A gordura do mocotó faz mal para saúde? Entenda melhor sua composição

A culinária brasileira, repleta de sabores autênticos, destaca o mocotó como uma iguaria tradicional. No entanto, surge a indagação: será que a gordura do mocotó faz mal para a saúde?

Anúncio

Hoje, aqui no SaúdeLAB, vamos falar sobre o mocotó, explorando minuciosamente os benefícios e malefícios do mocotó, as nuances da sua gordura e como incorporá-lo de forma saudável em nossa dieta.

O que é Mocotó? 

O mocotó, preparado com os pés de boi, é conhecido por sua textura gelatinosa e sabor marcante. Agora, quanto à gordura do mocotó, é essencial compreender que, em média, 100g dessa iguaria contêm aproximadamente 20g de gordura, sendo a maior parte proveniente de gorduras saturadas.

Inclusive, esta composição levanta preocupações, pois o consumo excessivo de gorduras saturadas está associado a problemas cardiovasculares.

Anúncio

Mas, a gordura do mocotó faz mal para a saúde?

Infelizmente sim, a gordura do mocotó faz mal para saúde. Portanto, seu consumo deve ser moderado e respeitar alguns limites. Afinal, sua maior composição é de gordura saturada. Estas, por sua vez, estão associadas a uma serie de problemas de saúde, principalmente quando consumida em excesso.

No entanto, é necessário entender que o mocotó tem também seus benefícios e vamos cita-los logo mais.

Composição nutricional 

A composição nutricional do mocotó pode variar dependendo de fatores como a forma de preparo e os ingredientes adicionados durante o cozimento. No entanto, confira uma estimativa geral para 100 gramas de mocotó cozido:

  • Calorias: Cerca de 370 kcal
  • Proteínas: Aproximadamente 22 g
  • Gorduras: Cerca de 30 g
    • Saturadas: Cerca de 15 g
    • Insaturadas: Cerca de 14 g
  • Carboidratos: Aproximadamente 2 g
  • Fibras: Menos de 1 g
  • Colesterol: Cerca de 200 mg
  • Sódio: Aproximadamente 70 mg
  • Vitaminas e Minerais:
    • Cálcio: Cerca de 10% da ingestão diária recomendada (IDR)
    • Fósforo: Cerca de 30% da IDR
    • Ferro: Cerca de 15% da IDR
    • Vitaminas do Complexo B (B1, B2, B3, B5, B6, B12): Variável, contribuindo significativamente para a IDR dessas vitaminas.

Benefícios do mocotó

Conforme podemos observar, o mocotó tem riqueza de nutrientes que podem exerce inúmeros benefícios ao organismo, vamos citar alguns deles:

Anúncio

Colágeno: O mocotó é uma rica fonte de colágeno, proteína essencial para a saúde da pele, cabelos, unhas e articulações. Inclusive, o colágeno contribui para a elasticidade da pele e a manutenção da saúde articular, sendo um aliado valioso na busca por vitalidade.

Perfil Nutricional Abundante: Além do colágeno, o mocotó é uma fonte significativa de cálcio, fósforo e vitaminas do complexo B. Aliás, esses nutrientes são fundamentais para a formação e manutenção de ossos saudáveis, além de desempenharem papéis cruciais em processos metabólicos essenciais.

Energia Imediata: A presença de nutrientes energéticos faz do mocotó uma opção interessante para fornecer energia rápida, sendo uma escolha favorável para quem pratica atividades físicas intensas.

Malefícios da gordura do Mocotó

Infelizmente, o mocotó não é um alimento totalmente saudável, aliás, já observamos que a gordura do mocotó faz mal para saúde. Com isso, vamos observar quais são os malefícios do mocotó.

Gordura Saturada: O ponto crítico reside na quantidade significativa de gorduras saturadas no mocotó. Afinal, cerca de 45% da gordura presente é saturada, o que pode contribuir para o aumento do colesterol LDL e, por conseguinte, para o risco de doenças cardíacas.

Associado a Obesidade e Diabetes: O consumo excessivo de gorduras saturadas está correlacionado ao ganho de peso e à resistência à insulina, fatores que podem aumentar os riscos de obesidade e diabetes tipo 2.

Diante dessas informações fica claro que o consumo com moderação é o segredo para se dar bem consumindo o mocotó.

Como consumir mocotó de maneira saudável

A incorporação saudável do mocotó na dieta envolve práticas específicas:

Opte por Versões Magras: Reduzir a gordura visível do mocotó diminui significativamente o teor de gordura saturada. Por isso, escolher cortes magros ou métodos de preparo que minimizem o uso de gorduras adicionais é fundamental.

Equilíbrio Nutricional: Acompanhar o consumo de mocotó com uma dieta equilibrada, composta por vegetais, frutas e grãos integrais, é crucial para contrabalançar os potenciais efeitos negativos da gordura saturada.

Controle no Preparo: Evitar excessos de sal e ingredientes gordurosos durante o cozimento preserva os benefícios nutricionais do mocotó. Além disso, métodos de cocção saudáveis, como cozimento a vapor, são preferíveis.

Quem deve evitar o consumo de mocotó?

Embora o mocotó ofereça benefícios nutricionais, algumas precauções são necessárias:

  • Problemas Cardíacos: Indivíduos com histórico de doenças cardíacas ou hipertensão devem limitar o consumo devido à associação com a elevação do colesterol LDL.
  • Restrições Alimentares: Pessoas em dietas com baixo teor de gordura podem precisar considerar alternativas mais alinhadas aos seus objetivos nutricionais.

A gordura do mocotó faz mal para saúde, portanto é necessário moderação

O mocotó, com seu sabor característico e propriedades nutricionais, pode ser parte de uma dieta equilibrada quando consumido com moderação e consciência.

A compreensão detalhada dos benefícios e malefícios, aliada a práticas alimentares saudáveis, permite que desfrutemos dessa tradição brasileira sem comprometer nossa busca por uma vida saudável.

Consultar profissionais de saúde para orientação personalizada é sempre recomendado, garantindo escolhas alimentares que promovam bem-estar e saúde duradoura.

Leia mais: 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Consulte mais informação