Mauricio Macri é operado de um tumor; saiba mais

Ex-presidente argentino passa bem

242
Ex-presidente da Argentina / Fonte: AFP
Ex-presidente da Argentina / Fonte: AFP

O ex-presidente da Argentina, Mauricio Macri, foi operado nesta terça (22.09) de um tumor benigno no intestino. Macri, que tem 61 anos de idade, chegou ao Sanatório Otamendi, para realizar exames de rotina e monitoramento. Mas, ao se depararem com um pólipo, os médicos decidiram intervir, até mesmo pela idade avançada do político.

No entanto, o médico do ex-presidente, Pedro Ferraina, explicou os motivos da intervenção repentina, por parte da equipe médica: “Era no intestino grosso, exatamente no ceco, que é chamado de adenoma, que já havia sido biopsiado e era benigno, mas devido ao seu formato e localização, era muito difícil retirá-lo por endoscopia. Estávamos preparados para a eventualidade de uma cirurgia laparoscópica ”, explicou Ferraina.

Leia também: Estudo americano aponta que mortes por overdose podem ter sido registradas como parada cardíaca

Ainda segundo o efetivo médico, a cirurgia foi de sucesso. Macri deverá ficar em observação por pelo menos 24 horas, antes de ser liberado.

Macri / Foto: Reuter
Macri / Foto: Reuters

Entenda o caso

O médico endoscopista, Lisandro Pereyra, que foi um dos responsáveis pela operação de Macri, explica mais sobre o que é o pólipo, gravidade e quais as maneiras de tratamento.

“Em primeiro lugar, devemos deixar claro uma coisa: Não tenha medo da palavra tumor, que não significa algo maligno, mas sim algo que cresce. É algo como uma toupeira, que aparece no cólon, onde pode se alojar por cerca de dez anos. Apesar de ser benignos, eles crescem e podem dar origem ao câncer”, esclareceu Pereyra.

Normalmente, o tumor é identificado por meio de uma videocolonoscopia, onde se insere uma cânula no organismo, com uma pequena câmera. A descobrir o tamanho e gravidade dos pólipos.

O especialista ainda afirma que a partir dos 40 anos de idade, homens e mulheres devem realizar o exame, pelo menos uma vez ao ano. Só assim, é possível prevenir os pólipos, que normalmente são pequenos e assintomáticos.

Leia também: Câncer de Pâncreas vitima Ruth Bader Gisburg; a juíza mais antiga da suprema corte dos EUA

Mauricio Macri em coletiva / Foto: Clarín
Mauricio Macri em coletiva / Foto: Clarín

Além disso, também é possível descobrir a existência de pólipos, por meio de exame de sangue ou amostra de fezes, que detectam partículas microscópicas de sangramento. Em seguida, vem a operação para retirada das partículas, para evitar que cresçam mais e afetem órgãos importantes do corpo.

Contudo, esta não é a primeira vez que Macri é operado para retirada de pólipos. Em 2016, quando ainda era presidente do país, ele foi operado duas vezes para remover pólipos que afetavam suas pregas vocais, produzindo constante disfonia.

Quem é Mauricio Macri

Mauricio Macri nasceu na cidade de Tandil, província de Buenos Aires, em 8 de fevereiro de 1959. É pai de quatro filhos, três mulheres e um menino, e é casado com Juliana Awada.

Engenheiro civil, graduado pela Universidad Católica Argentina, começou sua carreira na área privada, em várias empresas ligadas à construção e à indústria automóvel. Posteriormente, completou sua formação com diversos estudos em Economia e Finanças em nosso país e no exterior.

Já na vida pública, ele começou a trajetória em 1995, quando foi eleito presidente do Club Atlético Boca Juniors, um dos times mais importantes da República Argentina.

Já entre 2005 e 2007, ele atuou como Deputado Nacional pela Cidade Autônoma de Buenos Aires. Em seguida, ainda em 2007 foi eleito Chefe de Governo da Cidade de Buenos Aires, cargo que ratificou nas eleições de 2011 para um segundo mandato.

Em 2015, Mauricio Macri se candidatou à presidência, pela Frente Cambiemos. E em novembro do mesmo ano foi eleito Presidente da República Argentina com 51,34% dos votos. Ele permaneceu no cargo de chefe de Estado até 2019.

Fonte: Clarín

Gostou desta matéria? Acompanhe nossas redes sociais:  FacebookInstagramTwitter    e  Pinterest.

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here