Como saber se a geladeira está boa para conservar alimentos sem erros

Saiba os principais problemas que podem fazer com que a geladeira não funcione direito

Sem dúvidas, a geladeira é um dos eletrodomésticos mais importantes da casa. Ela é essencial para armazenar os alimentos, e caso o seu funcionamento esteja comprometido, pode haver consequências graves. Sendo assim, o SaúdeLab vai te ensinar a como saber se a geladeira está boa para conservar alimentos.

A princípio, conservar os alimentos é a principal função da geladeira. Tal conservação ocorre através da refrigeração oferecida por ela. Entretanto, diversos fatores podem fazer com que haja algum distúrbio nessa ação, e consequentemente, a geladeira pode parar de refrigerar ou não refrigerar corretamente.

Importância de conservar alimentos

Primeiramente, é importante reconhecer que todo alimento possui uma determinada validade. Ou seja, a integridade da nossa comida tem um prazo específico, que varia de acordo com as propriedades dela. Alimentos naturais, por exemplo, costumam ter uma validade menor do que alimentos industriais. Nesse caso, a geladeira acaba sendo essencial para estender essa validade.

Através da refrigeração e do armazenamento, a geladeira faz com que os alimentos estejam menos expostos a bactérias, além de preservar suas qualidades.

Quando a geladeira não funciona bem, é possível perceber que ela perde totalmente ou parcialmente sua capacidade de refrigeração. Logo, os alimentos dentro dela vão estragar mais facilmente, o que pode comprometer com a nossa saúde caso sejam consumidos.

Armazenando alimentos: evite excessos

É possível discutir os principais problemas que podem fazer com que a geladeira não esteja boa e não funcione corretamente. Um deles é o excesso de alimentos armazenados nela.

Em termos gerais, a geladeira possui uma determinada capacidade de refrigeração, necessitando utilizar uma potência maior para refrigerar uma quantidade maior de alimentos. Tal potência não pode ser atingida ela estiver configurada para temperatura mínima.

Sob esse ponto de vista, quando a geladeira está muito cheia, ela acaba não tendo a energia necessária para refrigerar todos eles. Para resolver isso, você pode optar por diminuir a quantidade de alimentos armazenados, ou, se possível, aumentar um pouco a temperatura dela.

Ademais, também é preciso se atentar com as saídas de ar, que podem estar sendo bloqueadas pelos alimentos, gerando o mesmo problema.

avaliar geladeira para conservar alimentos
As peças precisam estar em bom estado, exercendo suas funções de forma conjunta. Fonte: Canva PRO

Defeitos em peças da geladeira

Para um bom funcionamento da geladeira, as peças precisam estar em bom estado, exercendo suas funções de forma conjunta. Se uma delas for comprometida, a geladeira pode passar a apresentar distúrbios na refrigeração.

Se a borracha de vedação da porta estiver gasta, por exemplo, ela permite que o ar frio da geladeira comece a escapar, fazendo com que o interior não fique gelado. Em grande parte dos casos em que há um defeito na peça, é necessário realizar uma troca, através do suporte de um técnico especializado.

Já em casos como o vazamento do gás, responsável por refrigerar, é possível fazer reparos, como uma soldagem. Entretanto, mesmo após o reparo, é preciso se atentar com o funcionamento da geladeira, para ter certeza se ele foi bem-sucedido e que a geladeira não está necessitando de outros cuidados.

Sinais de que a geladeira não está boa para conservar alimentos

Por fim, existem alguns indícios quando a geladeira pode estar falhando e os alimentos sofrerem com isso. Observe as seguintes situações:

  1. Se a geladeira não gela: cheque os medidores de temperatura e ajuste, se for o caso, conforme manual do fabricante.
  2. Aquecimento: certifique-se que a ventilação está circulando ou se há sobrecarga de aquecimento.
  3. Excesso de gelo: p acúmulo de gelo diminui a refrigeração interna dos alimentos. Logo, mantenha o freezer limpo e faça o degelo sempre que precisar;
  4. Alimentos estragam muito rápido: verifique se há falha na parte elétrica ou se ela está com a temperatura desajustada.

Leia mais: Como evitar contaminação na cozinha? Veja 4 dicas simples e práticas para diminuir os riscos