Estudo afirma que obesos dormem menos que aqueles com peso normal. Confira

Os pesquisadores relataram que os padrões de sono estão associados ao controle de peso e à saúde geral.

232
obesos dormem menos
Estudo afirma que obesos dormem menos que aqueles com peso normal. Confira Foto - Pixabay

Um estudo do Scripps Research Translational Institute nos Estados Unidos revelou que adultos obesos dormem menos que aqueles com peso normal. Leia mais no SaúdeLab detalhes dessa pesquisa e compreenda a importância que o sono tem para uma vida mais saudável.

Leia tambémRedução de peso na juventude reduz risco de morte, diz estudo

O que mostrou o estudo?

obesos dormem menos
Estudo afirma que obesos dormem menos que aqueles com peso normal Foto – Pixabay

Primeiramente, a obesidade é considerada problema de Saúde Pública. Inclusive muitas doenças e vários distúrbios do organismo estão relacionadas a obesidade. Agora um levantamento apontou que pessoas obesas dormem menos que aquelas que possuem peso normal.

Este estudo foi realizado por cientistas do Scripps que analisaram dados do sono em mais de 120.000 adultos norte-americanos, com base nas leituras do Fitbit coletadas entre março de 2016 e maio de 2018.

Logo, para realizar o estudo, foi feita a análise das tendências do sono e do peso corporal entre os adultos dos Estados Unidos com base no índice de massa corporal levando em consideração o IMC (Índice de massa corporal ) que serve como um parâmetro utilizado para saber se o peso está de acordo com a altura da pessoa.

Dessa forma, segundo o levantamento:

  • 46% daqueles com IMC acima de 30 relataram “variação do sono”;
  • 38% daqueles com IMC abaixo de 30 relataram variabilidade do sono.

Nesse sentido, os pesquisadores relataram que os padrões de sono estão associados ao controle de peso e à saúde geral.

Confira também: Obesidade infantil: conheça mais e saiba como agir

Privação de sono e obesidade

obesos dormem menos
Estudo afirma que obesos dormem menos que aqueles com peso normal Foto – Pixabay

Frequentemente muitos estudos vem relatando a privação de sono com a obesidade. O sono é um processo restaurador que desempenha um papel importante no equilíbrio da saúde psicológica, emocional e física.

Hoje, temos evidências de qualidade suficientes para afirmar que não dormir o suficiente pode estar associado a efeitos adversos à saúde, como obesidade, diabetes tipo 2, hipertensão e doenças cardiovasculares (1,2,3)

Como você provavelmente já ouviu falar, mais pessoas estão acima do peso hoje do que no passado. A “epidemia de obesidade” atinge crianças e adolescentes, bem como adultos.

Agora, os jovens têm problemas de saúde que antes costumavam afetar apenas os adultos, como pressão alta, colesterol alto e diabetes tipo 2.

Logo, a obesidade é prejudicial ao corpo e à mente. Isso não só pode fazer a pessoa se sentir cansada e desconfortável como ter que carregar mais peso, e assim, coloca mais pressão no corpo, especialmente nos ossos e nas articulações das pernas.

Ainda mais crianças e adolescentes com excesso de peso têm maior probabilidade de desenvolver diabetes e outros problemas de saúde. E os adultos com sobrepeso são mais propensos a ter doenças cardíacas.

Dicas que contribuem para uma noite melhor de sono

Se os obesos dormem menos, a prevenção e melhora dos sintomas também se baseiam em regras gerais, que são conhecidas como “higiene do sono”, entre as quais estão:

  • Ter horário fixo para ir para a cama e acordar, e ajustar-se a ele, inclusive no fim de semana e dias de folga;
  • Evite grandes refeições pelo menos duas horas antes de dormir;
  • Reduzir o consumo de tabaco e de bebidas estimulantes (café, chá …), pois nos fazem dormir mais e nosso sono é de menos qualidade;
  • Também é importante quando for se deitar, não manipular aparelhos eletrônicos como computadores, celulares etc e garantir também que o quarto e os utensílios de dormir sejam adequados. Especificamente, o quarto deve ser silencioso, confortável, ter escuridão e ventilação adequadas para facilitar o sono.

Portanto, segundo especialistas, procurar ter uma alimentação equilibrada, a prática de exercícios físicos regulares e a higiene do sono são hábitos fundamentais para uma qualidade de vida com sono reparador.

Leia agora: Obesidade e sobrepeso triplicam segundo alerta da OMS

Gostou desta matéria? Acompanhe nossas redes sociais: Facebook, InstagramTwitter e Pinterest.
Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here