Primeiros sinais de Alzheimer? Veja 07 sintomas que requerem atenção

A doença de Alzheimer é uma patologia neurodegenerativa.

Conhecer os primeiros sintomas de Alzheimer pode ajudar a otimizar o tratamento. A doença se desenvolve no cérebro 10 a 15 anos antes que os primeiros sintomas apareçam. O SaúdeLab mostra que a perda de memória e desorientação são os principais sintomas da patologia que acomete a muitos brasileiros e pessoas pelo mundo.

Quais são os primeiros sintomas de Alzheimer?

A doença de Alzheimer é uma patologia neurodegenerativa, afeta os neurônios do cérebro. A parte mais afetada é o hipocampo, esta é a área que lida com as funções cerebrais da memória.

As pessoas com Alzheimer enfrentam o esquecimento muito frequente. Dependendo do tipo de Alzheimer, a amnésia pode se manifestar de forma diferente.

Podem ser descuidos de curto prazo, por exemplo, uma pergunta que acabou de ser feita ou um compromisso agendado para a semana. Também pode ser semelhante à perda de objetos pessoais, por exemplo, chaves ou documentos de identidade. A pessoa encontra cada vez mais dificuldade em registrar eventos recentes em sua vida.

É possível que esse fenômeno se transforme gradualmente em perda de memória de longo prazo. A amnésia afeta memórias cada vez mais antigas, de modo que a pessoa pode ter dificuldade em perceber a realidade temporal em que está localizada.

Algumas terapias são usadas para aumentar a memória de pessoas com Alzheimer.

Abaixo veja os sinais que podem ser do início da doença:

1 – Desorientação

Dentre os sintomas da doença de Alzheimer, a pessoa pode experimentar um distúrbio de orientação. Ou seja, ela nem sempre saberá onde está e quando. É um distúrbio de reconhecimento espaço-temporal. Como às vezes é impossível para ele reconhecer um ambiente familiar, sua própria casa, por exemplo, a pessoa dará lugar a divagações. Ela parece estar andando sem rumo. Para evitar qualquer acidente, é possível colocar em prática soluções.

2 – Afasia

A afasia e o comprometimento da linguagem, sendo esse é um dos primeiros sinais de alerta da doença de Alzheimer. Neste caso, se complica a comunicação verbal e dificulta a compreensão das trocas com os outros. Aliás, a pessoa com Alzheimer também pode ter problemas para entender e usar números. Assim, essa situação torna quase impossíveis certos atos da vida cotidiana, como fazer compras, por exemplo.

3 – Disortografia

Podemos notar também um segundo distúrbio que dificulta a comunicação: a disortografia ou distúrbio da escrita. Então, a pessoa não sabe mais como encontrar suas palavras e/ou não consegue transcrevê-las por escrito.

Para superar essa dificuldade, podemos oferecer um tempo para acompanhar a pessoa a escrever pequenos episódios de sua vida que ela lembra.

4 – Perda de julgamento

Uma pessoa afetada pela doença de Alzheimer pode achar difícil julgar uma situação. Este distúrbio cognitivo resulta em problemas de percepção. A pessoa pode não perceber a gravidade de um evento ou a importância de realizar uma tarefa específica.

5 – Preocupações de planejamento e resolução de problemas

A doença de Alzheimer afeta principalmente as funções cognitivas, o que implica em dificuldades na resolução de problemas. Em outras palavras, a pessoa tem dificuldade em se concentrar e encontrar uma saída para uma situação muito comum, como separar correspondências ou iniciar um programa de máquina de lavar.

6 – Apatia e outros transtornos de humor

A pessoa com Alzheimer experimenta mudanças de humor, incluindo uma persistente falta de motivação chamada apatia. Estima-se que cerca de 60% das pessoas com Alzheimer sejam afetadas por esse fenômeno.

A ansiedade é um transtorno de humor comum, a pessoa está em um estado emocional de angústia ou medo sem motivo aparente. Ele potencialmente repetirá as mesmas perguntas ou realizará verificações manuais repetidamente. É muito importante ficar ao lado dela e tranquilizá-la.

7 – Distúrbios do sono e da alimentação

Os idosos com doença de Alzheimer muitas vezes apresentam problemas de sono. Pode ser dificuldade em adormecer, despertares noturnos ou uma inversão do ritmo entre o dia e a noite.

Veja também: Chá de Ginkgo Biloba: a bebida ideal para o bom funcionamento do cérebro

TRIPTOFANO: o que é, para que serve e onde encontrar

Este aminoácido desempenha diversas funções cruciais para o bom funcionamento do nosso organismo. Dentre eles, podemos destacar:

  • Ajuda na construção e manutenção da massa muscular;
  • Participa do processo de produção de melatonina (hormônio do sono) e serotonina (neurotransmissor importante para a regulação do humor e bem-estar);
  • Auxilia no controle do apetite;
  • Contribui para a boa memorização.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitarconsulte Mais informação