Quais são os primeiros sintomas de diabetes? Descubra

Informe-se bem e esteja de olho em sua saúde

A diabetes é uma doença silenciosa que pode causar sérias complicações fisiológicas caso não seja tratada. Ela pode aparecer subitamente ou devido aos maus hábitos relacionados à alimentação e ao sedentarismo. Desse modo, o SaúdeLab preparou esse artigo que vai te informar sobre os primeiros sintomas e fatores de risco.

Confira, portanto, quais sinais primários a doença apresenta, quais os tipos e quem pode ter mais chances de desenvolvê-la. Entenda melhor sobre o assunto, de forma esclarecida e simples.

O que é a diabetes

Síndrome metabólica que prejudica a produção ou ação da insulina no corpo, a diabetes pode ter várias causas e, se não for tratada, pode gerar danos permanentes, como cegueira e comprometimento dos rins.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, “o Brasil é o 5º país em incidência de diabetes no mundo, com 16,8 milhões de doentes adultos (20 a 79 anos), perdendo apenas para China, Índia, Estados Unidos e Paquistão. A estimativa da incidência da doença em 2030 chega a 21,5 milhões.”

A CNN Brasil divulgou em 2021, dados do Atlas da Diabetes, da Federação Internacional de Diabetes, no qual “6,7 milhões de pessoas morreram no mundo em decorrência da doença. A diabetes foi responsável por 2,8% das mortes no Brasil em pessoas abaixo dos 60 anos.”

Com dados tão alarmantes, é mais do que importante entender melhor sobre o assunto, pesquisar e procurar orientação médica caso algum sinal seja notado.

Entenda, portanto, quais os principais tipos da doença e seus respectivos sintomas.

Diabetes tipo 1

Esse tipo da doença é o mais nocivo e o que tem menor incidência, ocorre em cerca de 5 a 10% dos diabéticos, principalmente em crianças e adolescentes. Tem como causa a destruição pelos anticorpos das células que produzem insulina. Nesse caso, o paciente será insulinodependente; ou seja, precisará tomar injeções de insulina frequentemente, pois o pâncreas não produz mais o hormônio.

Embora esse tipo não seja evitável, pois pode ter relação com a genética ou outros fatores, o paciente que tem diabetes tipo 1 pode levar uma vida normal, desde que use o medicamento, faça acompanhamento médico, tenha uma rotina de exercícios físicos e uma boa alimentação.

Dessa forma, os primeiros sintomas da doença são:

  • vontade de urinar constantemente;
  • fome frequente;
  • sede constante;
  • perda de peso;
  • fraqueza/falta de energia;
  • mau hálito (semelhante à maçã estragada);
  • fadiga;
  • náusea;
  • vômito;
  • visão embaçada.

Saiba também: Quais são os primeiros sinais de Alzheimer? Veja 07 indícios e o que perceber de início

Tipo 2

Diabetes: saiba quais são os primeiros sintomas e fatores de risco
Diabetes: saiba quais são os primeiros sintomas e fatores de risco – Imagem: Canva Pro

A diabetes tipo 2 é a variação mais comum, atinge cerca de 90% dos diabéticos, principalmente adultos e idosos, e se caracteriza pela resistência à insulina.

É tratável apenas com medicação via oral e reeducação alimentar, não dependendo de insulina. Além disso, pode ser evitada, desde que se tenha uma dieta equilibrada e exista prática de atividade física.

Assim sendo, os principais sintomas da diabetes tipo 2 são:

  • infecções frequentes;
  • alteração visual (visão embaçada);
  • dificuldade na cicatrização de feridas;
  • formigamento nos pés;
  • furúnculos;
  • fome e sede excessivas.

Outros tipos

Vale salientar que ainda há os tipos de diabetes gestacional e outros, que podem ser causados por “defeitos genéticos da função da célula beta; defeitos genéticos na ação da insulina; doenças do pâncreas (pancreatite, neoplasia, hemocromatose, fibrose cística, etc.); induzidos por drogas ou produtos químicos (diuréticos, corticoides, betabloqueadores, contraceptivos, etc.).”

Portanto, é de suma importância fazer exames com certa frequência para identificar alterações na glicemia. Após ser diagnosticado com diabetes ou pré-diabetes, o acompanhamento com o médico é extremamente necessário.

Fonte: Biblioteca Virtual em Saúde – MINISTÉRIO DA SAÚDE

Veja também: Frutas para diabéticos: saiba quais comer e quais evitar?