Privação do Sono: Tudo Sobre Suas Consequências

Entenda o que é a privação do sono e as suas consequências

privação do sono

Muitos estudos têm mostrado os males da privação do sono. Todas as noites que você sofre de insônia e não consegue pregar o olho são um veneno para o cérebro. Dormir pouco porque precisa estudar ou trabalhar também causa alterações prejudiciais no organismo.

Mas você sabe exatamente o que a privação do sono pode causar? Neste artigo vamos lhe explicar tudo que precisa saber a respeito desse assunto. Entenda o que é esse problema e quais consequências eles pode trazer ao seu corpo a curto, médio e a longo prazo.

O que significa privação do sono?

A privação do sono é uma disfunção em eventos fisiológicos ou bioquímicos, que acarreta a impossibilidade de dormir. Normalmente é conhecida como insônia, que nada mais é do que a falta de sono, mesmo quando o indivíduo está física e mentalmente muito cansado.

Aproveite agora e saiba qual o melhor colchão para ter um sono perfeito.

Consequências da privação do sono

consequências da privação do sono

A privação de sono tem efeitos imediatos. A pessoa acorda mal-humorada, com dores de cabeça e até mesmo doente. Passar as noites em claro leva à ansiedade, à depressão e, inclusive, à paranóia. A insônia, principalmente quando crônica, pode afetar o cérebro, de modo a causar ilusões neurológicas no indivíduo.

Veja abaixo outros problemas causados pela privação de sono.

Lapsos de memória

As pesquisas em relação ao sono são unânimes quando afirmam que é durante uma boa noite dormindo que as memórias são consolidadas. O desempenho cognitivo é renovado, o que promoverá no dia seguinte maior capacidade de concentração, maior foco e maior performance em suas atividades.

Quem está em privação de sono não consegue memorizar nada. Aquilo que já estava consolidado se perde rapidamente. É errado, portanto, achar que o ideal é estudar muito durante a madrugada anterior a uma prova ou a uma apresentação de trabalho.

A única coisa que conseguirá é ter dificuldade de lembrar das informações que mais queria gravar.

Ansiedade

Quem não dorme bem ou quem não dorme se torna uma pessoa ansiosa. O estresse e a ansiedade estão intimamente relacionados ao cortisol, o famoso hormônio do estresse e que mantém a pessoa em constante estado de alerta.

Esse hormônio é importante em situações muito específicas. Durante a noite, enquanto se dorme, seus níveis são equilibrados. A falta de sono de qualidade faz com que o cortisol seja usado o tempo todo, nas situações menos necessárias do cotidiano.

O indivíduo fica mais alerta, estressado, como se estivesse sempre em constante perigo.

Aumento da pressão arterial

sintomas da insônia

Não são só os níveis de cortisol que são equilibrados durante as noites agradáveis de sono. A adrenalina e a noradrenalina também tem sua produção e sua regularização ocorrendo quando você dorme. Esses hormônios ajudam na dilatação dos vasos sanguíneos, o que contribui para que a pressão mantenha-se estável.

Imediatamente após uma noite de sono estressante você pode sentir que sua pressão arterial aumentou. A contração dos vasos sanguíneos aumenta, o que pode causar hipertensão. Não é à toa que pessoas muito agitadas, que trabalham ou estudam até altas horas sofrem com essa complicação.

Arritmias e insuficiência cardíaca

Não é por uma noite de sono ruim que você vai infartar, não se preocupe. Essa é uma consequência que aparece em quem sofre de privação de sono contínua. Pode começar com uma pequena arritmia, que é quando o coração não bate em um ritmo único.

Isso, no entanto, a longo prazo pode levar a insuficiências cardíacas graves. Já que os impulsos elétricos que causam os batimentos estão desregulados, é normal que isso aconteça com que dorme muito mal sempre.

Diabetes tipo 2

Alguns estudos conduzidos nos Estados Unidos mostram que a privação do sono altera a forma como os ácidos graxos atuam no organismo. Além disso pode afetar a capacidade da insulina na sua regulação dos níveis de açúcares no sangue.

Privar-se de dormir pode, portanto, levar as células do seu corpo a resistirem à insulina. A médio prazo isso acarretará eventualmente no desenvolvimento do diabetes tipo 2.

Obesidade

obesidade e privação de sono

A leptina e a grelina são dois hormônios responsáveis, respectivamente, pela saciedade e pela fome. Eles ficam bastante desregulados. Uma noite normal de sono faz com que a leptina tenha seus níveis aumentados, enquanto os da grelina sejam reduzidos.

Constante privação do sono pode levar à obesidade nesses casos. É comum que quem durma mal acorde com muita fome. Em vários casos a pessoa come muito e nunca se sente saciada. A longo prazo, o ganho descontrolado de peso é inevitável.

Problemas no sistema imunológico

Nem todo mundo sabe que as células de defesa do corpo são em sua maioria produzidas durante as noites de sono. Então é fácil imaginar o grande problema que privar-se de dormir pode lhe causar.

Muitos empresários ou pessoas que fazem turnos de trabalho exagerados acabam sofrendo constantemente com doenças respiratórias, resfriados e gripes. O sistema imunológico sofre, ficando com as suas defesas comprometidas.

Sensibilidade à dor

Os neurotransmissores responsáveis por estabilizar ou ativar os impulsos nervosos são equilibrados à noite. Se você não dorme, eles ficam desregulados, o que pode, eventualmente, transformar uma dor simples em algo muito mais doloroso.

Complicações neurológicas

O sistema glinfático é um sistema pertencente ao cérebro. Ele é responsável por eliminar toxinas, resíduos e outras substâncias que são prejudiciais ao organismo. Como quase todos os sistemas do corpo humano, o sistema glinfático funciona com muito mais potência e eficiência quando estamos dormindo.

Ele é responsável, por exemplo, por eliminar a beta-amiloide, uma proteína muito presente nos cérebros de pessoas que sofrem com Mal de Alzheimer.

Dormir pouco causa câncer?

privação do sono

Ainda há muito o que estudar sobre o que a privação do sono pode causar. Fala-se muito sobre os efeitos de uma noite mal dormida no desenvolvimento de doenças como câncer e como depressão. Há quem se preocupe, ainda, se é possível morrer devido à privação do sono. Confira as respostas que temos para você.

Câncer

Como as células só se regeneram enquanto dormimos, a privação do sono em larga escala pode ser uma das causas de diversos tipos de câncer. Estudos apontam que o tipo mais comum nesses casos é o colorretal.

Isso porque uma noite mal dormida atrapalha diretamente o sistema digestivo e o sistema intestinal. Quando esses sistemas não funcionam corretamente, é comum que alguns pacientes desenvolvam câncer em alguma região desses sistemas.

No entanto é necessário realizar mais estudos e pesquisas a respeito do assunto. Não há unanimidade na comunidade científica a respeito da ligação entre ficar sem dormir e câncer.

Depressão

Há uma ligação até bastante direta entre depressão e falta de sono. Quando se dorme pouco, a tendência é ficar irritadiço, estressado e angustiado. As tarefas do dia a dia passam a se tornar difíceis de serem cumpridas. Falta foco, memória, concentração. Tudo parece que fica pela metade.

A compulsão alimentar é também muito comum em quem tem privação do sono. Como mencionamos acima, os hormônios responsáveis pela saciedade e pela fome ficam desregulados. Para aplacar a sensação de estresse, come-se e bebe-se demais.

Tudo isso gera ganho de peso, desmotivação com o cotidiano e uma consequente depressão. Claro: esse quadro é extremo e é resultado apenas de uma privação de sono crônica.

Lembre-se que a insônia é um problema que pode se tornar crônico e muitas vezes difícil de controlar. Crianças pequenas, na fase do “terror noturno”, costumam desenvolver essa complicação, que pode perdurar por anos.

Também é comum que jovens que estão em período de avaliação na escola ou próximos do vestibular sofram com isso. Universitários dormem, em média 6h por dia, e empresários muitas vezes menos. Nesse sentido, é importante haver conscientização a respeito do problema.

É possível morrer por não dormir?

Não é possível morrer diretamente da privação de sono. Isso não é uma doença com potencial de causar mortes como é a hipertensão, o câncer, entre outras. Como salientamos, no entanto, ela pode levar a problemas fatais se não for controlada rapidamente.

Além disso, devido à privação de sono, as pessoas podem se tornar extremamente agressivas. A irritabilidade aumenta, e a probabilidade de haver envolvimento em situações perigosas também. A capacidade de tomar decisões racionais fica prejudicada, o que pode levar acidentes graves das mais diversas ordens.

Em casos raros a insônia crônica e grave é causada por distúrbios de ordem química ou neurológica. Na maioria das vezes, no entanto, está mais relacionada a hábitos ruins adotados pelas pessoas. Reavaliar sua vida e seu cotidiano podem ser o melhor tratamento para o problema.

 

 

 

 

 

Fonte: BBC

Referência bibliográfica:

  • Passarella S, Duong M. Diagnosis and treatment of insomnia. American Journal of Health-System Pharmacy, 2008; 65(10):927-934. doi:10.2146/ajhp060640

Crédito das imagens: Pexels