Dor na lombar: o que pode ser? Veja 8 causas possíveis

A lombalgia comum, a mais comum, é de origem mecânica e precisa ser avaliada rapidamente por especialista

A dor na lombar é, por definição, dor na região lombar, parte inferior das costas. As expressões “torre renal” ou “lumbago” são por vezes utilizadas para designar lombalgia aguda. A dor pode se manifestar com uma intensidade muito grande, causando uma incapacidade no paciente. Na maioria dos casos, a dor lombar permanece isolada, mas pode irradiar para as nádegas e a parte posterior das coxas. Às vezes é acompanhada de dor radicular (dor que desce para os membros inferiores) classificada como ciática. Veja as informações do SaúdeLab sobre o assunto.

Tipos de dor na lombar

A lombalgia comum, a mais comum, é de origem mecânica e não apresenta sinais de gravidade. A causa do aparecimento de dor lombar comum não é frequentemente encontrada.

Lombalgia aguda e Lombalgia crônica

Os movimentos diários podem, em algum momento, ser responsáveis ​​pela dor lombar aguda. No entanto, existem fatores de risco bem conhecidos para o aparecimento de lumbago: inatividade e sedentarismo, atividade física intensa e mal adaptada, excesso de peso, ocupações que favorecem más posturas, etc. Essa condição pode evoluir e se tornar lombalgia crônica.

Dor lombar sintomática: secundária a uma patologia disco-vertebral (fratura, câncer, infecção, inflamação, etc.) O seu agravamento está interligado ao excesso de peso corporal, traumas, atividades em que se pega muito peso, entre outras.

Quais são as complicações possíveis?

Um dos principais desenvolvimentos do problema é a dor aguda. Em 90% dos casos o lumbago cicatriza espontaneamente sem recorrer ao médico. Essa lombalgia comum, que dura menos de 3 meses, é uma condição muito comum, que afetará 75% da população.

Dor lombar recorrente: trata-se de uma recorrência de dor lombar aguda em períodos espaçados que vão e vêm.

A dor crônica refere-se à dor que dura mais de três meses. A sensação de dor e a diminuição da atividade física acarretarão descondicionamento físico, perda muscular, prejuízos psicológicos e por vezes socioprofissionais.

8 causas para dor lombar

  1. Má postura
  2. Hérnia de disco
  3. Inflamação na coluna
  4. Obesidade
  5. Falta de exercícios físicos
  6. Flacidez músculo abdominal
  7. Artrose
  8. Estresse (tensão muscular e ansiedade)

Veja também: Dor no ciático; veja 05 atividades físicas que podem te ajudar

Tratamento da dor lombar

Tipos de dor na lombar
Ademais, conheça os tipos de dor na lombar – Imagem: Canva Pro

 

O tratamento médico da dor aguda é na maioria das vezes conservador, ou seja, o que se recomenda são mudanças posturais, evitar sedentarismo, corrigir excesso de peso e se movimentar na medida do possível e sem forçar demais a região lombar. Veja mais opções:

Movimente-se

Não se deite! Muitos estudos provaram que ficar na cama prolonga a duração da dor. Em caso de dor intensa, as atividades devem ser adaptadas, mas é necessário estimular o movimento. 75 a 90% das lombalgias cicatrizam espontaneamente em 2 meses.

Nenhum medicamento tem eficácia comprovada a médio prazo no desenvolvimento de lombalgia. Porém, o médico pode indicar anti-inflamatórios e analgésicos para aliviar as dores.

Nesse sentido, na ausência de contraindicações, um tratamento por alguns dias pode ajudar a suportar a dor, que, na maioria das vezes, desaparece rapidamente. Medicamentos como antidepressivos ou gabapentinoides podem ser usados ​​como parte do tratamento geral da dor crônica,

Fisioterapia

Fisioterapia poderá ser prescrita pelo seu médico em caso de lombalgia com risco de cronificação, lombalgia recorrente ou lombalgia crônica. Os fisioterapeutas fornecem fortalecimento muscular e relaxamento da coluna e da pelve sob a coluna. É sistematicamente associada uma educação sobre os gestos e posturas a respeitar. Às vezes, essa reabilitação deve ser praticada em um centro de reabilitação.

Terapias complementares

Tanto a acupuntura, pilates, massagens terapêuticas são indicações dentro das terapias complementares. Elas são alternativas para promoção de relaxamento da tensão muscular na coluna e região lombar. As modalidades são inúmeras e a pessoa pode escolher a que mais se adaptar.

Compressas quentes

Tendo em vista o desconforto causado pela dor lombar, pode-se fazer compressas locais com bolsa de água quente. Elas devem ser colocadas 3x ao dia e não ultrapassar 20 minutos em cada aplicação. Lembre-se de proteger a pele para evitar queimaduras locais.

Tratamento medial da dor crônica

No caso da lombalgia crônica, o manejo deve ser centrado no paciente, levando em consideração seu ambiente. Cuidados psicológicos, acompanhamentos por um centro de dor podem ser benéficos. Da mesma forma, um programa de restauração funcional da coluna pode ser oferecido.

Um dos objetivos desses programas é o conhecimento da mensagem de dor. Raramente são usadas infiltrações espinhais. De fato, as infiltrações epidurais geralmente não são recomendadas no lombalgia crônica, exceto em casos especiais (osteoartrite facetária, doença inflamatória do disco, etc.). Infiltrações podem ser propostas em caso de dor radicular associada.

Tratamento cirúrgico da dor crônica

O tratamento cirúrgico da lombalgia só é considerado diante de lombalgia crônica resistente ao tratamento médico completo e realizado por pelo menos 6 meses.
É então necessário que os sintomas e as alterações na imagem sejam concordantes e correspondam aos critérios de bom prognóstico cirúrgico.

O gesto cirúrgico realizado será diferente de acordo com a origem da dor e pode consistir na realização de uma artrodese (bloqueio de vértebras) ou uma prótese de disco.

Veja também: Dor no pé da barriga é grave? Descubra possíveis causas e o que fazer

DE ONDE VEM SUA DOR NAS COSTAS?

A dor nas costas é um sintoma de vários problemas no corpo, e que pode ter diferentes origens. Confira as possibilidades e sintomas com o ortopedista Flávio Zelada (CRM: 139963).

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitarconsulte Mais informação