Aprenda cultivar a Erva-de-São-João: uma planta medicinal que auxilia no tratamento da depressão

Confira os benefícios da planta e veja como cultivá-la

Você já ouviu falar na Erva-de-São-João? Encontrada em muitos canteiros pelo Brasil, essa é uma das plantas medicinais que mais oferecem benefícios para o tratamento de alguns transtornos psicológicos, como a depressão. Assim, veja hoje no SaúdeLab como ela atua no organismo e aprenda a cultivar erva-de-São-João em seu quintal.

Os benefícios da Erva-de-São-João

A Erva-de-São-João, também conhecida como hipericão ou hipérico, é uma planta medicinal utilizada tradicionalmente como remédio auxiliar em processos de tratamento contra a depressão. Isso acontece devido ao fato de ela conter substâncias como a hipericina e a hiperforina, que atuam diretamente no sistema nervoso central, acalmando a mente e restaurando o funcionamento do cérebro em situações de pânico e confusão mental.

Porém, os benefícios da planta não param por aí. Devido à sua atuação no sistema nervoso, a Erva-de-São-João pode ser utilizada como tratamento complementar para tratamento de casos como déficit de atenção, síndrome da fadiga crônica, síndrome do intestino irritável e TPM.

Além disso, ela também pode ser utilizada para o tratamento de problemas na pele, como queimaduras, hematomas, feridas em geral, síndrome da boca ardente, psoríase, reumatismo e até para alívio de dores musculares. Ademais, muitos a utilizam, da mesma forma, para o tratamento de hemorroidas, herpes genital, enxaquecas e para melhora de casos de estresse e ansiedade.

Do mesmo modo, a Erva-de-São-João também apresenta propriedades antioxidantes e antibacterianas. Assim, ela pode ajudar a eliminar os radicais livres do organismo, atuando na prevenção do câncer e apresenta propriedades analgésica e anti-inflamatória.

Erva-de-São-João
Veja como cultivar Erva-de-São-João e aproveitar os seus benefícios. Fonte: Wikimedia Commons.

Como cultivar Erva-de-São-João

O plantio da Erva-de-São-João se dá através de mudas. Nesse sentido, é importante salientar que esta é uma planta rasteira e invasora, que se multiplica pelo terreno de maneira rápida. Dessa forma, para limitar seu crescimento, utilize tijolos ou outros materiais para demarcar o espaço de cada muda.

Passo a passo para cultivar a Erva-de-São-João

Preparo do solo

A Erva-de-São-João deve ser cultivada em solo fértil e bem drenado, de preferência com adição de areia. Assim, antes de preparar o local de cultivo, limpe bem o solo e remova as ervas daninhas. Em seguida, faça um buraco de cerca de 3 vezes maior que o tamanho da raiz da muda, inserindo-a nele. Caso vá plantar mais de uma muda, dê um espaçamento de 30cm entre cada uma.

Tempo de germinação

A Erva-de-São-João pode levar de 7 a 20 dias para começar a germinar.

Melhor época de plantio

A Erva-de-São-João deve ser cultivada no início da primavera, entre os meses de setembro e outubro.

Regas

No primeiro ano de plantio, a Erva-de-São-João deve ser regada 2 vezes por semana, tomando o cuidado para não encharcar o solo. A partir do segundo ano, a irrigação não é mais necessária, pois a planta já absorverá bem os benefícios gerados pela chuva sazonal.

Luminosidade

A Erva-de-São-João não suporta luz solar direta e deve ser cultivada sob a sombra de outras árvores ou em um quintal ou varanda com incidência indireta de luz.

Qual a melhor forma de aproveitar a Erva-de-São-João

Para os benefícios relacionados ao tratamento auxiliar de problemas emocionais e transtornos psicológicos, bem como para o alívio de enxaquecas, dores de cabeça e intestino irritado, a Erva-de-São-João deve ser utilizada na forma de chá. Nesse sentido, para prepará-lo, basta adicionar uma colher de chá das folhas da planta a 250ml de água já fervida, aguardando por cerca de 10 minutos. O consumo indicado é de 2 a 3 vezes ao dia.

Todavia, é necessário ter cautela: o chá de Erva-de-São-João não deve ser ingerido por grávidas, lactantes, e mulheres que tomam anticoncepcionais orais, pois a planta inibe a eficácia do comprimido. Do mesmo modo, pessoas com depressão grave ou que já fazem uso de remédios para este fim ou para transtornos psicológicos em geral devem consultar um médico antes de fazer uso indiscriminado da erva.

Para o tratamento de problemas de pele e dores musculares, recomenda-se utilizar o emplastro feito com a infusão das folhas da erva-de-são-joão, diretamente sobre as afecções. Do mesmo modo, para o uso relacionado a hemorroidas e herpes genital, o banho de assento é a maneira mais indicada.

Leia mais: Saiba como cultivar gengibre de forma orgânica e tenha o melhor ingrediente para sua saúde

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitarconsulte Mais informação