Como o processo terapêutico pode ajudar o paciente no tratamento das doenças psicossomáticas

As doenças psicossomáticas já são comprovadas. Assim, a busca por um profissional devidamente qualificado é fundamental para solução do problema.

1
Doenças psicossomáticas
As doenças psicossomáticas podem estar por trás de muitos sintomas clínicos de difícil controle. Foto: Canva Pro

As doenças psicossomáticas têm ganhado mais visibilidade nos últimos anos. Está ficando cada vez mais claro que alguns problemas de saúde totalmente visíveis e palpáveis, têm origem emocional. Seja uma queda de cabelo ou ainda coceiras pelo corpo e situações mais graves como dores incapacitantes podem ter origem psicológica.

Inclusive, alguns estudos já apontam a depressão e a ansiedade como fatores de risco para o desenvolvimento de alguns tipos de câncer. Para falar sobre o assunto, a Psicóloga Clínica Karina Figueredo Paludetto (CRP: 06/163957), conversou com o SaúdeLab sobre o assunto; confira.

Doenças psicossomáticas
Doenças psicossomáticas. Foto: Canva Pro

Doenças Psicossomáticas

SaúdeLab: O que vem a ser o termo psicossomática?

Psicóloga Karina: Compreende-se por psicossomática ou também conhecida como os transtornos de sintomas somáticos (TSS),  termos designados as doenças provenientes das desordens do nosso emocional. Entendendo, desta forma, que estes desajustes emocionais não tratados pela pessoa, vêm a manifestar-se no corpo.

Inclusive, são sintomas físicos que podem chegar a ser múltiplos, tendo em suas origens um plano de fundo significativo de um desajuste emocional. Há, aí, uma multiplicidade de queixas que podem estar sendo apresentadas pelo paciente no contexto clínico, tanto para o médico, quanto para o profissional de saúde mental. O que significaria dizer que há variações das manifestações desta doença, relacionados também à forma como cada pessoa vivencia estes fenômenos nos seus estados emocionais.

SaúdeLab: Como são essas variações?

Psicóloga Karina: Entendemos que as queixas, que são os sintomas físicos, possuem suas variações, podendo chegar a ser sintomas únicos ou uma multiplicidade deles. Isso designaria o termo somatoformes, proveniente da somatizações destes múltiplos sintomas. Sentidas em diferentes regiões, as variações são complexas, pois há intensidades e graus, sendo que estas podem ser; quedas de cabelo, dores pelo corpo, tremores nas extremidades, desarranjos intestinais, aceleração dos batimentos cardíacos, insônia relacionado à dificuldade de se acalmar e relaxar para dormir, manchas pelo corpo, dores de cabeça, sensação de falta de ar, irritabilidade, dificuldade para se concentrar em atividades o que levaria a pessoa ao desanimo e desinteresse.

Esses sintomas podem se agravar, caso não observados, chegando a quadros mais sérios, podendo a pessoa desenvolver problemas crônicos, como é o caso da fibromialgia que são dores generalizadas e podendo ter os casos de escleroses múltiplas, que podem vir de distúrbios emocionais, associados a quadros de exaustão e estresse.

A questão do estresse constante leva a grandes desconfortos psicológicos, que são sentidos pelo corpo, levando assim a um grande cansaço físico. Essas questões interferem significativamente na qualidade de vida da pessoa, pois a saúde psicológica e emocional encontra-se afetadas, o que levaria em certo grau a uma incapacitação da produtividade com relação às atividades de rotina, interferindo na vida pessoal e profissional.

Suporte profissional
Em alguns casos, somente o apoio profissional pode te ajudar!, Foto: Canva Pro

SaúdeLab: Como o processo terapêutico pode ajudar?

Psicóloga Karina: Às vezes tudo o que o paciente apresenta ao psicólogo de início quando se realiza uma primeira sessão no processo terapêutico, por exemplo, é a questão de uma descrição de seus sintomas físicos, sendo isso a princípio um entendimento que a mesma faz de si, na apresentação do que sente fisicamente. O trabalho do profissional de saúde mental se dá no processo de se aprofundar nas falas deste paciente, com relação às queixas ou questões apresentadas por esta pessoa.

Buscando assim compreender como essa pessoa vivencia o fenômeno apresentado, sendo isso singular e particular a cada um, pois o que estamos trabalhando aqui são as questões do emocional, para então melhor gerenciamento do mesmo. Havendo nisso a necessidade de melhor compreensão e aprofundamento do que se sente. Esse movimento não é somente para melhor entendimento por parte do profissional psicólogo, mas é também na questão do entendimento para a própria pessoa que se encontra neste processo do acompanhamento psicológico. Isso significa dizer que se realiza uma aproximação das questões existenciais, psicológicas e emocionais com o modo de ser desta pessoa. Buscando assim melhor gerenciamento.

Com este processo se compreende também os gatilhos, que são particulares a cada paciente. Sendo isso uma questão do que levaria a cada um a vivenciar estes estados emocionais em situações de seu cotidiano. Com isso é compreendido que geralmente pessoas neste quadro que estão vivenciando estes sintomas, procuram frequentemente a ajuda médica para diagnóstico, podendo haver uma dificuldade para se encontrar as possíveis causas, que podem ser emocionais. Há neste sentido uma orientação à procura pela ajuda terapêutica de um profissional de saúde mental, para acompanhamento psicológico, objetivando uma reabilitação do emocional.

SaúdeLab: Quais as origens da psicossomática?

Psicóloga Karina: Pacientes nesta condição, se queixam por serem dominados de emoções negativas. Havendo aí uma dificuldade de conciliação dos pensamentos e ações, que assim tendem a oscilar de pensamentos positivos a pensamentos negativos. Nisso há dificuldade de organização com atividades para o que desejam fazer.

Assim, a negatividade dos pensamentos excessivos desencadeiam desequilíbrios mentais, sendo isso manifestado no corpo, pois acabam sobrecarregando as funções orgânicas, havendo posteriormente uma falta de motivação, prejudicando a vida do indivíduo em diferentes aspectos. Aliás, as situações de traumas estão também relacionadas às questões não resolvidas da pessoa, assim como situações que envolvam a área profissional de trabalho como é o caso de diagnóstico da síndrome de Burnout, relacionadas também a uma exaustão emocional e despersonalização com relação ao trabalho.

Com isso, se entende que estas queixas apresentadas, podem ser provenientes de um desajuste do emocional. Estando associado ao controle das emoções, no que há uma profunda relação ao modo de ser desta pessoa diante as suas questões. Claro que podemos compreender que há situações que são orgânicas, como no caso de herança genética, onde há uma pré-disposição que acentua a um quadro de doenças psicossomáticas, como é o caso de pessoas com sensibilidade a dor.

É fundamental descobrir as causas!
É fundamental descobrir as causas! Foto: Canva Pro

SaúdeLab: Como é o processo de reabilitação?

Psicóloga Karina: Com as intervenções adequadas, é possível realizar um tratamento visando uma melhora na qualidade de vida da pessoa. Como mencionado o processo de acompanhamento psicológico vem para realizar essa reabilitação que é gradativa com relação ao estado psicológico e emocional. Esse apoio é importante devido ao objetivo de minimizar os impactos dos desajustes emocionais, estando isso associado ao aprofundamento da fala para se trabalhar as questões, objetivando a ressignificação na construção de novos olhares. Com esse tipo de intervenção há uma melhora nas relações da pessoa como um todo.

A intervenção de outros profissionais da saúde também é possível, como é o caso do trabalho do psiquiatra para um acompanhamento e tratamento medicamentoso, isso vem ajudar no controle dos sintomas físicos dos transtornos somatoformes, sendo esse tipo de intervenção uma ação que é somada ao trabalho do terapeuta no acompanhamento terapêutico.

Aliás, com relação ao paciente é esperado do mesmo uma mudança na postura com relação a estilo de vida, para que venha contribuir aos processos, este realiza um enfrentamento das situações e mudanças de posicionamentos e formas de pensar. É importante salientar que a ajuda de terceiros relacionados à família do paciente vem a ser importante, pois serve como um suporte para motivação na mudança das estruturas emocionais.

Então, se identificou com o problema? Procure a Psicóloga Karina; ela vai te ajudar e faz atendimentos on-line! Chama no WhatsApp: (11) 99441-7051.

Terapia on-line
Psicologia Karina Paludetto faz atendimentos online.

Contatos:

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here