Extensão do Auxílio Emergencial já começou a ser paga; saiba mais sobre o benefício

Beneficiários têm direito a mais quatro parcelas

0
1101
Extensão do Auxílio Emergencial já começou a ser paga; saiba mais sobre o benefício
Extensão do Auxílio Emergencial já começou a ser paga; saiba mais sobre o benefício

A extensão do auxílio emergencial já começou a ser paga para os trabalhadores informais, desempregados e MEIs inscritos através do site ou aplicativo do programa.

O que está sendo chamado de extensão não é um novo benefício. Trata-se, portanto, da prorrogação do auxílio emergencial, que ganhou quatro novas parcelas com valor de R$ 300 e que começou a ser repassada nesta quarta-feira.

A primeira das quatro parcelas do auxílio residual, como o Governo trata na própria Medida Provisória 1.000/2020, teve início nesta quarta-feira, 30, para os nascidos em janeiro e que começaram a receber o benefício no mês de abril.

Extensão do Auxílio Emergencial já começou a ser paga; saiba mais sobre o benefício
Extensão do Auxílio Emergencial já começou a ser paga; saiba mais sobre o benefício

Leia mais: Já saiu o calendário da 6ª parcela do auxílio emergencial; veja aqui

Extensão do Auxílio Emergencial: vai até quando?

Iniciada em 30 de setembro, a extensão do auxílio emergencial, com quatro parcelas de R$ 300, tem como data limite o dia 29 de dezembro.

Isto é, todos os beneficiários que continuam recebendo após as cinco parcelas de R$ 600 receberão apenas mais quatro pagamentos até o mês de dezembro.

A determinação partiu do Governo Federal, que não pretende dar continuidade ao benefício no ano de 2021. Assim, tem como objetivo finalizar todos os repasses os últimos dias de 2020.

Sendo assim, a Caixa Econômica Federal precisou desenvolver quatro calendários diferentes para repasses aos quatro grupos de beneficiários:

Quem recebeu a primeira parcela em abril, vai receber as quatro parcelas restantes, referentes à chamada extensão do auxílio emergencial, de 30 de setembro a 29 de dezembro.

O calendário é diferente para quem recebeu a primeira nos meses seguintes. Por exemplo, os beneficiários aprovados em julho receberão apenas duas parcelas do auxílio residual, ambas em dezembro, mas com valor de R$ 600 em cada uma. Assim, fechando o mesmo valor de quatro de R$ 300.

Leia também: Bolsonaro diz que Auxílio Emergencial não pode continuar em 2021

Mães solteira recebem quanto?

As mães provedoras de família vão continuar recebendo o valor dobrado em relação à cota do benefício.

Depois que receberem cinco parcelas no valor de R$ 1.200, as mães consideradas como chefe de família irão receber mais quatro pagamentos com valor de R$ 600.

Ou seja, são duas cotas de R$ 300 em cada uma das parcelas.

Essa medida foi instituída na Lei 13.982, de 2 de abril de 2020, e mantida através da Medida Provisória 1.000/2020.

Quem tem direito a receber?

Possuem direito a receber as quatro parcelas restantes do benefício aqueles que continuarem fazendo parte do grupo alvo do programa auxílio emergencial.

No entanto, mesmo aqueles que foram aprovados e receberam cinco parcelas podem ter seu benefício suspenso a partir da sexta parcela.

Isso porque não terão direito à extensão do auxílio aqueles que passarem a descumprir alguns requisitos principais, como por exemplo:

  • Não possuir emprego formal;
  • Não possuir indicativo de óbito;
  • Ter declarado no máximo R$ 28.559,70 de rendimentos tributáveis;
  • Ter renda mensal familiar de até três salários mínimos;
  • Não receber benefício do governo, com exceção do Bolsa Família.

Leia ainda: Tenho Bolsa Família e não recebi o auxílio emergencial: o que pode ter acontecido?

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here