Quais São os Superalimentos Para Mudar a Sua Vida?

principais superalimentos

O que são superalimentos?

Os superalimentos são aqueles que foram reconhecidos por terem um elevado número de nutrientes. Os superalimentos naturais são frutas, vegetais, legumes, grãos ou outros que possuem uma acumulação grande de nutrientes em razão do seu valor energético.

Apesar de hoje quase todo o mundo falar de superalimentos, a verdade é que a comunidade científica está longe de chegar a um consenso relativamente ao assunto. Existem superalimentos antioxidantes, entre os quais, é claro, estão as verduras antioxidantes.

Na maioria dos casos, o fato de estarmos comendo alguns destes alimentos só pode ser benéfico para a nossa saúde. E mesmo que os seus efeitos não sejam tão radicais como alguns dizem, comer da forma mais natural possível será sempre melhor que comer alimentos fabricados e industrializados.

Mas quais são os superalimentos?

Abaixo separamos uma lista com superalimentos do Brasil, e de outras origens, que não devem faltar na sua mesa diariamente. Ainda colocamos as razões pelas quais cada um deles faz bem à você!

1. Mirtilos

superalimentos mirtilos

Pouco comuns no Brasil, os mirtilos estão repletos de vitaminas e antioxidantes, compostos fenólicos como o ácido clorogênico, taninos, miricetina, quercetina e kaempferol. Esses compostos previnem o envelhecimento celular, diminuindo os riscos de surgimento de tumores malignos no organismo.

Além disso, os mirtilos são uma grande fonte de fibras e minerais. Tudo isso com pouquíssimas calorias! Para os diabéticos também é uma excelente fruta. Graças ao ácido clorogênico, comer mirtilos ajuda a diminuir a glicose no sangue.

A fruta originária do norte da Europa é vendida no país de diversas formas, natural, em compotas e geleias e seca. Apesar de ser um pouco cara, vale a pena consumir a frutinha sempre que der. Os mirtilos podem ser cosumidos em saladas, iogurtes, sobremesas saudáveis e smoothies. Não faltam ideias nem motivos para usá-los em suas receitas.

2. Alcachofra

superalimentos alcachofra

Conhecida pelo seu potencial emagrecedor, a alcachofra não é um dos alimentos que cai no gosto popular. Isso porque o seu sabor amargo pode ser um pouco demais para alguns. Mesmo assim, os seus benefícios são muitos e não podem ser postos de lado!

O botão da flor mediterrânica é rico em vitamina C e sais minerais vitais para o organismo. As alcachofras podem, por exemplo, prevenir o câncer e algumas doenças cardíacas. Como é uma fonte de ácido fólico pode ainda ser importante no desenvolvimento fetal durantes os três primeiros meses de gestação.

De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a alcachofra é um dos vinte alimentos mais ricos em antioxidantes do mundo. Ela ainda é importante na diminuição dos níveis de colesterol. E pode ser usada para desintoxicar o corpo, reduzindo toxinas no fígado.

Por causa dos seus nutrientes, a alcachofra é altamente diurética. Ela ainda possui boas quantidades de tiamina, riboflavina, niacina, vitaminas B6 e B12 e vitaminas A, E, D e K. Em termos de sais minerais, a planta contém cálcio, ferro, zinco, sódio, potássio, manganês, fósforo e zinco.

Já está convencido a dar uma segunda chance a ela? A alcachofra pode ser comida assada, cozida, em sopas, junto com outros alimentos. Normalmente é temperada apenas com sal e azeite de oliva, mas você pode inovar nas suas receitas e descobrir novos jeitos de se deliciar com esse superalimento!

3. Banana

superalimentos bananas

A banana é uma fruta rica em potássio, antioxidantes, carboidratos completos e diversas vitaminas. Gostosa, suculenta e saborosa, ela faz parte do dia a dia no Brasil e, por isso, muita gente se esquece que ela também é um superalimento.

Essa história de que banana engorda também não deveria ser empecilho para você ter um cacho sempre em casa. O segredo para se beneficiar das vantagens da fruta, sem subir uns quilos na balança, está nas quantidades!

Uma banana por dia já faz efeito e já ajuda você a repor muitas vitaminas e minerais importantes para o bom funcionamento do corpo. Ingerir a fruta com certa frequência pode ajudar a baixar a pressão arterial, a prevenir problemas cardíacos e a proteger as células contra os danos dos radicais livres. Sem falar que é ótima para afastar as cãibras.

Ela ainda faz parte dos alimentos antidepressivos, ou seja, que ajudam a equlibrar níveis de substâncias responsáveis pelo bom humor. As vitaminas do complexo B, abundantes na fruta, ajudam a acalmar o sistema nervoso.

E se você pratica atividade física, tem mais um motivo para amar a banana! Ela é uma ótima fonte de energia saudável. Os carboidratos presentes na fruta ajudam o seu corpo a se manter ativo e saciado por mais tempo.

4. Brócolis

superalimentos brócolis

brócolis é outra fantástica fonte de fibras, cálcio e vitaminas, principalmente as C e K. Você sabia que comer brócolis pode contribuir para manter o seu sangue saudável e prevenir até o câncer ósseo? Se você não era fã do verdinho, agora terá todos os motivos para amá-lo!

O vegetal tem baixo índice calórico e uma grande variedade de benefícios nutricionais. Proveniente da Europa e altamente cultivado no mundo inteiro, o brócolis é uma fonte importante de selênio. Essa substância está presente em alimentos que protegem contra doenças graves, como o câncer. Ela também aumenta a imunidade e previne as inflamações.

Outra vantagem do brócilis é que ele ajuda você a emagrecer. Você pode comê-lo em grandes quantidades, pois ele não engorda. E ele ainda promove maior sensação de saciedade, ajudando você a evitar aquelas beliscadas fora de hora.

Cru ou cozido, o seu consumo faz com que as toxinas do organismo sejam mais facilmente eliminadas, melhorando o funcionamento do corpo como um todo. É também um anti-inflamatório natural que reduz pequenos processos inflamatórios e evita problemas de saúde.

Uma boa dica é sempre aproveitar a água da fervura do brócolis, caso você prefira comer o alimento cozido. Use essa água para fazer arroz, por exemplo, pois ela fica cheia de vitaminas e minerais provenientes do vegetal.

5. Abacate

superalimentos abacate

Vitaminas, fibras e gorduras saudáveis: esses são apenas três dos constituintes principais do abacate. O abacate ajuda na prevenção da diabetes e a diminuir os níveis de colesterol. A fruta está na moda e o seu consumo nunca foi tão incentivado quanto agora.

Além de estar na lista dos superalimentos, o abacate é delicioso e pode ser usado na confecção de ínumeras receitas, até mesmo brigadeiro fit e sem lactose. Rico em ômega 3, o abacate pode ser usado quase que por inteiro. A casca e o caroço podem ser utilizados para fazer chás e infusões benéficas para a sua saúde.

Quem come abacate absorve mais carotenoides, que são antioxidantes solúveis em gordura boa. Essas substâncias evitam o desgaste celular, fazendo com que você tenha menos chances de desenvolver câncer ou problemas metabólicos. Por isso que o óleo de abacate é tão bom para a pele, para o cabelo e para a sua saúde.

O abacate também contribui para redução do estresse. Isso acontece porque ele contém uma substância chamada glutationa, que reduz o cortisol, hormônio responsável pelo estresse e pela dificuldade de perder peso. Alguns estudos mostram também que o abacate pode ser benéfico no período de Tensão Pré-Menstrual (TPM).

E se você acha que essa fruta é para comer somente como sobremesa, saiba que existem muitas formas de comê-la em pratos salgados! Já experimentou colocá-la em uma torrada com ovo? Ou fazer uma salada com tomate, sal, azeite, abacate e cebolinho? Fica uma delícia!

6. Espinafre

superalimentos espinafre

O espinafre é rico em fibras, vitaminas, como A e K, e ferro. Também é um dos superalmentos que servem de fontes de antioxidantes. Esse vegetal pode também ser fundamental no fortalecimento do sistema imunológico.

Sabe-se que o espinafre retarda os processos de envelhecimento, previne a inflamação de uma forma geral e é auxiliar na prevenção de doenças cardíacas, como muitos dos superalimentos que vimos acima. E não é só o Popeye que se beneficia ao comer espinafre.

A verdura é quase zero calorias com um baixíssimo teor de gordura e mais ferro que muitos outros alimentos. Esse papo de que o espinafre deixa você mais forte não é balelela não! Ele deixa mesmo e ainda ajuda o seu organismo a produzir mais sangue e oxigenar mais células.

Outra vantagem do alimento é que ele estimula o crescimento folicular, evitando a queda de cabelo. E não são só os seus fios que ficam mais saudáveis ao ingerir espinafre. A sua pele também pode dar uma melhorada com o consumo dessa e outras verduras.

Não é fã de espinafre? Esperimente passar no liquidificador e colocar em um molho branco. Ou então adicione algumas folhas no seu suco detox todas as manhãs. No omelete também fica muito gostoso!

7. Tomate

superalimentos tomate

Aquele fruto basicão da salada do cotidiano é um dos nossos superalimentos. Rico em licopeno o tomate também é fonte de vitaminas A, B6, C, K, cálcio, magnésio, potássio e fósforo. Comer tomate pode prevenir danos provocados pelos radicais livres. E isso retarda o processo de envelhecimento, entre outras coisas.

Além disso, o tomate é essencial para a saúde cardíaca. As substâncias presentes no fruto ajudam as veias e artérias a se manterem saudáveis e evitam possíveis entupimentos. Comer tomate também diminui a retenção de líquidos, muito comum durante a gravidez ou em pessoas com doenças crônicas.

E mais! Cada tomate grande tem em média só 25 calorias. É um excelente alimento para quem está de dieta e pode ser ingerido em grandes quantidades. A Organização Mundial da Saúde (OMS) fortemente recomenda que as pessoas consumam mais alimentos como o tomate, principalmente em casos de doentes cardíacos.

Na salada, no molho ou de vários outros jeitos, o tomate é bom! Ele ainda é um alimento barato e de fácil acesso, por isso não tem desculpa, viu?

8. Açaí

superalimentos açaí

Um dos queridinhos da galera fitness, o açaí não poderia ficar de fora da lista. A fruta brasileira é amada no mundo inteiro e não é só pelo seu sabor exótico. Fonte de vitaminas, minerais e energia, o açaí é uma excelente opção para ter na mesa ou na hora do lanche. Claro, sem chocolate ou granolas cheias de açúcar!

O consumo regular de açaí pode reduzir drasticamente os níveis de Lipoproteína de alta densidade (HDL), conhecida também como colesterol ruim. Isso torna o seu coração muito mais saudável e evita uma série de doenças. Quem busca ter uma superalimentação deve considerar o açaí no seu cardápio.

O extrato da fruta também contribui para a eliminação de agentes nocivos do organismo. E ajuda a combater os radicais livres.

Apesar de ser calórico, o açaí pode, sim, contribuir para o emagrecimento. Nas doses certas e nos momentos adequados ele ajuda você na sensação de saciedade e na redução da gula. Também é conhecido pelo seu potencial de melhorar o sistema digestivo e acelerar o intestino.

Quer sobremesa mais saudável que essa?

9. Matcha

superalimentos matcha

Matcha é outro termo que surgiu no vocabulário fitness a relativamente pouco tempo. Se você não faz ideia do que é, se surpreenderá com a resposta! O matcha nada mais é do que o nome oficial do chá verde em pó ou moído. Por isso que tudo feito com ele tem aquele tom verde maravilhoso.

A vantagem do matcha é justamente essa, você pode tomar em forma de chá ou adicioná-lo em várias outras coisas, como mingaus de aveia, batidas, vitaminas e muito mais. O matcha tem efeito diurético e desintoxicante, ajudando a melhorar o funcionamento dos rins e do fígado.

Porque é um termogênico natural e contém catequina, ele ajuda também a emagrecer e queimar gorduras localizadas. Ele ainda aumenta a saciedade e acelera o seu metabolismo, o que faz com que você absorva menos gorduras.

Alimentos ricos em progesterona

Muitas mulheres, que precisam de reposição hormonal, procuram superalimentos ricos em progesterona. Se você acha que o hormônio está presente apenas na carne de frango, se engana. É possível encontrá-lo em oleaginosas, como nas sementes de abóbora, nas amêndoas e no amendoim.

Ter os níveis de progesterona em dia pode ser crucial se você está tentando engravidar, por exemplo. Por isso é bom saber em que alimentos encontrar esse hormônio naturalmente, sem precisar da versão sintética, que é menos eficaz.

Evitar os alimentos ricos em estrogênio é um dos passos para aumentar a progesterona no corpo feminino. Comer mais alimentos ricos em magnésio também poderá resultar. Cientistas já comprovaram que alimentos com vitamina C também fazem com que a progesterona seja fabricada em maior quantidade nos ovários.

Para as mulheres que estão beirando a menopausa, esses superalimentos ricos em progesterona são relevantes. Eles ajudarão na transição hormonal, diminuindo os possíveis sintomas da condição.

Como escolher os superalimentos?

Convém ressaltar algumas questões em relação aos superalimentos. É importante que, na hora de comprar, você saiba escolhe-los bem. Uma coisa que deve ser levada em consideração é a origem do produto.

Opte sempre pelas versões biológicas e orgânicas. Os alimentos que possuem o selo de orgânicos são aqueles que não possuem uso de agrotóxicos, não foram geneticamente modificados e não receberam tratamento para amadurecer mais depressa.

Por que isso é bom? Porque todos esses processos acumulam toxinas em frutas, legumes e verduras. Se possível, cultive esses superalimentos na sua casa. Tem um pátio? Plante usando compostagem natural e cuide da sua horta para ter uma vida mais saudável.

Em relação aos alimentos processados, como é o caso do matcha e das frutas secas, cuide para que não sejam as opções com adição de açúcares e outros produtos maléficos para a saúde. Busque ler os rótulos e se manter informada sobre os ingredietens que o produto contém.

 

 

Fontes: Ministério da Saúde, Revista Exame, Época e OMS

Fontes bibliográficas:

  • BIANCH, M. L. P.; ANTUNES, L. M. G. Radicais livres e os principais antioxidantes da dieta. Rev. Nutr. 1999;12(2):123-30.
  • BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira. 2. ed. Brasília, 2014. 156 p.
  • GALLAGHER, M. L. Os nutrientes e seu metabolismo. In: MAHAN, L.K.; ESCOTT-STUMP, S. Krause: alimentos, nutrição e dietoterapia. 12. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010. cap. 3, p. 39-143.
  • GOMES, F. Carotenóides: uma possível proteção contra o desenvolvimento de câncer. Rev. Nutr. 2007;20(5):537-48.
  • HASLER, C. M. Functional foods: their role in disease prevention and health promotion. Food Technol 1998;52(6):63-70.
  • HEATON, K. W. Dietary fiber in the prevention and treatment of gastrointestinal disorders. In: Scheweizer TF, Edwards CA, (editors). Dietary fiber- a component of food. London: Springer Verlag; 1992. p. 249-63
  • SCHWALFENBERG, G. K. The alkaline diet: Is there evidence that an alkaline pH diet benefits health? Journal of Environmental and Public Health, v. 2012, p. 1-7, 2011.

Crédito das imagens: Unsplash e Freepik