Seguro-desemprego para demitidos na pandemia pode ser ampliado para 7 parcelas; saiba mais

Benefício pode ser ampliado para mais duas parcelas, no entanto, ainda aguarda despacho do presidente da Câmara dos deputados

250
Seguro-desemprego para demitidos na pandemia
Seguro-desemprego para demitidos na pandemia

Seguro-desemprego para demitidos na pandemia – A partir do mês de março, após a explosão no aumento do desemprego no Brasil, em função da pandemia de coronavírus, houve uma redução, ainda que pequena, no número de pedidos de seguro-desemprego no mês de setembro. Na primeira quinzena do mês, ocorreu queda de 11,6% no número de pedidos em relação ao mês de agosto. No entanto, apesar da redução, ainda existe a possibilidade de que os trabalhadores demitidos nesse período recebam duas parcelas a mais do benefício.

Seguro-desemprego para demitidos na pandemia pode ser ampliado
Seguro-desemprego para demitidos na pandemia pode ser ampliado

Leia mais: Já existe possiblidade de solicitar a prorrogação do seguro-desemprego? Entenda

Seguro-desemprego para demitidos na pandemia pode ser ampliado

Na última quinta-feira (24), haveria uma votação entre os representantes dos trabalhadores, das empresas e do governo.

A votação iria acontecer no CODEFAT para definir a ampliação do benefício a trabalhadores demitidos sem justa causa. Entretanto, ela foi adiada. Isso porque a equipe econômica do governo federal pediu um prazo de 15 dias para emitir uma proposta sobre o assunto.

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), comentou sobre a possibilidade de conceder a ampliação do benefício para esse grupo de pessoas que perderam emprego a partir do mês de março.

Ele afirma que essa medida não pode ser feita de maneira apressada para não haver aumento na dívida do país.

“Tem que olhar dentro da nossa capacidade fiscal, né? Não pode ser coisa de afogadilho. Todos vocês sabem que vivemos uma crise fiscal séria. Não podemos aumentar a dívida de forma desmesurada, então, tem que buscar qual é a melhor solução para que isso seja pago”, considerou.

Ou seja, o vice-presidente não discordou da medida de pagar duas parcelas a mais de seguro-desemprego, mas propõe que haja uma conversa mais bem elaborada.

Leia também: Quem tem direito ao seguro-desemprego e quantas parcelas são disponibilizadas? Entenda

7 parcelas no total

Caso a medida que visa ampliar o seguro-desemprego para demitidos na pandemia seja aprovada, os trabalhadores receberiam duas parcelas a mais do benefício. Desse modo, o recurso passaria de cinco para sete parcelas.

No entanto, vale a ressalva de que esse aumento das parcelas teria foco em auxiliar o trabalhador que perdeu o seu emprego por causa do coronavírus. Seria concedido, portanto, em uma situação especial.

Projeto de Lei aguarda despacho de Rodrigo Maia

O Projeto de Lei 3618/2020 é de autoria da bancada do PT na Câmara dos Deputados e possui mesmo teor da medida que pode ser aprovada na CODEFAT.

O PL propõe que o seguro-desemprego seja pago em sete parcelas em decorrência do estado de emergência vivido pelo país.

Leia ainda: Proposta de abono extra para aposentados e pensionistas chega ao Senado

Ele foi apresentado para a Mesa Diretora da Câmara no dia 02 de julho e ainda aguarda despacho do Presidente da casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here