Tudo Sobre o Chocolate Amargo

chocolate amargo

Vilão ou amigo? Saiba tudo sobre o chocolate amargo

O chocolate amargo, ou meio amargo, é conhecido por ser mais saudável que o habitual. Isso porque o alimento tem uma porcentagem maior de cacau e menor de açúcares e gorduras.

O chocolate amargo faz bem para o coração, por exemplo, porque contém vários antioxidantes. Para os médicos e nutricionistas, comer uns quadradinhos aqui e ali de chocolate amargo pode até ser benéfico para a sua saúde.

Mas isso depende da sua dieta e dos seus objetivos. Quem acha que chocolate só engorda ou dá celulite está muito enganado.

Os chocolates com 70% cacau melhoram a circulação do corpo, protegem o sistema cardiovascular, previnem a diabetes e até mesmo ajudam a evitar as cáries. Além disso, eles são eficazes para abaixar a pressão arterial e controlar o colesterol, pois são ricos em flavonoides.

8 Benefícios para amar ainda mais o chocolate amargo

O chocolate amargo não é só delicioso. Como já falamos no início do artigo, ele tem diversos benefícios. Separamos alguns que merecem destaque:

1. Sensação de saciedade

O chocolate amargo é mais uma ferramenta para controlar o seu apetite. Ele retarda a sua digestão, aumentando aquela sensação de barriga cheia. Isso impende que você sinta fome minutos depois de ter finalizado sua refeição.

Além disso, os flavonoides do chocolate diminuem a sua resistência à insulina, controlando as variações de açúcares no sangue. Sabe quando, do nada, você sente uma vontade absurda de comer, mesmo já tendo lanchado? Foi a queda da sua glicose após um pico enorme.

Quando comemos alimentos que não causam esse pico de glicose, favorecemos nosso organismo, porque ele entende que estamos bem alimentados e não precisamos de mais nada. Se a glicose sobe rapidamente, ela cai tão rápido quanto. Isso diz ao nosso cérebro que precisamos de mais glicose (os diabéticos por exemplo precisam de usar medidores de glicose).

O chocolate amargo também pode diminuir a liberação de grelina, um hormônio que tem como função aumentar o apetite quando necessário. Cientistas também concluíram que apenas cheirar o chocolate pode ajudar você a se sentir mais saciado.

2. Controla a pressão arterial

Investigadores da Suécia revelaram que o chocolate amargo é um aliado na redução da pressão arterial. Isso porque o cacau está presente em maior concentração neste alimento.

O fruto é rico em catequinas e procianidinas, dois potentes antioxidantes que inibem uma enzima conhecida por elevar a pressão sanguínea.

Os flavonoides do cacau também estimulam o corpo a produzir mais óxido nítrico. A substância é responsável por relaxar artérias, o que também diminui o fluxo sanguíneo e a pressão arterial.

3. Acelera o metabolismo

Quem tem metabolismo lento, deveria comer mais chocolate amargo. É que ele ajuda a aumentar a quantidade de calorias que o organismo utiliza para realizar suas atividades físicas.

Através das gorduras monoinsaturadas, o chocolate amargo pode estimular seu corpo a utilizar mais energia proveniente dos estoques de gordura que você tem.

O alimento ainda impacta a maneira como nosso organismo sintetiza os ácidos graxos. Um estudo mostrou que ele é capaz de reduzir a digestão e absorção de gorduras e carboidratos.

Mas atenção, o consumo não deve ultrapassar 25 a 30 gramas diárias. Isso equivale a quatro quadradinhos, no máximo. Nada de comer a barra inteira!

chocolate 100% cacau

4. Bom para a memória e preventivo das doenças degenerativas

Na Itália, cientistas concluíram que as pessoas que comem até 30 gramas por dia de chocolate amargo têm a memória em dia. Eles também perceberam uma melhora no raciocínio dos pacientes que ingeriram o alimento quando estavam muito cansados.

A explicação científica é simples: os flavonoides aumentam a circulação do sangue, melhorando a irrigação do cérebro. Eles também evitam que o desempenho dos seus neurônios caiam com o avanço da idade.

Alguns estudos sugerem que ingerir chocolate pode até prevenir  você dos efeitos de doenças degenerativas, como o mal de Parkinson e o Alzheimer. Apesar de ter pouca fundamentação científica, uma coisa é verdade: tudo que faz bem ao cérebro e à memória pode mesmo melhorar o funcionamento do sistema nervoso central.

5. Diminui o colesterol ruim e melhora a saúde do coração

Os chocolates que tem 50% ou mais de cacau são constituídos por três gorduras: ácido oleico, ácido esteárico e ácido palmítico. Embora este último esteja diretamente ligado a um aumento nos níveis de colesterol, médicos acreditam que, quando combinado com as outras gorduras, o ácido palmítico não tenha um efeito significativo nos níveis de Lipoproteína de baixa densidade (LDL).

Já se sabe que o consumo moderado do chocolate amargo influencia no aumento das taxas do bom colesterol, a Lipoproteína de alta densidade (HDL). O que as gorduras presentes no chocolate amargo fazem é inibir a oxidação do LDL, impedindo sua deposição na parede das artérias e facilitando sua eliminação pelo organismo.

Por consequência, consumir o chocolate amargo pode favorecer a sua saúde cardíaca, melhorando a sua qualidade de vida e o seu bem-estar. Se você pratica exercícios, mais ainda, pois o chocolate é um alimento que fornece energia boa para o organismo.

6. Pode até reduzir cáries

Você sabia que o chocolate amargo é rico em teobromina? Essa substância endurece o esmalte dos dentes, reduzindo o risco de cáries. Além disso, ele é rico em cálcio, ajudando a manter os dentes fortes e saudáveis.

Pois é, essa história de que os chocolates causam cáries não é bem assim. Claro que se você come algo com muitos açúcares, e não escova os dentes a seguir, vai estar se prejudicando. Contudo, o chocolate amargo é um aliado no combate às doenças bucais. Mas não se esqueça de fazer a limpeza sempre que comê-lo!

7. Auxilia na diminuição da tosse e das dores

A teobromina é também um poderoso relaxante muscular que proporciona o bem-estar físico e mental. Portanto, o consumo de chocolate amargo é altamente recomendado às pessoas que sofrem de fibromialgia e outras doenças que causem dores crônicas.

Para aproveitar esses efeitos do alimento, bastam 45 gramas diárias ou o equivalente a um terço de uma barra.

Médicos em Londres também descobriram que a teobromina do cacau é eficaz na redução da tosse persistente. Em uma investigação, eles verificaram que a substância funciona três vezes melhor que a codeína, medicamento normalmente aplicado nessas situações.

8. Bom para diabéticos

Sim, os diabéticos até podem consumir chocolates, desde que com muito cuidado e atenção. O chocolate do tipo amargo pode até ajudar você a prevenir a diabetes mellitus tipo 2, porque ele diminui a hipertensão no fígado.

Outra vantagem do alimento para os diabéticos é o seu efeito no sistema imunológico. Os flavonoides atuam diretamente no aumento da imunidade do organismo, protegendo você de doenças de origem viral e bacterianas.

Eles podem também ser ligados ao melhor funcionamento do timo, o principal órgão responsável pela produção das células conhecidas por linfócitos T. Diabéticos têm que ter cuidado ao ficarem doentes, pois quando isso acontece, o organismo produz mais glicose, piorando a doença.

Portanto, inserir o chocolate escuro e saudável na dieta pode ser ótimo, se você sofre com diabetes ou pré-diabetes. Mas lembre-se de ter moderação e não pense que somente o alimento vá fazer milagres. É preciso também praticar exercícios e ter uma alimentação diversificada.

Então, podemos comer chocolate amargo à vontade?

chocolate amargo acelera o metabolismo

No entanto, o chocolate amargo é ainda um alimento com alto índice calórico. O que isso quer dizer? Isso quer dizer que você precisa limitar as quantidades ingeridas, mesmo quando quiser consumir as versões mais saudáveis. A cada terço de chocolate amargo, temos duas miligramas de colesterol, 13,6 gramas de gordura saturada e 332 calorias.

Então, sim, o chocolate amargo engorda. Mas se você souber se controlar, pode usá-lo a seu favor para seguir na dieta. Isso porque quando temos uma vontade absurda de comer doces, se não saciamos a vontade logo, ela aumenta, podendo nos levar a um episódio de “jacada”.

Os doces atuam no nosso organismo, assim como a cafeína e outras substâncias, diretamente nos hormônios que causam o bem-estar. Cortá-los de imediato em uma tentativa de perder peso pode ser mais prejudicial do que manter esses produtos em sua dieta.

Busque reduzir aos poucos e optar pelas opções benéficas, com mínimo possível de açúcar. Afinal o chocolate amargo faz bem quando não é consumido em excesso. E você pode ser criativo com ele e usá-lo em outras sobremesas!

chocolate amargo

Tabela nutricional do chocolate 70% cacau

Quantidade: 1/6 tablete (25 gramas)

Calorias 127 calorias
Carboidratos 8,2 gramas
Proteínas 2,2 gramas
Gorduras 9,5 gramas
Gordura Saturada 5,8 gramas
Gordura Trans 0 gramas
Colesterol 0 miligramas
Fibras 3,5 gramas
Sódio 0 miligramas

Chocolate amargo e os diabéticos

Os diabéticos podem se beneficiar muito do consumo do chocolate amargo, pois este reduz a resistência a insulina. Algumas pessoas que comem muitos açúcares podem desenvolver uma espécie de aversão a insulina, impedindo que ela faça seu trabalho e privando as células da nutrição de que precisam.

Basicamente o que acontece é que o seu cérebro recebe a seguinte mensagem: “você não está se alimentando e por isso tem de ficar com fome para comer mais”. Assim ele manda seu corpo armazenar a gordura.

O chocolate amargo é um doce que não atua dessa forma, por isso é preferível na dieta de diabéticos, de pessoas que praticam dieta low carb, que precisam perder peso já e pessoas que sofrem de obesidade.

Sem falar que os chocolates são todos inibidores de cortisol, principal hormônio do estresse. Portanto, alguns pedacinhos todos os dias depois do almoço fazem bem para você, sua saúde e seu humor.

chocolate amargo de Páscoa

Existe ovo de Páscoa de chocolate amargo?

Existe sim! A Páscoa é sempre um drama para quem não pode ou não deve comer chocolate. Mas não entre em pânico. Vamos ver algumas opções de ovos de chocolate amargo que você pode optar e por quê consumi-los em vez dos tradicionais.

Tipos de ovos à venda no mercado:

Chocolate diet: Cada 25 gramas de ovo diet, um quadradinho, contém cerca de 110 calorias. Parece pouco, mas ninguém para no primeiro quadradinho. Atenção para o fato de que o ovo diet é aquele que não possui açúcar. Apesar de ser livre de açúcar, ele contém gordura, e muita! É indicado para pessoas com diabetes.

Chocolate ao leite: É aquele que vem no ovo de Páscoa mais tradicional. Geralmente é o mais calórico e que o maior teor de colesterol e gordura. A cada 100 gramas deste chocolate você ingere pelo menos 556 calorias e 32 gramas de gordura, mais da metade da sua necessidade diária.

Ovos com recheados: São ainda piores, porque não só são mais calóricos e gordurosos que os de cima, ainda contam com a dificuldade de serem partidos, o que acaba por levar a pessoa a comer mais do que quer.

Ovos com oleaginosas: São os que enganam a gente. Parecem fit, porque têm amêndoas ou nozes. Mas na verdade são bastante calóricos. Cada 100 gramas pode ter mais de 520 calorias.

Ovos de chocolate amargo: Também podem ser muito calóricos. Porém, quanto maior o teor do cacau, menos prejudiciais serão para a sua saúde. Ovos meio amargos são tão ruins quanto os mencionados acima. Opte pelos ovos que tem um teor de cacau acima dos 50%.

brigadeiro de chocolate

Onde posso comprar ovo de chocolate amargo?

Você não encontra com facilidade em qualquer supermercado. É preciso buscar lojas especializadas ou fazer uma extensiva procura online. Por isso, separamos abaixo algumas opções:

  • Ovos de chocolate 70% cacau Kopenhagen – Ficam entre os R$ 53,90 e R$ 99,00. A cada 20 gramas, você tem: 109 calorias, 9 gramas de carboidratos, 1,8 gramas de proteínas, 7,3 gramas de gorduras totais, 4,4 gramas de gorduras saturadas e 1,3 gramas de fibra alimentar.
  • Bendito cacao da Cacau Show – Custa R$ 44,90. A cada 25 gramas, você ingere 133 calorias, 9,2 gramas de carboidratos, 1,9 gramas de proteínas, 10 gramas de gorduras totais, 6,4 gramas de gorduras saturadas e 2,8 gramas de fibra alimentar.
  • Ovo vegano de colher Lanchinhos da Nutri – Os ovos da Lanchinhos da Nutri variam entre R$ 80,00 e R$ 100,00. São todos livres de soja, sem glúten e sem produtos lácteos com recheio de leite condensado e brigadeiro de amêndoas. Não possuem a informação nutricional completa, pois são artesanais. Porém a marca garante que 20 gramas do ovo não passam 100 calorias.
  • Ovos da Brigadeiro Whey – Como já diz o nome da marca, esses ovos são à base de whey protein. Custam R$ 64,90 cada e também são artesanais e veganos. Estão disponíveis em três sabores: amargo simples, crocante e com manteiga de amendoim.
  • Ovo Carob House – Os ovos de alfarroba custam a partir de R$ 27,50, e são um substituto natural ao chocolate. A cada 25 gramas de alfarroba, você ingere 113 calorias, 14 gramas de carboidratos, 7,6 gramas de gorduras, 4,7 gramas de gorduras saturadas e 2,6 gramas de fibra alimentar. Convém ressaltar que esse tipo de produto não possui proteínas.

Chocolate amargo – marcas que sempre têm opção

E se a ocasião não for a Páscoa? Se for só um desejo de grávida ou uma solução para aliviar a Tensão Pré-Menstrual (TPM)? Aí você com certeza não vai querer gastar 100 reais em um ovo. Pode encontrar várias opções e boas marcas desse tipo chocolate nas lojas Walmart e nas Lojas Americanas.

Contudo separamos abaixo algumas marcas que vendem barras de chocolate amargo 70%, 85% e até 100% cacau. Veja abaixo quais são as mais comerciais e que consegue encontrar com facilidade:

Nestlé

A Nestlé sempre teve opções voltadas para todos os gostos. Um dos seus maiores sucesso é o Chocolate Amargo 70% Cacau Gold, feito com chocolate exclusivamente suíço. No Brasil, você também encontra diversas variações de outros chocolates da marca nas versões amargo e meio amargo, como Suflair e Classic.

Lindt

A Lindt é uma das fabricantes no mundo de chocolates suíço. Nos supermercados, você encontra facilmente o Chocolate Suíço Nobre Meio-Amargo 70% de Cacau Lindt. Há também chocolate amargo 85% cacau da marca, entretanto é mais difícil de encontrar.

Only4

Essa marca é um pouco menos conhecida. Porém você encontra em todas as lojas da rede Mundo Verde e muitos hipermercados. Todos os chocolates da Only4 são saudáveis, veganos e livres de conservantes.

As barras são um pouco mais caras, podem chegar até R$ 20,00. Em compensação, eles têm barras com cranberry, flor de sal e outros alimentos ótimos para sua saúde.

barra de chocolate

Hershey’s

A empresa, que está presente no Brasil há quase 20 anos, tem a linha Hershey’s Special Dark, com adição de 60% de cacau. O chocolate pode ser encontrado nas versões menta, cappuccino, laranja e tradicional.

Garoto

A Garoto também conta com opções para quem é fã do chocolate amargo. A famosa linha Talento recebeu uma versão com 55% cacau. O Talento Intense possui antioxidantes naturalmente presentes no fruto.

Doce Vida

A marca é pioneira no ramo de produtos naturais e dietéticos no país. Os chocolates da Doce Vida, além de serem acima dos 50% cacau, são orgânicos. E há uma opção kosher.

Chocolate amargo 100% cacau

Pode parecer estranho, mas o chocolate 100% cacau existe. É basicamente só o extrato do fruto, sem adições de açúcares, gorduras ou qualquer outra substância. Por conta disso, pode ter a textura mais dura e ser mais difícil de derreter.

A marca mais famosa no país que vende este tipo de alimento é a AMMA. Esta empresa trabalha apenas com chocolates orgânicos e biológicos, sem produtos de origem animal. Além disso, a AMMA se preocupa com questões de reflorestamento.

A Lint também tem uma barra 99% cacau. A barra inteira de 50 gramas tem 283 calorias, mas apenas quatro gramas de carboidratos.

Receitas com chocolate amargo

Existem diversas receitas saudáveis com chocolate amargo. Afinal, como foi dito acima, o chocolate está disponível em diversos formatos.

Nas Lojas Americanas, você acha o cacau puro em pó. Com ele, pode fazer bolos e pães fitness. Veja abaixo quatro receitas básicas e deliciosas para satisfazer seu desejo a qualquer hora.

1. Mousse de chocolate fit

Fácil de fazer e ninguém vai notar a diferença!

Ingredientes:

  • Seis colheres de sopa de biomassa de banana verde;
  • Suco de quatro laranjas coado;
  • Uma colher de sopa de óleo de coco;
  • Quatro colheres de sopa de cacau puro em pó;
  • Duas colheres de sopa de chocolate amargo ralado;
  • Duas colheres de chá de gengibre ralado;
  • Adoçante a gosto (opcional);
  • Raspas de casca de laranja para decorar.

Modo de preparo:

No liquidificador, bata todos os ingredientes, menos o adoçante e as raspas de laranja. Passe para uma panela e cozinhe em fogo brando até engrossar. Adoce se quiser e separe em taças menores. Leve à geladeira por pelo menos quatro horas. Sirva com as raspas de laranja por cima.

2. Biscoito vegano com chocolate

Quando bate aquela fome no meio da tarde é esse biscoito que você deve comer! Veja como fazer um snack de baixas calorias.

Ingredientes:

  • Uma xícara de chá de farinha de amêndoa;
  • Duas colheres de sopa de óleo de coco;
  • Duas colheres de sopa de melaço ou agave;
  • Uma xícara de chá de chocolate 70% cacau picado;
  • Raspas de laranja.

Modo de preparo:

Em uma tigela, coloque a farinha de amêndoas, o óleo de coco e o melaço. Misture os ingredientes com uma colher até formar uma massinha com as mãos. Em seguida preencha o fundo de forminhas de gelo de silicone e pressione até ter uma base uniforme.

Derreta o chocolate em banho-maria ou micro-ondas e acrescente as raspas da laranja para aromatizar. Cubra o restante de cada forminha com o chocolate derretido. Leve ao freezer por 30 minutos e desenforme.

3. Fondue proteíco

Para aquela noite de prazer, que tal apimentar a relação? Esse fondue é para comer à dois sem culpas!

Ingredientes:

  • Quatro colheres de sopa de leite em pó integral;
  • Quatro colheres de sopa de água;
  • Uma embalagem de creme de ricota Polenghi light;
  • 75 gramas de chocolate 70% cacau.

Modo de preparo:

Dissolva o leite em pó na água. Junte o creme de ricota Polenghi light e misture até obter um creme bem homogêneo. Enquanto isso, coloque o chocolate amargo numa tigela refratária e leve ao banho-maria. Cozinhe em fogo baixo, mexendo de vez em quando até o alimento dissolver por completo. Junte o creme que acabou de prepara ao chocolate e misture bem.

Está pronto. Agora é só picar algumas frutas e aproveitar.

4. Receita de bolo de chocolate amargo da Bela Gil

Essa receita é muito simples e é glúten free, sem lactose e com pouco açúcar. Além disso, o preparo é rápido e os ingredientes são todos orgânicos.

 

 

 

Fonte: The American Journal of Clinical Nutrition e Sociedade Brasileira de Diabetes

Crédito das Imagens: Unsplash e Freepik