto mais você demorar para agir, mais difícil será a solução.
  • Procure um consultor financeiro: chegou a hora de colocar suas finanças em ordem e, para isso, é conveniente solicitar a ajuda de um especialista que analisa a situação monetária da pessoa e indica os passos para melhorá-la. É cada vez mais comum encontrar soluções digitais que permitam um acesso mais inclusivo a este tipo de aconselhamento.
  • Informe-se: procure possível ajuda financeira em nível local ou estadual.
  • Cuide das contas: se a pessoa tiver problemas para arcar com as despesas básicas de gás, luz ou água, é aconselhável entrar em contato com as empresas fornecedoras e saber sobre títulos sociais e outros auxílios para clientes com problemas financeiros.
  • Atrasar despesas importantes: é recomendável que a pessoa deixe as compras de maior custo em espera até que fale com um consultor financeiro e discuta com ele possíveis fórmulas de financiamento.

Portanto, as dívidas tem solução. É necessário organização.

Leia agora: SmartMEI: aplicativo oferece serviços para ajudar microempreendedores

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here