Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

Diabetes tem relação direta com câncer, aponta estudo inglês

De acordo com uma edição revisada em 2016, da revista Diabetes, Metabolic Syndrome and Obesity: Targets and Therapy (Diabetes, Síndrome Metabólica e obesidade:alvos e terapia), o Diabetes mais comum é a do tipo 3C, que está ligada à pancreatite – inflamação do pâncreas. Ela atinge até 10% das pessoas.

Saiba mais:Medidor de Pressão Arterial: Ranking 2020

No entanto, esta doença se caracteriza pela incapacidade do pâncreas em produzir o hormônio da Insulina em quantidade suficiente para transportar os nutrientes pra dentro das células. Com isso, há um excesso de glicose (açúcar) circulante no sangue, facilitando o surgimento de vários sintomas, o ganho de peso é um deles.

Hoje o Saude Lab traz as últimas descobertas dessa periódico.

Recentemente, pesquisadores do periódico científico realizaram um estudo, com participantes com idades entre 40 e 70 anos. E constataram que, aqueles que já tinha histórico de diabetes diagnosticado desde o início da vida, tinham o dobro de probabilidade de serem diagnosticados com câncer.

Adultos com diabetes de longo prazo que experimentaram perda de peso variável de 500g a 2 quilos, um provável precursor do diabetes tipo 3C, tiveram um risco 25% maior de câncer pancreático do que a população em geral. Pessoas que perderam entre 2,5 a 3,6 quilos após desenvolver diabetes tiveram um risco 33% maior, e aquelas que perderam mais de 3,6 quilos tiveram um risco 92% maior de câncer pancreático do que a população em geral.

Leia também:Estresse e Comida: o Que Pode Comer e o Que Não Pode

Relação Câncer x Diabetes

Ainda se tratando do tema, um outro estudo publicado no periódico The Lancet Diabetes & Endocrinology, conclui que, em 2012, a fusão destas duas patologias levou ao aparecimento de quase 6% de todos os tumores que as pessoas tinham.

Além disso, o estudo inglês, ainda constatou que a obesidade e o diabetes são responsáveis por cerca de 800 mil novos casos dos 12 tipos de câncer, descobertos até hoje.

De acordo com a diretora da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), Clarissa Mathias, o organismo de alguém que está acima do peso, está na verdade inflamado. E por isso, não funciona de maneira considerada normal.

“Todos nós produzimos células com defeitos. Mas, como o sistema imunológico de uma pessoa obesa não identifica essa característica direito, há maior risco de elas se tornarem um câncer”, explicou.

Sobrepeso / Fonte: Reprodução da internet
Sobrepeso / Fonte: Reprodução da internet

Obesidade no mundo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que um em cada oito adultos em todo o mundo sofre de obesidade. Até o ano de 2025, estima-se que pouco mais de 2 bilhões de pessoas adultas estejam com excesso de peso.

Por outro lado, os números entre as crianças com sobrepeso e obesidade também são alarmantes. Estimativas apontam que ele podem chegar a 75 milhões de casos, se não for tomada nenhuma medida preventiva.

Confira:Estresse e Comida: o Que Pode Comer e o Que Não Pode

No entanto, todo ano, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia e a Associação Brasileira para Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica costumam promover atividades de prevenção à obesidade e sobrepeso.

A obesidade é uma doença crônica, que tende a se repetir todos os anos, conforme mostram dados da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). Mais de 50% da população brasileira tem excesso de peso.

Por fim, as entidades de saúde, nacionais e mundiais, alertam que a obesidade é uma doença que tende a piorar com o passar dos anos, caso o paciente não seja submetido a um tratamento adequado e contínuo.

Leia mais conteúdos sobre saúde e bem estar no Saúde Lab.

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.