Chá de Melissa auxilia no alívio dos gases e muito mais; conheça agora

Quer alívio de estresse e ansiedade? Confira os 10 benefícios do chá de melissa para a sua saúde!

A erva melissa, também conhecida popularmente como erva-cidreira, pode ser facilmente encontrada em jardins e canteiros pelo Brasil. Cultivada originalmente no Mediterrâneo e Ásia, seu uso se difundiu pelo mundo, devido à propriedades relacionadas com o alívio do estresse a ansiedade. Porém, os benefícios do chá de melissa vão muito além. Veja hoje no SaúdeLab!

De fato, o chá de melissa pode ser tomado diariamente, e oferece benefícios únicos à saúde. Entretanto, existe uma forma correta de fazer a bebida, além de algumas contraindicações. Assim, para saber tudo sobre a famosa erva-cidreira e aprender a usá-la em sua dieta, continue conosco e confira suas formas de uso e propriedades medicinais!

O que o chá de melissa oferece à sua saúde

De nome científico Melissa Officinalis, a melissa ou erva-cidreira ficou conhecida por possuir propriedades calmantes e relaxantes. Contudo, ela também possui compostos anti-inflamatórios e antioxidantes potentes, que ajudam até a prevenir certas doenças. Portanto, confira agora quais ganhos você pode oferecer à sua saúde fazendo a ingestão regular da bebida!

chá de melissa plantado em vaso
Confira os benefícios do chá de melissa para a sua saúde. Fonte: Canva.

Os 10 benefícios da melissa

1- Combate o estresse e a ansiedade

Assim como o alecrim, a melissa possui o famoso ácido rosmarínico, capaz de aumentar a atividade de neurotransmissores no cérebro. Dessa forma, sua ingestão traz uma sensação de relaxamento e tranquilidade, contribuindo para aliviar os sintomas de quadros de estresse e ansiedade.

2- Melhora a qualidade do sono

O ácido rosmarínico, junto a compostos fenólicos, também oferece propriedades sedativas, que ajudam a melhorar a qualidade do sono, combatendo a insônia, a inquietação e os distúrbios do sono.

3- Combate a dor de cabeça

O poderoso ácido rosmarínico ainda contém outro benefício: o de possuir propriedades analgésicas, que relaxam os músculos e vasos sanguíneos, contribuindo para o alívio das dores de cabeça.

4- Alivia os sintomas da TPM

O ácido rosmarínico e outros compostos fenólicos aumentam a atividade do neurotransmissor GABA no cérebro, melhorando o estado de mal humor e nervosismo, associados à TPM. Além disso, as propriedades analgésicas da melissa também ajudam a aliviar as dores das cólicas menstruais.

5- Previne doenças cardiovasculares

Alguns estudos preliminares mostram que a ingestão do chá de melissa auxilia na prevenção de doenças causadas por estresse oxidativo, oriundos dos radicais livres, como as doenças cardiovasculares.

6- Dissipa os gases intestinais

A erva melissa contém um óleo essencial de nome citral, responsável por inibir a produção de substâncias que aumentam a contração do intestino. Desse modo, a ingestão do chá alivia as cólicas intestinais e combate a produção de gases.

7- Auxilia na cura de problemas gastrointestinais

Além do ácido rosmarínico e do citral, a melissa também contém geraniol e beta-cariofileno, compostos com ação anti-inflamatória, antiespasmódica e antioxidante. Assim, o chá de erva cidreira é capaz de auxiliar no tratamento de problemas como indigestão, dores no estômago, náuseas, refluxos e a Síndrome do Intestino Irritável.

8- Combate a herpes labial

Os ácidos cafeico e felúrico presentes na erva melissa inibem o vírus da herpes labial, impedindo a propagação da infecção e reduzindo os sintomas da doença. Para obter esse benefício, basta aplicar uma compressa do chá 2 vezes ao dia na região dos lábios.

9- Elimina bactérias e fungos

Alguns estudos preliminares também mostraram que o chá de melissa pode eliminar bactérias e fungos de pele, devido aos efeitos dos ácidos cumarínico, cafeico e cumárico. Assim, a bebida auxilia nos tratamentos de problemas como infecções pulmonares, nos ouvidos e urinárias, diarreia e infecções gastrointestinais.

10- Auxilia no tratamento do Alzheimer

Os pacientes portadores de Alzheimer possuem uma diminuição de acetilcolina, um neurotransmissor cerebral vital para a manutenção da memória. Os compostos fenólicos do chá de melissa eliminam a enzima responsável por degradar a acetilcolina.

Dessa maneira, alguns estudos demonstraram que tomar a bebida por até 4 meses melhora o raciocínio e reduz os sintomas da doença de Alzheimer.

Como fazer o chá de melissa

Ingredientes

  • 1 xícara de água fervente;
  • 1 colher de sopa de folhas de melissa frescas.

Modo de preparo

Adicione as folhas de melissa na xicara de água quente e tampe, aguardando por cerca de 5 minutos. Em seguida, coe a mistura a beba por até 3 vezes ao dia.

Efeitos colaterais

Se ingerido diariamente, o chá de melissa deve ser consumido por adultos por, no máximo, 4 meses. Para crianças, a ingestão deve ser feita em, no máximo, 1 mês. Entretanto, se consumido de forma excessiva, pode causar tonturas, queda de pressão, náuseas, vômitos e dores abdominais.

Quem não deve usar

O chá de melissa não é recomendado para gestantes, lactantes, pessoas com problemas na tireoide ou que já fazem uso de medicamentos para insônia, pois o efeito cumulativo pode causar sonolência excessiva.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitarconsulte Mais informação