Como fazer dieta pós-bariátrica? Pode comer de tudo? Conheça as fases para se alimentar

Saiba quais os principais alimentos que podem ou não ser consumidos para atingir seu peso ideal

Pessoas que escolhem realizar um procedimento cirúrgico como a bariátrica precisam ter alguns cuidados anteriores e posteriores a ele. No caso da redução do estômago é importante que o paciente adote novos hábitos alimentares, em uma dieta pós-bariátrica, e alcance sucesso no tratamento. Com isso, o SaúdeLab vai te explicar como é a dieta pós-bariátrica e quais os principais alimentos que podem ou não ser consumidos.

Em termos gerais, a bariátrica é uma cirurgia indicada para pessoas obesas e Índice de Massa Corporal elevado. Com ela, a pessoa pode passar a ter uma vida mais saudável através do emagrecimento fazendo boas escolhas alimentares.

Como funciona a dieta pós-bariátrica?

Antes de mais nada, é essencial ter em mente que a dieta pós-bariátrica não é uma dieta comum e deve ser orientada por um nutricionista. Sua construção e realização são feitas pensando na reintrodução dos alimentos que facilitem a digestão. Portanto ela precisa ser restrita apenas para as pessoas que de fato passaram pelo procedimento, e não ser adotada como um novo estilo de vida ou hábito alimentar.

Sob esse ponto de vista, é possível afirmar que a dieta pós-bariátrica tem como objetivo principal recondicionar o estômago à comida normal, visto que a cirurgia muda muito a sua configuração. Para isso, ela oferece uma breve, porém, considerável mudança no estilo de vida.

Ademais, os alimentos consumidos nela não são constantes, pois existem diferentes fases de progressão durante essa dieta. Ela se inicia com alimentos líquidos e prossegue até o momento em que possa retomar a dieta normal com frutas, carnes etc.

evolução da dieta pós bariátrica
Conheça as fases da dieta pós-bariátrica e veja como se adaptar. Canva pro

Fases da dieta pós-bariátrica

Conforme fora dito, esse tipo de dieta possui diferentes fases, caracterizando uma alimentação progressiva num tempo médio entre 1 e 2 meses. Conforme o estômago da pessoa vai se adaptando, ela pode ser apresentada a alimentos diferentes. No caso, a dieta começa com alimentos líquidos e de fácil absorção. Com o passar do tempo, se a progressão for bem-sucedida, é possível fornecer alimentos mais sólidos, até atingir uma alimentação normal.

Dessa maneira, veja como essas fases se subdividem e evoluem conforme a tolerância de cada pessoa:

  • Faze1: logo após a bariátrica, é preciso estabelecer uma dieta líquida restrita, onde podem ser consumidos alimentos como água de coco, chás com adoçante, gelatina e similares.
  • Fase 2: em um segundo momento, a pessoa pode passar a consumir iogurtes, sopas e alguns laticínios, porém no caso de sopas ainda precisam ser cozidas, liquidificadas e coadas;
  • Fase 3: aqui é possível avançar para alimentos mais pastosos e nutritivos, como vitaminas de frutas, purês ou arroz mais cremoso, por exemplo. Ou seja, a alimentação tende a ficar cada vez mais consistente.
  • Fase 4 em diante: agora chegou o momento de incorporar a alimentação normal. Assim, será liberado carnes e outros alimentos mais consistentes.

Quantas refeições posso fazer por dia?

O ideal é fracionar as porções e não sobrecarregar o estômago, mas não fique mais que 3 horas sem comer. Assim, não coma rápido e mastigue bem os alimentos. Contudo, converse com o nutricionista e com seu médico para te orientar e adequar sua dieta pós bariátrica.

Detalhes importantes da alimentação

Tendo em mente a forma em que a dieta pós-bariátrica tende a progredir, é importante trabalhar conjuntamente reposições de vitaminas e acompanhamento das questões emocionais/psicológicas por ser uma fase de adaptação.

Geralmente, a pessoa pode voltar a ter uma alimentação normal, mas isso irá depender da capacidade e velocidade de adaptação do estômago e envolvimento com o processo.

A pessoa que está sob esse tipo de dieta precisa se esforçar para ajudar o estômago nessa tarefa. Ou seja, é necessário ter bastante seriedade e seguir todas as orientações nutricionais e ter um bom acompanhamento multidisciplinar.

Leia mais: É possível conseguir fazer uma cirurgia plástica pelo SUS? Saiba agora mesmo!

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitarconsulte Mais informação