Xô, diabetes! Veja como a taurina reduz a sua glicemia em pouco tempo

Dê adeus ao desequilíbrio da diabetes e a até evite a doença

Também conhecida como ácido 2-aminoetanossulfónico, a taurina é um dos aminoácidos que está em maior abundância em nosso corpo. Sobretudo, no cérebro, olhos, coração e músculos. Diante disso, no artigo de hoje, o SaúdeLAB vai mostrar, com todos os detalhes, quais são as propriedades da taurina e como utilizar o seu suplemento no dia a dia.

Ela é considerada um aminoácido não essencial, pois é produzida, naturalmente, pelo fígado. Com isso, ela possui efeitos anti-inflamatórios, antioxidantes e hipoglicemiantes. O que justifica o seu poder de destaque, já que tem diversos benefícios no organismo na suplementação alimentar.

Então, continue conosco até o final para conferir. Boa leitura!

O que é taurina e para que serve?

A taurina é um aminoácido produzido pelo próprio organismo, através de outros aminoácidos, como a cisteína e a metionina. Todavia, ela também é encontrada em alguns alimentos e pode ser ingerida através da suplementação, caso haja necessidade.

cápsulas de taurina
Para que serve a taurina? Foto: Freepik.

 

Como visto acima, a taurina possui propriedades indispensáveis para o bom funcionamento do organismo. Portanto, apesar de ela chamar bastante atenção por causa dos seus efeitos hipoglicemiantes, outros benefícios também devem ser destacados, tais como:

Ajuda a controlar a hipertensão arterial

A taurina ajuda no controle da pressão alta, pois inibe a ação da angiotensina II, uma substância que causa a retenção de água no corpo e, consequentemente, a hipertensão arterial.

Sem contar que esse aminoácido possui propriedades vasodilatadoras, o que favorece para uma melhor circulação sanguínea.

Contribui para a prevenção do câncer

Por possuir ações anti-inflamatórias e antioxidantes, ela combate os efeitos dos radicais livres (que causam danos às células saudáveis) e fortalece o sistema imunológico. O que ajuda a prevenir o desenvolvimento de alguns tipos de câncer.

Atua na prevenção e tratamento das doenças dos olhos

A taurina está muito presente nos olhos e, por isso, a sua suplementação tem gerado efeitos positivos na prevenção e tratamento das doenças oculares degenerativas.

Isso porque, as suas propriedades antioxidantes ajudam a proteger as células da retina. Com isso, ela pode atuar tanto na prevenção quanto no tratamento de doenças, como a retinopatia diabética e o glaucoma.

Diminui o cansaço e acelera a recuperação muscular

A taurina possui um papel importante na síntese de óxido nítrico, um gás solúvel natural que é responsável por aumentar o fluxo sanguíneo.

Desse modo, ao ser utilizada antes do treino, ela pode aumentar o fluxo de sangue nos músculos esqueléticos. Como resultado, mais nutrientes e mais oxigênio chegarão para eles, o que contribui para uma menor fadiga e melhor recuperação muscular e bem-estar.

Redução do colesterol e triglicérides

Esse aminoácido ajuda a diminuir os níveis de colesterol e triglicérides no sangue, pois desempenha um papel importante na produção de sais biliares.

Acontece que os sais biliares são substâncias que contribuem na digestão e absorção de gordura proveniente da alimentação. Bem como, favorecem a excreção do colesterol pelas fezes.

Além disso, as suas propriedades antioxidantes também protegem as células de gordura dos efeitos dos radicais livres. Com isso, ela evita a oxidação lipídica e o aumento de colesterol na corrente sanguínea.

Auxilia no tratamento da diabetes

Por fim, a taurina apresenta efeitos surpreendentes no controle da diabetes. Isso porque, ela melhora a atuação da insulina – hormônio responsável por favorecer a entrada de glicose nas células.

Logo, caso a insulina esteja insuficiente ou ineficiente, os níveis de glicose começam a aumentar no sangue, o que causa a diabetes.

O órgão responsável pela produção de insulina é o pâncreas. Desse modo, a taurina atua para melhorar a sua função e, consequentemente, a produção desse hormônio.

Leia mais: Conheça a pata-de-vaca: a planta que pode auxiliar no tratamento contra a diabetes

O que dizem as evidências científicas?

Um estudo realizado em 2020, avaliou o efeito anti-inflamatório da taurina na doença cardiovascular. Como resultado, os pesquisadores sugerem que esse aminoácido exerce efeitos positivos que melhoram o diabetes e possui benefícios na saúde cardiovascular.

Enquanto que um outro estudo, realizado em 2021, analisou o papel protetor da taurina contra o estresse oxidativo. Com isso, os resultados demonstram que ela é uma abordagem terapêutica promissora contra os distúrbios associados ao sistema nervoso central.

Taurina emagrece?

Não necessariamente! As suas propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes podem contribuir para uma melhor queima de calorias. Mas, isso não significa dizer que ela vai ter efeitos diretos no emagrecimento.

Nesse caso, o melhor a se fazer é buscar um acompanhamento com o nutricionista da sua confiança para saber quais são os suplementos mais indicados para o seu objetivo de perda de peso e se há necessidade.

Como tomar?

Em se tratando da suplementação, a dose recomendada pode variar conforme a idade, hábitos alimentares e peso. Portanto, o ideal é fazer o uso somente com orientação médica ou nutricional.

No entanto, de modo geral, a recomendação do suplemento varia entre 500 mg à 6000 mg por dia. Todavia, somente um médico ou nutricionista saberá a dose mais adequada para o seu caso.

Onde encontrar?

O suplemento de taurina é, comumente, encontrado em lojas de suplementos, farmácias ou lojas online. Podendo ser comprado tanto em pó quanto em cápsulas.

Alimentos ricos em taurina

Alimentos ricos em taurina – Foto: Freepik.

 

  • Atum;
  • Bacalhau;
  • Camarão;
  • Carne;
  • Fígado;
  • Frango;
  • Leguminosas;
  • Leite;
  • Lula;
  • Marisco;
  • Oleaginosas;
  • Ostra;
  • Ovo.

Quando a suplementação é indicada?

O suplemento deve ser utilizado em casos de deficiência ou falta de ingestão adequada de taurina através da alimentação.

Com isso, ele pode ser indicado para aquelas pessoas que não consomem ovos, frango ou carne suficientes ou não fazem a ingestão desses alimentos. Bem como, para os indivíduos que não têm o hábito de comer frutos do mar com frequência.

De todo modo, o melhor sempre será buscar ajuda profissional para saber se, realmente, existe a necessidade de suplementação para o seu caso.

Leia também: 5 dicas e hábitos simples que vão te ajudar a emagrecer em pouco tempo

Taurina possui efeitos colaterais?

Os efeitos colaterais da taurina estão relacionados com o uso abusivo do seu suplemento. Desse modo, os sintomas mais frequentes são: dor de cabeça, náuseas, diarreia, vômitos e dores no estômago.

Portanto, fica mais uma vez o alerta de fazer o uso somente com recomendação médica ou nutricional e NUNCA tome mais do que a dose prescrita!

Quem não deve tomar?

Pessoas com problemas renais;

Grávidas;

Lactantes;

E crianças.

Gostou de conhecer os benefícios da taurina? Então, agora clique aqui para ficar por dentro de mais assuntos sobre um estilo de vida saudável!

Fique atento aos 10 ERROS que aumentam o risco de CONTAMINAÇÃO ALIMENTAR

Você sabia que a maior parte das intoxicações alimentares são provenientes de maus hábitos no manuseio dos alimentos? Conheça os mais comuns e evite-os sempre.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitarconsulte Mais informação