Diferenças no score de crédito do SPC e Serasa: cadastro Positivo afeta a pontuação

O Cadastro Positivo está em vigor no Brasil desde meados de 2019. No entanto, ele tem afetado as pessoas que necessitam de crédito e que estão com seus nomes negativados perante órgãos como SPC e Serasa. Aliás, ele também tem impactado o score de crédito.

Além disso, é possível que o status do cidadão perante cada um desses órgãos seja destoante, com, por exemplo, uma nota boa no Serasa e outra ruim no SPC. Confira abaixo como isso pode acontecer e como afeta o consumidor.

Diferença de score de crédito no SPC e Serasa em razão do Cadastro Positivo

score de crédito spc e serasa diferenças
Diferenças no score de crédito do SPC e Serasa: Cadastro Positivo afeta a pontuação. Fonte da imagem: Serasa Experian/Reprodução

Algumas falhas estruturais no sistema do Cadastro Positivo podem fazer com que uma mesma pessoa apresente diferenças no score de crédito. Isso, contudo, depende do birô que faz a medição do score, como o SPC e Serasa.

Os birôs autorizados pelo Banco Central para elaborar a pontuação de crédito possuem, cada um, sua própria forma de elaborar a nota do score de crédito. Assim, também, possuem convênio com redes de estabelecimentos comerciais não necessariamente iguais.

Sendo assim, é possível que uma pessoa seja vista como boa e má pagadora ao mesmo tempo quando, respectivamente, quitou dívidas perante um dos cadastros mas deixou de fazê-lo perante outro.

Os resultados, portanto, podem possuir diferentes pontuações para um mesmo consumidor.

Vale ressaltar, ainda, que essas dívidas devem ser de naturezas diversas, mas não é possível que o consumidor seja cobrado em duas instituições diferentes pelo mesmo motivo.

As reclamações e os impactos

Essa situação tem gerado diversas reclamações entre os consumidores. No site do Reclame Aqui, por exemplo, muitos questionam por que o score no Serasa diminuiu, enquanto que em outros birôs ele aumentou.

A pontuação do score vai de 0 a 1000. Até 300 pontos considera-se como alto risco de inadimplência; de 300 a 700, por outro lado, médio risco e, por fim, de 700 pontos para cima é considerado que o consumidor apresenta baixo risco de inadimplir com as dívidas.

Possuir notas distintas em cada birô, assim, pode prejudicar um consumidor, atrapalhando sua eventual busca por crédito na praça.

A implementação do Cadastro Positivo

Segundo Elias Sfeir, presidente da ANBC (Associação Nacional dos Bureaus de Crédito), para o UOL, a inserção de dados no Cadastro Positivo ainda está engatinhando.

Por conta disso, a sua influência no score de crédito e outros aspectos ainda vão ser sentidas por uma boa parcela das pessoas.

Por essa razão, segundo ele, as informações sobre dívidas não pagas e atrasos ainda podem destoar e, dessa forma, influenciar na pontuação.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitarconsulte Mais informação