Projeção interativa convida população a combater as bactérias resistentes

Público de todo o Brasil poderá ter sua foto projetada na "Mão", do Memorial da América Latina, durante bate-papo, ao vivo, sobre o assunto

193
Antibióticos
Antibióticos. Foto: Assessoria de Imprensa

Uma projeção interativa convida a população a participar de campanha de combate às bactérias resistentes em São Paulo. Porém, o público de todo o Brasil poderá ter sua foto projetada na “Mão”, diretamente no Memorial da América Latina, durante bate-papo, ao vivo, sobre o assunto.

A projeção interativa na “Mão”, que é uma obra de Oscar Niemeyer, no dia 24 de novembro de 2020, nesta terça-feira, às 19h30.

O evento acontece durante a Semana Mundial do Uso Consciente de Antibióticos,  que começou dia 18 e vai até 24 de novembro. A campanha Todo Mundo Contra as Bactérias Resistentes é organizado pela empresa farmacêutica multinacional Pfizer, em parceria com a Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB).

O que é resistência bacteriana?

Enquanto algumas bactérias são importantes para termos saúde e também para o processo de fabricação de certos alimentos e bebidas, outras podem causar uma série de doenças, que precisam ser tratadas com antibióticos. Por exemplo, pneumonia, tuberculose e botulismo.

No Brasil, as discussões em torno da resistência bacteriana se intensificaram desde 2010, quando dezenas de pessoas morreram após surtos da bactéria Klebsiella pneumoniae carbapenemase (KPC), a tuberculose bacteriana.

Dados recentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apontam entretanto, que desde 2015, essa era a bactéria multirresistente mais notificada entre adultos com infecção por corrente sanguínea hospitalizados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) do país.

Porém, se o medicamento não for tomado corretamente, a bactéria pode se tornar resistente a ele. Ou seja, usar antibiótico por conta própria, tomar durante um tempo e/ou em dosagem diferente da prescrita pelo médico pode fazer com que ele não tenha mais efeito nas bactérias que deveria eliminar.

A projeção será feita na escultura de Niemeyer
A projeção será feita na escultura de Niemeyer (Foto: Divulgação/Pfizer)

A projeção é que, a partir de 2050, mais de 10 milhões de pessoas morrerão por ano por causa de superbactérias, nome dado para as que possuem resistência aos antibióticos. Igualmente, o número de mortes será maior do que as causadas por câncer anualmente.

Como evitar a resistência bacteriana?

Ao passo que novos medicamentos sejam desenvolvidos podem conseguir combater as superbactérias. Porém, adotar alguns hábitos ajuda a evitar o desenvolvimento da resistência bacteriana, tais como:

  • Não se automedique, tome só medicamentos que foram indicados por médicos;
  • Respeite os horários e as doses indicados para os medicamentos;
  • Mesmo que não tenha mais sintomas, não interrompa o tratamento antes do tempo indicado;
  • Não tome medicamentos que estejam fora do prazo de validade;
  • Caso os sintomas voltem, não use a sobra do medicamento sem antes consultar um médico.

Para evitar a contaminação ou a propagação de doenças causadas por bactérias ou superbactérias, adote os seguintes hábitos:

  • Sempre higienize as mãos;
  • Lave bem os alimentos antes de prepará-los;
  • Evite contato íntimo com pessoas que estão infectadas;
  • Mantenha todas as vacinas em dia.
A resistência bacteriana é causada, entre outros, pela administração incorreta de antibióticos
A resistência bacteriana é causada, entre outros, pela administração incorreta de antibióticos (Imagem: Pfizer)

A projeção

A escultura será tomada por bactérias resistentes a antibióticos e só serão combatidas após uma lavagem virtual da escultura. A projeção que tem como objetivo incentivar a lavagem das mãos, uma das principais estratégias de prevenção a uma das maiores ameaças à saúde global.

A população poderá demonstrar seu apoio na luta contra os micro-organismos publicando fotos no Instagram com as hashtags #eucombatoasbacterias e #todomundocontraasbacteriasresistentes.

Todo o conteúdo projetado na “Mão” será transmitido on-line por meio de lives nas páginas de Facebook e Instagram da Pfizer e da AMIB, que contarão também com a participação de Lessandra Michelin, médica infectologista, e Márjori Dulcine, Diretora Médica da Pfizer Brasilem um bate-papo informativo sobre o assunto, também no dia 24, terça-feira, às 19h30.

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here