Você gosta de peixe? Então, confira os mitos e verdade sobre essa proteína

Os peixes podem ser muito benéficos para a saúde, porém existem ressalvas importantes

Muito se fala sobre a carne de peixe e seus benefícios para a saúde. Contudo, justamente por causa da popularidade dela, muitas das informações que são propagadas a seu respeito são duvidosas. Portanto, venha conferir o SaúdeLab os 10 grandes mitos e verdades sobre a carne de peixe.

Sem dúvidas, a carne de peixe possui diversas vantagens quando comparada a outros tipos de proteína animal. Esse por si só já é um dos grandes motivos que fazem tantas pessoas optarem por ela. Porém, poucos sabem que ela também requer cuidados. Por isso é tão importante se inteirar sobre o assunto.

10 mitos e verdades sobre a carne de peixe

De antemão, a praticidade, sabor e inúmeras formas de uso da carne de peixe são alguns dos fatores que fazem dela tão especial e popular. Entretanto, em meio a tanta popularidade, as pessoas acabam confundindo algumas das propriedades desse alimento. Ele de fato pode ser muito saudável, porém nem tudo o que se propaga sobre ele é verdade. Sendo assim, confira a seguir os principais mitos e verdades sobre a carne de peixe:

Os peixes são fonte de ômega 3

Verdade. Quando se fala de ômega 3, a carne de peixe é umas das principais fontes que conhecemos. Muitas pessoas acabam priorizando o consumo dessa carne justamente por causa desse nutriente e dos benefícios que ele oferece para saúde.

Peixes de água doce possuem mais ômega 3

Mito. Juntamente com os peixes de cativeiro, esse tipo de peixe possui uma quantidade um pouco menor de ômega 3 quando em comparação com peixes de água salgada. Entretanto, os outros nutrientes nãos e diferem muito em suas quantidades.

Veja também: Benefícios do Ômega 3: Quais São Para a Saúde

Carne de peixe ajuda a reduzir o colesterol

Verdade. Um dos efeitos do ômega 3 é justamente a redução do colesterol do nosso sangue, e já que os peixes são uma fonte desse nutriente, o consumo deles também terá esse benefício.

Salmão é a carne de peixe com mais ômega 3

Mito. Ao contrário do que muitos pensam, o salmão não é o peixe com maior concentração de ômega 3. Quem ocupa essa posição é a sardinha, porém isso não significa que o salmão não tenha uma boa quantidade desse nutriente.

Mitos e verdades sobre o peixe
Mitos e verdades sobre o peixe. Foto: Canva PRO

Consumir peixe faz bem para a memória

Verdade. O efeito da carne de peixe sobre a nossa capacidade de memorização é muito potente. Ela não só a beneficia, como também ajuda prevenir doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer.

Peixe cozido é mais saudável que o peixe cru

Mito. Ambas as formas de consumo são saudáveis e oferecem benefícios para a saúde. Entretanto, o peixe cru de fato apresenta mais nutrientes do que o peixe cozido, sendo então mais proveitoso.

A proteína de peixe é boa para os músculos

Verdade. Por ser uma grande fonte de proteínas, os peixes são excelentes na manutenção da saúde dos músculos. Ademais, eles podem ser uma boa adição na dieta de quem procura ganhar massa muscular.

Peixes enlatados perdem seus nutrientes

Mito. A princípio, o problema dos peixes enlatados são os aditivos, como óleos e o sódio, que são muito prejudiciais para a saúde. Porém, se consumido da maneira correta, os nutrientes do peixe ainda podem ser aproveitados.

Peixe faz bem para os olhos

Verdade. Além do ômega 3, a carne de peixe também é rica em vitaminas, como a vitamina A. Estas, por sua vez, beneficiam a retina e a oxigenação da estrutura dos olhos, fazendo com que o alimento seja muito bom para a conservação da nossa visão.

Grávidas não podem consumir carne de peixe crua

Verdade. A princípio, uma mulher grávida precisa ter uma atenção dobrada quanto a sua alimentação. Como o peixe cru possui um pequeno risco de contaminação, o ideal é que ele não seja consumido por grávidas.

Leia mais: Do que é feita a salsicha? Quais os perigos do seu consumo? Entenda!

Você sabia que a maior parte das intoxicações alimentares são provenientes de maus hábitos no manuseio dos alimentos? Felizmente, são erros muitos fáceis de serem corrigidos para se evitar contaminações. Portanto, continue lendo para que você entenda como reduzir os riscos e evitar doenças.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitarconsulte Mais informação