12 benefícios do chocolate amargo para a saúde que vão te surpreender

Quem acha que chocolate só engorda ou dá celulite está muito enganado.

Acredite ou não, mas os benefícios do chocolate amargo, ou meio amargo, para a saúde são de surpreender. Isso porque o alimento tem uma porcentagem maior de cacau e menor de açúcares e gorduras. Hoje, o Saúde LAB vai te mostrar como ele pode diminuir riscos para sua saúde.

A propósito, sentir uma sensação de euforia, bem-estar e muita energia é comum quando se come chocolate. E essas se justificam, pela ação desse alimento na produção de Serotonina, por exemplo, o hormônio da felicidade e prazer.

12 benefícios do chocolate amargo

O chocolate amargo não é só delicioso, ele produz efeitos benéficos para a saúde, comprovados cientificamente. É extraído do cacau, uma planta rica em substâncias anti-inflamatórias, oxidantes e vasodilatoras. Por isso ele faz bem para o coração, cérebro e o metabolismo de forma geral. Veja mais!

1. Promover a saciedade

O chocolate amargo é um alimento que ajuda a controlar o apetite. Entenda, ele retarda a sua digestão, aumentando aquela sensação de barriga cheia. Isso impende que você sinta fome minutos depois de ter finalizado sua refeição.

Além disso, os flavonoides do chocolate diminuem a sua resistência à insulina, controlando as variações de açúcares no sangue. Ele também pode diminuir a liberação de grelina, um hormônio que tem como função aumentar o apetite quando necessário.

2. Controlar a pressão arterial

O chocolate amargo pode ser um aliado na redução da pressão arterial. Isso porque o cacau está presente em maior concentração neste alimento.

Os flavonoides do cacau estimulam o corpo a produzir mais óxido nítrico. Essa substância é responsável por relaxar artérias, o que também diminui o fluxo sanguíneo e a pressão arterial.

3. Acelerar o metabolismo

Quem tem metabolismo lento pode aproveitar mais do chocolate amargo, pois ele estimula a queima de gordura estocada no corpo, principalmente ao realizar atividades físicas.

4. Reduz absorção de gordura

O alimento ainda impacta a maneira como nosso organismo sintetiza os ácidos graxos, e ele é capaz de reduzir a digestão e absorção de gorduras e carboidratos. Assim, ajuda no controle do peso. Mas atenção, o consumo não deve ultrapassar 25 a 30 gramas diárias.  Nada de comer a barra inteira!

5. Promover a preservação da memória

As pessoas que comem até 30 gramas de chocolate amargo por dia conseguem maior benefício em relação a preservação diária da memória.  Os flavonoides presentes no chocolate aumentam a circulação do sangue, melhorando a irrigação do cérebro e diminui o cansaço mental.

6. Prevenir doenças degenerativas

O consumo desse alimento também evita que o desempenho dos seus neurônios caia com o avanço da idade. Assim, previne os efeitos de doenças degenerativas, como o mal de Parkinson e o Alzheimer.

Estudos científicos mostram que consumir chocolate 70% ou mais faz bem ao cérebro e à memória, ele pode mesmo melhorar o funcionamento do sistema nervoso central.

7. Diminuir o colesterol ruim

De acordo com a ABRAN (Associação Brasileira de Nutrição) chocolates que têm mais 70% de cacau são constituídos por três gorduras: ácido oleico, ácido esteárico e ácido palmítico.  Quando combinado com as outras gorduras, o ácido palmítico não tem um efeito significativo nos níveis de Lipoproteína de baixa densidade (LDL).

O consumo moderado do chocolate amargo influencia no aumento das taxas do bom colesterol, a Lipoproteína de alta densidade (HDL). Ele inibi a oxidação do LDL, impedindo sua deposição na parede das artérias e facilitando sua eliminação pelo organismo.

Leia também: Por que exagerar no chocolate pode causar acne? Entenda os riscos para a sua pele

8. Melhorar a saúde do coração

Por consequência, consumir o chocolate amargo pode favorecer a sua saúde cardíaca e qualidade de vida. Por ter abundância de oxidantes e anti-inflamatórios ele reduz riscos de infarto, por exemplo. Se você pratica exercícios, mais ainda, pois o chocolate é um alimento que fornece energia boa para o organismo.

chocolate amargo com morango
O chocolate amargo pode favorecer a sua saúde, experimente com frutas! Fonte: Canva PRO

9. Reduzir as ocorrências de cáries

Você sabia que um dos benefícios do chocolate amargo é ser rico em teobromina, substância capaz de endurecer o esmalte dos dentes, reduzindo o risco de cáries. Além disso, ele é rico em cálcio e um aliado no combate às doenças bucais. Mas não se esqueça de manter a higiene dos dentes sempre que comê-lo!

10. Diminuir estresse

A teobromina é também um poderoso relaxante muscular que proporciona o bem-estar físico e mental. Portanto, o consumo de chocolate amargo pode ajudar pessoas com fibromialgia e outras dores crônicas. Ademais, eles são inibidores de cortisol, principal hormônio do estresse.

11. Fazer bem para diabéticos

Sim, os diabéticos podem comer chocolate amargo, com moderação, ratifica a SBD (Sociedade Brasileira de Diabetes). Ele pode ajudar a prevenir a Diabetes mellitus tipo 2, porque reduz a resistência à insulina, hormônio responsável em retirar a glicose do sangue e levar para dentro das células.

12. Melhorar a imunidade

Consumir chocolate amargo é bom para o sistema imunológico, pois os flavonoides evitam a oxidação das células. Eles atuam protegendo a pele contra os efeitos de radiações solares e das doenças de origem viral e bacteriana.

Então, podemos comer chocolate todos os dias?

O chocolate amargo é um alimento com alto índice calórico, não exceda 30 gramas diárias. Em média, 2 quadradinhos de chocolate amargo contêm duas miligramas de colesterol, 13,6 gramas de gordura saturada e 332 calorias. Então, sim, ele pode engordar.

Melhor horário para comer

Escolha comer o chocolate após uma refeição importante, ou seja, após seu café da manhã ou almoço. E mais vez, não exagere na quantidade. Afinal ele faz bem quando não é consumido em excesso. E você pode ser criativo preparando-o em sobremesas, por exemplo.

Chocolate amargo 100% cacau

Pode parecer estranho, mas o chocolate 100% cacau existe. É basicamente só o extrato do fruto, sem adições de açúcares, gorduras ou qualquer outra substância. Por conta disso, pode ter a textura mais dura e ser mais difícil de derreter.