Movimentos no trabalho contam como atividades físicas? Desvende esse mistério agora

Entenda se seus esforços físicos durante o serviço contam como atividade física ou não

A princípio, existem diversas profissões cujo os serviços requerem bastante esforço físico. Com isso, as pessoas que trabalham nesse tipo de área acabam se movimentando bastante, e utilizando muito de seus esforços no decorrer de sua rotina. Contudo, existe a dúvida de se esse tipo rotina pode ser considerada como uma atividade física. Portanto, venha com o SaúdeLab e aprenda se os movimentos no trabalho contam como atividades físicas ou não.

De antemão, alguns trabalhos de fato exigem mais do nosso físico do que outros. Um faxineiro ou pedreiro com certeza movimentam e forçam seu corpo mais do que alguém que trabalha em um escritório, por exemplo. Contudo, para que uma determinada tarefa possa ser considerada uma atividade física comum, existem alguns critérios importantes para se levar em conta.

Conceitos básicos de atividades físicas

Antes de mais nada, para podermos definir se trabalhar pode ou não ser um tipo de atividade física, é preciso antes entender os conceitos que ela engloba. Em termos gerais, um dos intuitos básicos de uma atividade ou exercício físico é trazer benefícios para a saúde. Entretanto, para que intuito seja atingido, existem regras básicas essenciais.

Sob esse ponto de vista, é possível definir uma atividade ou exercício físico como sendo sequências de movimentos apropriados, com repetições, séries e durações já pré-determinadas. Ou seja, esses movimentos possuem um grande planejamento por trás, a fim de permitir que o nosso organismo de fato consiga usufruir dos benefícios oferecidos pela atividade escolhida.

Trabalhar pode ser considerado uma atividade física?

Tendo em mente alguns princípios básicos a respeito de atividades e exercícios físicos, fica mais fácil determinar se trabalhar está incluso ou não. Conforme fora dito, as atividades físicas se resumem em sequências planejadas de movimentos, e por mais que no trabalho também possa haver movimentos, o planejamento e condições não são os mesmos.

Primeiramente, dependendo do serviço, o esforço físico é menor do que ao praticar atividades físicas apropriadas. Somando isso as posições estáticas e constantes, e a falta de intervalos para recuperação, o máximo que o trabalho pode oferecer para o seu físico é a perda de algumas calorias. Porém, ele nunca será capaz de atingir os mesmo benefícios de um exercício físico planejado.

Mas por outro lado, movimentar ao longo da jornada de trabalho é de fato benéfico, principalmente para aqueles que são sedentários. Mesmo que esses movimentos não forcem o corpo na queima de calorias, o fato de estimular a circulação sanguínea é um ganho sem medidas.

Atividades físicas e prejuízos à saúde

Conforme fora dito, trabalhar de fato não conta como uma atividade física regular. Até mesmo uma caminhada até o trabalho não possui o mesmo efeito de uma caminhada normal, visto que o preparo e vestimentas são diferentes. Com isso, além de pouquíssimos benefícios, como baixa queima de calorias e pequena melhoria no metabolismo, o esforço físico no trabalho pode representar alguns prejuízos.

Pois bem, se durante o serviço você realiza muitos movimentos na mesma posição, e de maneira ininterrupta, as suas articulações e coluna podem ser severamente prejudicadas. Ademais, essas posturas e a falta de tempo para descanso geram um aumento da inflamação do organismo e da pressão arterial. Fique atento(a) para não se prejudicar e faça os intervalos regulares.

O mais importante é movimentar-se e tirar o máximo proveito para a saúde sempre que puder. Mesmo que alguns movimentos não contem como atividades físicas elas podem ser considerados exercícios contra o sedentarismo.

Leia mais: Lavar Louças Queima Calorias? Entenda Como Funciona E Não Duvide

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitarconsulte Mais informação