O Que É Crossfit? Por Que É Bom Para Você?

Saiba o que é crossfit e conheça tudo sobre essa atividade física

o que é crossfit

Todo mundo já ouviu falar em crossfit. Cada vez mais popular entre os frequentadores de academia, essa prática aeróbica tem sido muito buscada por quem quer emagrecer e tonificar o corpo. Ainda assim, os próprios praticantes dessa atividade muitas vezes não sabem o que é crossfit ou praticam-no de maneira errada.

Para piorar, quem não sabe exatamente o que é o crossfit cria mitos e crenças que são prejudiciais à atividade. Isso não só leva pessoas a desistirem de praticar os exercícios como muitas vezes faz com que os exercícios sejam praticados de forma errada. O que, obviamente, pode levar a lesões graves.

Neste artigo, portanto, iremos desmistificar o crossfit de uma vez por todas. Esqueça aquela imagem de sofrimento e de dor que muito se relaciona a essa atividade. Entenda abaixo o que é essa prática aeróbica e o que ela pode fazer por você.

Aproveite e leia agora sobre os melhores tenis de crossfit feminino.

Como tudo começou: as origens do crossfit

Antes de sabermos o que é crossfit, é necessário saber das suas origens. Exercícios de alta intensidade existem há séculos e talvez há milhares de anos. Os 300 de Esparta, inclusive, são um belo exemplo disso. O crossfit, no entanto, enquanto modalidade física e mesmo enquanto filosofia de vida é algo bastante recente.

Iniciou-se mais exatamente nos anos 2000. Foi criado por Greg Glassman, um ex-ginasta, que na infância foi diagnosticado com poliomielite. Exatamente por isso que ele foi parar na ginástica, visto que a prática de exercícios melhorava e muito a sua condição física.

Como é comum a muita gente, Glassman não se adaptou a nenhuma academia dita tradicional ao longo de sua vida. Levantar peso e puxar ferro não adiantava nada. Assim como para ele não eram satisfatórios os exercícios que usavam apenas o peso do corpo.

Combinação de exercícios: uma reviravolta

combinação de exercícios

Foi a partir da combinação de uma série de exercícios que Glassman encontrou o que procurava. Ele uniu práticas como cycling, levantamento de peso, ginástica, corrida e uso do próprio corpo para formar uma base de atividades que funcionavam para ele.

Glassman desenvolveu, então, suas próprias combinações de exercícios. Foi a partir daí que o que hoje se conhece como crossfit se estabeleceu. O nome é justamente inspirado por esse cruzamento entre variados tipos de exercícios em uma mesma modalidade.

Para quem não sabe, crossfit é uma marca, que, obviamente, pertence a Greg Glassman. A Crossfit inc. Hoje é responsável por divulgar vídeos e proporcionar cursos a respeito desse método de exercícios desenvolvidos pelo ex-ginasta.

No site de Glassman, você tem acesso a cronogramas completos de workouts, que são divididos em dias. Há a quantidade de séries, nome dos exercícios e suas descrições. Tempo e dias de descanso também podem ser vistos no site.

Crossfit: uma modalidade longe das academias

Você com certeza já viu academias tradicionais por aí, principalmente as maiores ou pertencentes a redes, que oferecem exercícios de crossfit. Em termos práticos e legais, nada impede que isso aconteça. A ideia dessa modalidade, no entanto, é afastar-se do ambiente das academias.

Por isso a influência de Glassman foi tão importante para a disseminação da modalidade. Profissionais preparados e “versados” na prática do crossfit criaram espaços próprios essa prática. Normalmente são grandes galpões, espaçosos, em que se possa realizar diversos tipos de exercícios.

Os objetos e acessórios utilizados também se diferenciam bastante do que se vê em academias comuns. Os chamados box de crossfit contam com caixas, bolas, halteres, barras, assim como pneus, paredes de escalada, cordas e argolas. Tudo para diversificar ao máximo o estímulo ao corpo.

Crossfit: o que é?

Em primeiro lugar é importante explicar o que o crossfit não é. Ele não é subir em cordas, muito menos levantar pneus ou saltar do chão para caixas de madeira. Aliás, esse tipo de atividade até está inclusa nos exercícios dos crossfiteiros, contudo esse tipo de atividade vai muito além disso.

Podemos dizer, então, que o crossfit é baseado em três princípios básicos: é preciso fazer movimentos de alta intensidade cardiovascular, que sejam funcionais e que sejam também variados. Claro que se olharmos a coisa por esse ângulo, muita coisa pode ser crossfit.

É justamente por isso que muita gente associa práticas como o levantamento de pneus a esse exercício. O fato é que o crossfit une treinamento olímpico e militar a práticas que acelerem o metabolismo e que exijam o máximo possível do coração.

Nisso incluímos, por exemplo, exercícios que usem o peso do próprio corpo, bem como ciclismo, abdominais, agachamentos, remo e até a temida subida na corda. Para entender isso melhor, veja abaixo um pouco mais sobre os três pilares do crossfit.

Variação constante

Os movimentos no crossfit precisam variar o tempo todo. Não tem nada a ver com a musculação, que é muito mais aquele “bate-estaca”, que fica sempre na mesma coisa. Os crossfiteiros vivem os exercícios em ritmo de circuito, com uma variedade enorme de opções.

Com isso você quebra não só a sua rotina mental, mas também a rotina física e do organismo. Você não dá chances ao corpo para que ele se acostume aos exercícios. Como você o estimula de múltiplas formas, cada exercício é um desafio, o que fornece novos benefícios a cada sessão de treino.

Movimentos funcionais

movimentos funcionais

Os movimentos funcionais são tão importantes quanto a variação de exercícios. Aliás, você talvez não saiba, porém, como sugere o nome, são movimentos que realizamos todos os dias, nas mais variadas funções. Dessa maneira, o crossfit usa isso a seu favor, para treinar todos os músculos do corpo.

À medida que se treina os movimentos funcionais, o praticante sente os reflexos em sua vida cotidiana. Atividades simples do dia a dia passam a ficar mais fáceis de realizar. Subir escadas, por exemplo, algo que muita gente reclama, é algo que você começa a fazer sem sentir dores ou falta de ar.

Outras atividades básicas que todo brasileiro realiza, como correr para pegar o ônibus, carregar sacolas de compras, transportar objetos pesados de um lugar a outro também se tornam mais facilitadas.

Alta intensidade

Por fim, a alta intensidade é talvez o pilar mais importante do crossfit. Você até pode subir escadas, carregar compras de supermercado e outras “práticas funcionais”, mas sem o ritmo de treinamento. Portanto quanto mais intenso for o exercício, independente de qual for ele, maior será a queima calórica e mais você tonificará seus músculos.

Assim, o praticante de crossfit melhora suas capacidades e potencialidades físicas, como velocidade, coordenação motora, equilíbrio, respiração e força cardíaca.

O que busca, portanto, o crossfit?

Unindo os três pilares corretamente em exercícios supervisionados por profissionais gabaritados, o crossfit busca atingir dez potencialidades de seus praticantes. São elas:

  • Agilidade;
  • Coordenação motora;
  • Equilíbrio;
  • Flexibilidade;
  • Força;
  • Potência;
  • Movimentos precisos;
  • Resistência cardiorrespiratória;
  • Resistência muscular;
  • Velocidade.

Objetivos do crossfit

objetivos do crossfit

Os objetivos da prática do crossfit estão muito relacionados ao aumento das 10 capacidades listadas acima. Isso, no entanto, pode ser muito vago para algumas pessoas. Traduzindo em linguagem leiga, portanto, essa modalidade quer trazer maior qualidade de vida e bem-estar a todas as pessoas.

Apesar da alta intensidade empregada nos exercícios pelos crossfiteiros, essa modalidade é amplamente recomendada para todas as faixas etárias. O próprio praticante, dependendo das suas necessidades, é quem determinará como será seu treino e no que desejará focar mais.

Engana-se, por exemplo, quem pensa que obesos não podem praticar crossfit. Aliás, é comprovado por pesquisas que o conjunto de exercícios dessa modalidade é muito mais eficaz para emagrecer do que simplesmente musculação ou exercícios aeróbicos isolados, como ciclismo, por exemplo.

O crossfit ainda é uma atividade perfeita para melhorar o centro de equilíbrio, pois estimula o uso de diversas partes do corpo e tem muitos exercícios funcionais. A gente nem costuma notar que temos pouco equilíbrio ou flexibilidade até que tentamos fazer algo que nos obrigue utilizar esses sentidos.

Não é à toda que o crossfit é muitas vezes recomendado para pessoas em processo de recuperação e fisioterapia e até mesmo para deficientes físicos. O conjunto de exercícios e atividades que engloba o esporte permite que ele seja facilmente adaptado a qualquer cenário ou possibilidade.

Atualmente existem academias de crossfit para todas as pessoas, todos os gêneros e todas as idades. Por isso, convém também derrubarmos alguns mitos sobre o crossfit para você ver que muito do que se fala, diz-se sem conhecimento!

Mitos do exercício

A falta de informação e as redes sociais por muitas vezes fazem com que as pessoas tenham uma ideia errada sobre algo. É o caso do crossfit. Até por ser uma modalidade mais recente nas academias, o crossfit acaba por ser mal compreendido por muitos.

Entre os mitos que correm por aí, há uma ideia de que o esporte é apenas para pessoas que já são atletas. Isso é uma grande mentira. Crianças podem fazer crossfit, assim como idosos e obesos, como falamos acima.

As exigências do crossfit são moldadas de acordo com cada pessoa ou grupo de pessoas. Por isso, você não precisa ser musculoso, atleta ou forte para começar uma aula de crossfit.

Para desmistificar um pouco o crossfit, vamos ver algumas dúvidas ponto a ponto. Quem sabe você se convence e se matricula em uma aula para, pelo menos, experimentar, não é?

1. Crossfit causa lesões

Esse é um dos piores mitos do crossfit, pois muitos médicos e pessoas que trabalham com saúde acreditam nele. A verdade é: qualquer esporte causa lesões. Jogar futebol, correr, fazer musculação ou crossfit, tudo isso pode aumentar sim seus riscos de lesões.

Mas não, o crossfit  por si só não causa nada. O que pode ocasionar lesões ou machucados é a falta de atenção nos exercícios, o tênis errado, tentativas de fazer algo que você sabe que o seu corpo não aguenta e falta de informação.

Você não começa a correr ou malhar sem consultar um profissional de educação física primeiro, certo? O crossfit também tem isso. As academias de crossfit exigem exame médico, porque pessoas com problemas articulares, por exemplo, são desaconselhadas a fazer determinados exercícios.

Se você praticar o esporte de forma segura, com o conhecimento do seu médico, com a roupa e o calçado apropriado, suas chances de lesão são mínimas. Por isso, não acredite que apenas o crossfit seja um vilão.

2. Vou ficar com um corpo muito marcado

crossfit define o corpo

Esse mito circula, e muito, nos grupos femininos. Como os atletas famosos de crossfit são grandes e musculosos, muitas pessoas associam isso ao esporte.

É verdade sim que o crossfit ajuda você a definir os músculos e a emagrecer. No entanto, nada disso acontece da noite para o dia. E mesmo que você se dedique muito, existem formas de crossfit para todos os estilos de corpos. Se você não quer ficar com os braços musculosos, pode ter um treino com objetivos diferentes de quem o quer.

É exatamente essa a questão do crossfit. Ele é diferente de pessoas para pessoa e pode ser personalizado às suas necessidades. Por isso, você pode usar o crossfit para emagrecer e para crescer músculos e definir, mas também pode usá-lo para secar.

3. Posso passar mal durante o treino

O crossfit é bastante aeróbico, pois ele consiste em circuitos que basicamente quase não tem intervalos. Isso faz com que você esteja sempre no ápice do seu limiar anaeróbico, quando o seu corpo já não consegue mais processar o oxigênio direito e se torna difícil expelir o dióxido de carbono.

Isso faz com que algumas pessoas que não estão habituadas se sintam tontas e até possam ter uma queda de pressão. Todavia, você não deve começar a fazer crossfit pelas aulas mais difíceis, até porque um dos principais objetivos é obter resistência cardiopulmonar.

O foco pode até ser não parar e não descansar, porém não é para ser levado ao pé da letra. Você também precisa se hidratar durante o treino, pois é normal suar muito e perder líquidos. Para evitar a desidratação e o mal estar, convém que você tenha consigo uma garrafinha cheia sempre.

É preciso também se alimentar corretamente antes do treino, de forma saudável e evitando alimentos fermentados ou de difícil digestão. Assim como em qualquer outro esporte, é bom que você coma pelo menos uma hora ou meia hora antes de praticá-lo, para evitar a sensação de estar empanturrado.

4. O foco do crossfit é a competição

Nada disso. O foco do esporte é tudo que falamos acima, ou seja, saúde. O crossfit é uma atividade que muitas vezes é feita em grupo, por sua facilidade de fazer circuito e revezamento. Contudo é um esporte individual onde cada um faz a sua parte sozinho.

Aliás, você pode e deve fazer crossfit sozinho. É importante que haja concentração no crossfit, pois boa parte dos exercícios são contados ou feitos em um determinado número de segundos. Os intervalos são curtos ou inexistente e, além disso, é preciso ser ágil. Parar, conversar ou competir são coisas que não cabem aqui.

Existem academias e grupos de crossfit que criam sim algumas competições, mas participa quem quer. E essas competições são para estimular as pessoas a fazer mais e dar mais e não para constrangê-las.

E não se esqueça, a maior competição de todas é com você mesmo. Cada peso que você levanta, cada circuito que você completa e cada corrida cumprida é um passo para frente na busca pelo sucesso.

5. Preciso ser forte e atlético para entrar no crossfit

Outro grande mito do esporte é pensar que só pessoas com o corpo em dia e muito fortes podem fazer crossfit. Infelizmente este tipo de ideia surge porque vemos na televisão pessoas estereotipadas praticando o crossfit.

Não, você não precisa nem ser forte e nem ter um corpo escultural para começar a fazer crossfit. Até porque você pode construir tudo isso ao longo do tempo conforme for treinando. A força você vai adquirindo com a prática.

No primeiro dia é claro que ninguém vai colocar você para levantar peso. E mesmo que você consiga levantar, o início deve ser leve para que você não se machuque ou se canse demais e não consiga voltar nos próximos dias. A ideia é criar continuidade e não colocar você de cama!

6. Corrida emagrece mais que crossfit

Comparar dois esportes diferentes é complicado, pois tudo vai depender a intensidade do treino, do metabolismo das pessoas e de uma série de outros requisitos. Entretanto, considerando os tempos e distâncias certas, podemos afirmar que a corrida não emagrece mais que o crossfit.

Na corrida, depois de alguns minutos, o seu corpo se habitua ao ritmo, seu coração desacelera e você sai do limiar anaeróbico. Já no crossfit isso não acontece porque você vai mudando o tipo de exercício a cada tantos segundos.

Quando você mexe braços e pernas e faz atividades que são completamente aeróbicas, o seu coração precisa bater mais rápido para o sangue ir e vir no seu corpo. Isso acontece porque o sangue que transporta o oxigênio e o dióxido de carbono. Durante o crossfit, o seu coração trabalha no máximo da sua capacidade, já que você trabalha o corpo inteiro.

E se você pensa que isso é ruim, saiba que inclusive é um exercício recomendado para pessoas com problemas cardíacos. O coração é um músculo e assim como todos os outros músculos ele também precisa de ser exercitado com frequência.

Essa aceleração cardíaca queima imensas calorias. Uma hora de corrida equivale a mais ou menos 800 calorias. O mesmo tempo de crossfit pode corresponder a 1200 calorias perdidas. E tem mais, a intensidade do crossfit faz com que o seu corpo continue trabalhando depois que você para. Isso faz com que você ainda fique mais uma ou duas horas queimando calorias por conta do exercício.

Como começar a me exercitar?

como praticar crossfit

Se você é uma pessoa sedentária e quer começar a se mexer, o crossfit é uma excelente escolha. Você pode começar com séries simples, apenas para começar a pegar o jeito, aprender as posições e ver como se sente.

O ideal é não começar sozinho, principalmente se você não pratica nenhum outro esporte. Procure uma academia, um personal trainer ou um grupo que possa ajudar você nesse primeiro passo. Não se esqueça também de fazer um check-up com um médico primeiro para ver se está tudo bem e se pode mesmo se dedicar ao exercício.

Nas primeiras semanas é normal que você sinta dificuldade e dores no corpo. Não desista ou desanime. Uma forma de lidar com a dor é fazer caminhadas em ritmo intenso para ajudar a liberar enzimas e hormônios no sangue. Você pode ainda fazer sauna, para aliviar a musculatura.

Procure treinar sempre com 24 horas de intervalo para dar o tempo necessário de descanso para o seu corpo. Tente dormir pelo menos oito horas nos dias de treino, assim você recupera com mais facilidade. E se for necessário, use pomadas com analgésicos.

E aproveite, porque o crossfit é uma atividade divertida em que você tem a possibilidade de extravasar o seu estresse do dia a dia. Desligue do mundo e do trabalho, use esse tempo para cuidar de você e fazer o que gosta.

O exercício também é uma forma de cuidar da sua mente. Praticar esportes ajuda você a ter mais paciência, mais disposição e até mais felicidade. Enquanto você se mexe, seu corpo libera hormônios essenciais para combater a dor, a depressão e uma série de coisas que fazem mal. Portanto, experimente relaxar durante suas aulas de crossfit!

Por que fazer crossfit?

E se você está começando agora ou apenas cogitando a possibilidade de aderir ao crossfit, saiba que esta é uma excelente ideia. O crossfit é uma atividade super completa, com treino aeróbico, de força e funcional.

Quem pratica crossfit trabalha o corpo inteiro. O treino tem impacto em pernas e braços de forma proporcional. Mesmo com sessões curtas, de apenas 45 minutos, é possível perder mais de mil calorias, porque a alternância de modalidades faz com que você queime mais.

O crossfit é ainda um esporte de grupo, ou seja, ele tem o benefício da sociabilidade. Vários exercícios são de dupla, o que faz com que você interaja com outras pessoas, trabalhe a sua autoestima e confiança.

Fazer crossfit acaba com o sedentarismo e estimula você a sempre vencer metas. Não se preocupe se no início você não conseguir realizar tudo que lhe for proposto. É normal ter um pouco de dificuldade. O bacana dessa atividade é isso mesmo: você está em constante evolução.

Ao longo do tempo você vai perceber mudanças incríveis no seu corpo proporcionadas pelo crossfit. Seus músculos ficarão mais firmes e você perderá peso. Essa é uma forma muito popular de emagrecer, diga-se de passagem.

E é um exercício prazeroso, porque você pode fazer com seus amigos e pode fazer no seu ritmo. Isso é importante não só para a sua saúde física, como também mental. Portanto, experimente uma sessão de crossfit e não se esqueça de levar seu tênis com você!

 

 

 

 

Crédito das imagens: Freepik