Melasma: Quais são as causas? Quais os tratamentos? Veja

317
melasma
Melasma: Quais são as causas? Quais os tratamentos? Veja (Melasma | Reprodução: Revista Marie Claire)

O Melasma é o aparecimento de manchas mais escuras na pele, que costumam ser mais frequentes na região da testa, bochechas, nariz e no queixo. Normalmente acontecem em decorrência de alterações nos hormônios, ao longo da gravidez ou devido à exposição solar sem proteção.

Em alguns casos, o melasma pode desaparecer após a gravidez, mas há casos em que o problema fique evidente mesmo após o parto. Mas saiba que existem tratamentos e alguns cremes que podem auxiliar com o clareamento da região, ajudando a disfarçar o problema. Continue a leitura e saiba as novidades a seguir.

Leia aqui: Mel: quais são os benefícios para a pele? Saiba mais

No entanto, ainda não existem pesquisas conclusivas sobre medidas definitivas para o tratamento do melasma. Mas novas formas de prevenção e disfarce do problema foram recentemente lançadas.

Quais são os novos tratamentos existentes para o melasma?

De acordo com uma pesquisa que foi realizada pela UNESP, estima-se que mais de 25% das mulheres sejam acometidas pelo Melasma.

E o problema está entre as principais queixas relatadas nos consultórios médicos dermatológicos.

melasma
Melasma | Reprodução: Dermatologia – Dra. Tallita Rezende

Algumas técnicas que foram lançadas recentemente foram:

  • Laser com atuação mecânica: Ele não utiliza o calor para destruir as manchas, mas sim um rolo que contém microagulhas, deixando a pele muito mais permeável para a absorção das substâncias que atuam no clareamento;
  • Peeling tecnológico: que une o poder dos ácidos com esfoliantes potentes, visando o clareamento da região.

Quais são as principais causas do Melasma?

As causas que são responsáveis pelo aparecimento do melasma ainda são um desafio para os médicos, mesmo que seja possível mapear as situações mais comuns, ainda não sabe qual o principal gatilho para iniciar o problema.

Alguns fatores podem desencadear a hiperpigmentação, como:

Genética

Ainda não existe uma relação comprovada de genes específicos que podem ser responsáveis pelo desenvolvimento do melasma, mas alguns biótipos podem sugerir essa ligação, como: as morenas, asiáticas e negras possuem uma predisposição maior do que brancas.

Exposição solar

Ao expor à pele sem qualquer proteção por muito tempo e por longos períodos, a hiperpigmentação também pode ocorrer, em alguns casos, até mesmo com proteção ela pode ocorrer.

A radiação solar pode desencadear a produção de um hormônio que facilita o bronzeamento.

Alterações hormonais

Essas são as causas mais comuns do aparecimento do melasma, como na gravidez, tratamentos de fertilização e uso contínuo de anticoncepcional.

O grande vilão do melasma é o estrógeno, o hormônio feminino, que quando produzido em maior escala, pode favorecer o surgimento do melasma.

Como prevenir ou amenizar o melasma?        

O melasma, mesmo não tendo cura, ele não pode ser suavizado e até mesmo controlado.

E por isso, é importante incluir o filtro solar na rotina de cuidados diários com a sua pele, é um item que não pode ser dispensado.

Existem alguns produtos de maquiagem que também contém protetor solar, como bases líquidas e pós de maquiagem.

Eles formam uma barreira, evitando que os raios UVA e UVB alcancem a pele.

Veja também: Precisa de vitamina D? Saiba como usar o sol a seu favor

Gostou das dicas e quer aprender como fazer cosméticos naturais? Então acompanhe nossas redes sociais: FacebookInstagramTwitter e Pinterest.

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here