Surto de diarreia: na cidade de Florianópolis tem mais de 3 mil casos

Possivelmente a causa da epidemia é um norovírus transmitido por alimentos

A cidade de Florianópolis está passando por uma possível epidemia de diarreia. Durante este mês foram notificados mais de 3 mil casos. Aliás, ao que tudo indica o principal causador desse surto de diarreia está relacionado a alimentos contaminados ou condições sanitárias. Deste modo, venha saber mais sobre o assunto com SaúdeLab, e saiba como se cuidar.

Florianópolis vive surto de diarreia em janeiro

A Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis, em Santa Catarina, informou na última sexta-feira (20), os resultados preliminares de norovírus. Possivelmente, é o principal causador do surto de diarreia neste mês de janeiro na cidade.

A princípio, o estudo de amostras enviadas para o laboratório da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e a BiomeHub, uma empresa de análises de microrganismos. Identificou um norovírus que geralmente passa de uma pessoa para outra através da tosse.

Assim como o contato com as mãos contaminadas, e pode ser transmitido com muita facilidade por meio de alimentos e bebidas contaminadas. Além disso, existe outra condição que pode causar a transmissão deste vírus que são as condições sanitárias.

Segundo a secretaria, este vírus foi notificado em 63% das amostras de fezes coletadas na região norte da cidade, local que teve maior índice de concentração de casos. Contudo, a análise complementar que está ocorrendo é mais uma parceria para identificar o problema, contando com a Vigilância em Saúde de Florianópolis.

Segundo o Ministério da Saúde o norovírus é altamente infeccioso, e resistente, pois pode permanecer nas superfícies por muito tempo que facilita a transmissão.

Leia também: Entenda o que Tadeu Schmidt quis dizer sobre relacionamento tóxico no BBB23

Como se prevenir

Portanto, para prevenir sobre o norovírus, a Vigilância Epidemiológica de Florianópolis divulgou algumas orientações para a população se cuidar diante do surto de diarreia. Em primeiro lugar, beba apenas água potável e tratada pelo processo de desinfecção por cloro. O mesmo vale para fazer gelo, use água potável para isso.

Ademais, lave as mãos com frequência com água e sabão ou solução antisséptica. Além disso, outro modo de evitar o surto de diarreia é verificar os alimentos antes de prepará-los. Do mesmo modo, faça a higienização da caixa d’água da sua casa.

Estamos no verão e o clima está quente, mas, momentos como estes o mais indicado de acordo com a entidade é não se banhar em praias consideradas impróprias para banho. Por fim, evite locais perto de saídas de rios e córregos.

Veja também: Diarreia do viajante: O que é e como evitar? 5 dicas infalíveis

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitarconsulte Mais informação