Alimentação, atividade física e espiritualidade: 3 pilares para saúde mental na pandemia

Quem pratica atividade física de forma rotineira, dorme melhor, tem mais disposição, tende a ter uma alimentação mais saudável, segundo esportista

2
Saúde mental na pandemia
Saúde mental na pandemia. Foto: Canva Pro

Uma boa alimentação, a prática rotineira de atividades físicas e espiritualidade é a indicação da advogada e esportista Taís Amorim de Andrade para manter a saúde mental na pandemia. Cuidar do corpo, alma e espírito, são os três pilares para uma vida plena, “onde o bem estar geral reina”, ela afirma.

A advogada, que trabalha com direito eclesiástico, aposta na prática de esportes para manter sua saúde mental. “Sempre pratiquei esportes, desde o colégio nunca abandonei”.

Taís conta que por causa da pandemia, precisou parar com a canoa havaiana, onde junto à sua esposa, coordena treinos de equipe feminina, expedições e ações sociais, na cidade de Santos, no Litoral Sul paulista.

saúde mental
A advogada precisou parar com os treinos de canoagem havaiana (Foto: Arquivo Pessoal)

Manutenção da saúde na pandemia

A advogada afirma que a atividade física pode beneficiar o corpo. “Desde o aumento na disposição física, até o melhor funcionamento dos órgãos, toda atividade física sempre vai contribuir positivamente para a saúde de uma pessoa”.

Quem pratica atividade física de forma rotineira, dorme melhor, tem mais disposição, tende a ter uma alimentação mais saudável (e por isso, melhor) e tudo isso acaba também por contribuir com a saúde mental, alinhava Taís.

O esporte promove descarga de adrenalina, serotonina e outros hormônios e substâncias que, comprovadamente, melhoram o nível de stress, segundo ela. E produz além da sensação de prazer, relaxamento mental. “Eu brinco dizendo que descanso remando 20 quilômetros! Porque na realidade, enquanto você cansa o corpo, você descansa a mente. Isso é fato”, recomenda a advogada.

Por isso, em tempos onde estamos limitados quanto a nossa liberdade (de ir e vir, de se ajuntar em grupo, por exemplo) praticar uma atividade física, sem duvida, te ajuda a lidar melhor com esse confinamento. “A sensação boa provocada pela atividade física compensa (e até anula) o stress causado pela sensação de aprisionamento”, indica.

Dicas para manter a saúde mental

Em resumo, a esportista assegura que para manter a saúde mental, uma rotina de atividades físicas, dormir e acordar cedo e se alimentar bem, são premissas básicas e eficazes para o equilíbrio físico e mental.

saúde mental
A advogada passou a fazer seus treinos dentro de casa (Foto: Arquivo Pessoal)

Além disso, ter uma rotina organizada, sem dúvida contribui positivamente para a saúde física e mental. A orientação de Taís é separar a semana e os dias conforme atribuições, inserindo na agenda horários definidos para treino, alimentação e lazer. “Isto sem dúvida fará com que os dias sejam mais efetivos, leves e produtivos, gerando melhora na saúde de forma geral”.

Ela afirma ainda que cuidar da alimentação começa no supermercado, “selecionando o que ingerir e somente o que é bom”, ensina a esportista. Separar um tempo para preparar a própria comida, organizar com calma e antecedência “te faz fugir de alimentos processados, industrializados e que fazem muito mais mal do que bem”. E enfatiza: “É tudo uma questão de organização”.

Três pilares da saúde mental na pandemia

“Somos feito corpo, alma e espírito. E para que haja verdadeira plenitude de vida, esses três componentes devem estar saciados e em equilíbrio”, segundo a advogada.

Taís explica que a alma é o campo dos sentimentos, do coração. O espírito é o que nos conecta com o sobrenatural, com Deus. O espírito nos move e nos dá força para seguir mesmo quando não vemos o caminho. “E isso é crucial para nos mantermos motivados pra vida”, enfatiza.

saúde mental
Os alimentos saudáveis são muito importantes para o bem-estar (Foto: -Valeria Ushakova)

Então, “para que haja o equilíbrio, temos que alimentar e cuidar dos três elementos: corpo, alma e espírito”.

Se cuidamos demais do corpo e descuidamos do espírito e da alma, vai chegar um momento em que o corpo vai ficar extremamente sobrecarregado! As mazelas espirituais e especialmente as emocionais extrapolam seu campo e se manifestam no físico, com doenças de toda espécie.

Se apenas alimentamos o espírito ou saciamos nossa alma, como por exemplo, exagerando a dose dos alimentos em dias de ansiedade, prejudicamos o corpo. “A propósito, todos sabem que o maioria dos casos de obesidade tem origem nas questões emocionais não resolvidas”.

A comida entra pra saciar o anseio da alma, esclarece a esportista, mas “a comida é alimento para o corpo e o corpo não precisa dele em excesso. A fome da alma aflita faz o corpo perecer.”

“Equilíbrio! Meu pai já dizia: tudo é veneno e nada é veneno – tudo depende da dose!”.

“Equilibre a dose de alimentos para o corpo, alma e espírito, comendo com responsabilidade, tratando suas emoções e mantendo um relacionamento com Deus e seja pleno!”, conclui.

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here