Probióticos: conheça todos os benefícios e veja como ele pode fazer bem para sua saúde

São muitos os benefícios para a saúde o consumo regular de probióticos, podendo auxiliar também em situações diversas de equilíbrio não só intestinal mas também na imunidade

0
219
Probióticos
Probióticos: como eles podem melhorar sua saúde? Vale conferir (fonte: saudelevefort.com)

A inclusão dos probióticos na alimentação tem uma série de benefícios a saúde. Inicialmente, acreditava-se que estes microrganismos fariam bem apenas à flora intestinal, no  entanto, vários outros benefícios têm sido descobertos ao longo dos últimos anos.

Tendo em vista que a expectativa de vida da população aumentou nas últimas décadas e, provavelmente, devido ao avanço do conhecimento de doenças e nos métodos de prevenção, os probióticos chegaram para cumprir um papel muito importante na saúde.

Os mecanismos exatos pelos quais os probióticos agem não estão completamente estabelecidos, mas estudos preliminares dão conta que estes microrganismos vivos agem diretamente na mucosa intestinal.

Ali, no intestino, os probióticos seriam capazes de controlar vários tipos de processos inflamatórios como ocorrem nas alergias, por exemplo.

Os probióticos são fundamentais até para as crianças. Foto: Freepik

Leia também: Alimentos que curam: um guia para você se nutrir e recuperar a saúde

Mas, o que são os probióticos?

Probióticos são microrganismos vivos que promovem o equilíbrio da microbiota intestinal. Dentre as suas característica está a de sobreviver às condições ácidas do estômago e da bile, e assim ser capaz de aderir à mucosa intestinal e colonizá-la mesmo que temporariamente.

Já na comunidade médica, os probióticos são traduzidos como produtos alimentares e estes têm microrganismos vivos que vão agir na flora intestinal para trazer equilíbrio à saúde.

Probióticos
Alimentação saudável. Foto: Freepik

Esses alimentos fazem parte de uma dieta saudável, pois suas características trazem uma séria de benefícios ao corpo.

Confira mais: Hambúrguer de trigo sarraceno: a receita vegana que vai conquistar até quem não segue os princípios da dieta

Para que servem os probióticos?

Os probióticos são essenciais para manter a saúde uma vez que não só reequilibram a flora intestinal, como também ajudam a impulsionar a imunidade do indivíduo e, com isso, ajudam em uma séria de doenças.

Veja seus principais benefícios:

1 – Previne inflamações intestinais

Dentre os principais problemas intestinais que os probióticos ajudam a prevenir estão as colites, inflamação intestinal, bem como a síndrome do intestino irritável e a Doença de Crohn.

Todas essas patologias, quando presentes, promovem uma constante inflamação no intestino, resultando em desconforto intestinal permanente.

Dessa forma, indivíduos com essas doenças apresentam gases, diarreia ou constipação, cólicas e têm alterada sua qualidade de vida.

2 – Prevenção de doenças, inclusive o câncer

Dentre as doenças que o consumo de probióticos ajuda a prevenir, estão a candidíase e câncer.

De acordo com o estudo de Machado e colaboradores, feito em 2014 e publicado no site do INCA (Instituto Nacional do Câncer), diversas estratégias são adequadas quando o assunto é tratamento contra o câncer.

Dentre as diversas estratégias, o consumo de probióticos, prebióticos ou simbióticos representa uma nova opção terapêutica e com resultados bastante interessantes.

De fato, o consumo de probióticos tem demonstrado, por estudos, que tanto em indivíduos sadios quanto em indivíduos já com câncer colorretal já instalado, causa efeito no tratamento ao câncer.

Inclusive, ainda não se sabe por quais motivos, porém já se associa a menor presença desse tipo de câncer em indivíduos que fazem uso frequente de probióticos e prebióticos.

Isso se deve à provável alteração da microbiota intestinal, com diminuição da inflamação loca persistente, bem como elevação da produção de compostos antitumorais.

3 – Combate a constipação e diarreia

O desequilíbrio do trânsito intestinal pode gerar tanto diarreia quanto prisão de ventre. E nesses quesitos, o consumo de probióticos atua diretamente, combatendo esses dois eventos.

O probióticos fazem muito bem à saúde intestinal. Foto: Freepik

4 – Melhora a absorção de alguns nutrientes

A absorção de nutrientes, sobretudo vitaminas do complexo B, por exemplo, tem sua absorção no intestino. Entretanto a deficiência desse complexo vitamínico pode trazer sérios problemas ao indivíduo; dentre eles, fadiga, inflamações e irritabilidade, por exemplo.

Assim, o consumo de probióticos auxilia na absorção adequada de nutrientes, mas não somente vitaminas do complexo B. Incluem ainda, cálcio e ferro, eles também têm sua incorporação ao organismo e facilitada com o consumo de probióticos.

5 – Ajuda na digestão da lactose

A lactose é um açúcar presente no leite e seus derivados. Porém, muitas pessoas apresentam intolerância à lactose, ou seja, ao ingerirem qualquer produto alimentício com lactose, sofrem com a dificuldade na digestão.

Dentre os sintomas que essas pessoas apresentam estão gases, diarreia e extremo desconforto intestinal.

Mas, os probióticos ajudam a digestão da lactose, auxiliando pessoas com este tipo de intolerância.

6 – Combate a azia

Pessoas que sofrem com azia são indivíduos que, geralmente, apresentam dificuldade de digestão de alguns alimentos. Assim, o consumo de probióticos pode ajudar no combate ao incômodo, diminuindo a queimação e o desconforto estomacal.

7 – Atua na prevenção da obesidade

Já há estudos ligando o desequilíbrio da microbiota intestinal à obesidade. Inclusive, esta doença tornou-se um grave problema de saúde pública mundial, uma vez que já afeta um grande número de pessoas.

Pessoas obesas têm risco aumentado de desenvolverem diabetes e problemas cardiovasculares, portanto, é uma doença que deve ser combatida.

Embora a nutrição ainda foque constantemente no déficit calórico e na falta de atividade física como elementos únicos no combate à obesidade, já surgem correntes dissonantes.

Existem alguns nutricionistas que acreditam que a obesidade, como doença, não se resolve somente com a restrição de carboidratos e aumento da atividade física. É necessário reequilibrar o organismo e nesse quesito, os probióticos têm ação importante.

Probióticos
Os probióticos tem benefícios no combate à obesidade. Foto: Freepik

8 – Controla o desenvolvimento de bactérias intestinais patogênicas

No intestino, é necessário um delicado equilíbrio entre bactérias “boas” e bactérias “ruins”. As bactérias “ruins” são conhecidas como bactérias patogênicas, uma vez que levam às doenças.

Quando há o consumo de probióticos, há um melhor controle no desenvolvimento de bactérias patogênicas, evitando que essas bactérias se proliferem. Dessa forma, o indivíduo tem menor probabilidade de desenvolver doenças causadas por essas bactérias patogênicas.

9 – Aumenta a imunidade

Um dos grandes benefícios dos probióticos é a consequente melhora na imunidade do indivíduo. De fato, os probióticos conseguem atuar diretamente na imunidade do indivíduo, uma vez que agem no aumento da produção das substâncias que fortalecem as células de defesa (citocinas).

Essas substâncias atuam em células específicas denominadas NK (Natural Killer), que são defesas celulares naturais.

Outras funções importantes dos probióticos

Estudos demonstram que os probióticos têm relação direta com a melhora do humor do indivíduo, atuando em doenças como depressão e instabilidade emocional.

Em adição a isso, os probióticos também estariam ligados à redução dos níveis de ansiedade em indivíduos.

Quais são os probióticos?

Para ser considerado um probiótico, a Food and Drug Adminstration (FDA) estabeleceu uma série de características para poder ser classificado como probiótico.

  • Ser identificado por gênero e cepa;

  • Ter bactérias vivas;
  • Já ter sido confirmado seus benefícios em estudos científicos controlados em humanos e publicados;
  • Não representar perigo (ser inócuo).

Seguindo essas características, podemos listar os principais probióticos:

  • Lactobacillus acidophilus, Lactobacillus reuteri, Lactobacillus rhamnosus, Lactobacillus fermentum e Lactobacillus johnsonii;

  • Propionibacterium freudenreichii;

  • Saccharomyces boulardii;

  • Bifidobacteria animalisBifidobacteria bifidumBifidobacteria breve e Bifidobacteria longum;

  • Saccharomyces boulardii.

Como obter e tomar probióticos?

probióticos
Opções de alimentos que contêm probióticos (Fonte: globo esporte)

Os probióticos podem estar presentes em alimentos ou serem consumidos sob a forma de suplementação. E no caso de alimentos como iogurte, kefir, leite fermentado e kombucha são os que possuem algumas bactérias vivas.

Mas, para isso, é importante pensar que o alimento deve ser o menos industrializado possível, uma vez que quanto mais “artificial” for o alimento, menos probiótico ele terá.

No caso dos iogurtes, por exemplo, os melhores são os iogurtes naturais, que possuem apenas leite e fermento lácteo.

Já no caso da suplementação, é possível obter os probióticos que se deseja em farmácias de manipulação, com a devida indicação médica.

Nesses casos, o ideal é consumir o suplemento diariamente, mas aguardar ao menos por 4 semanas para se observar o efeito.

O interessante da suplementação é que pode-se colocar mais de uma cepa de probiótico, potencializando o efeito que se deseja.

O suplemento deverá conter ao menos 2 bilhões de bactérias vivas para que se tenha o efeito desejado.

Em relação ao consumo, esse deve ser feito imediatamente antes ou após uma refeição, para que o estômago receba (ou já tenha) alimento.

Assim, o ácido gástrico do estômago e seu pH baixo não causarão danos à suplementação.

Qual é o melhor probiótico?

Tudo depende do que se procura.

Caso o problema seja ligado ao sistema digestivo (intestino e estômago), a indicação de probióticos contendo espécies do gênero Lactobacillus é o ideal.

Em casos de diarreia, sobretudo após uma viagem ou consumo de algum alimento, o gênero Saccharomyces é bastante indicado.

Já para fortalecimento do sistema imune, o gênero ligado ao Bifidobacteria é bastante interessante e indicado.

Portanto, não existe um único melhor probiótico, mas sim um grupo de probióticos que podem ser indicados de acordo com o objetivo do indivíduo.

Probiótico é bom para intestino preso?

Os probióticos tem relação íntima com o intestino. foto: Freepik

Sim, conforme já explicado o desequilíbrio intestinal por uma flora intestinal desequilibrada pode alterar o trânsito intestinal.

Com isso, pode haver dificuldade de eliminação das fezes.

Dessa forma, os probióticos podem atuar auxiliando em casos de constipação (intestino preso).

Em casos de intestino preso, com os probióticos, é importante adicionar fibras à alimentação, bem como aumentar sensivelmente o consumo de fibras.

Alimentos como ameixa, folhas verde-escuras, tais como rúcula e espinafre, por exemplo, são bastante ricos em fibras e auxiliam na motilidade intestinal.

Probiótico é bom para diarreia?

Sim, também é.

Diarreias são tentativas do organismo de eliminar algo que não está adequado.

Geralmente, são causadas por bactérias patogênicas e os probióticos atuam exatamente no reequilíbrio da flora intestinal.

É importante observar que casos de diarreia persistente devem ser diagnosticados e tratados, sobretudo para que o indivíduo não tenha desidratação.

Nos casos de síndrome do intestino irritável, a diarreia pode se prolongar por vários dias, daí a preocupação com o diagnóstico correto e desidratação.

Além disso, é importante observar se não há outros sintomas associados com a diarreia, como febre, por exemplo.

Isso deve fazer a pessoa procurar atendimento médico quanto antes, para que seja feito o diagnóstico do problema.

Em caso de febre e diarreia persistente, o médico deve ser contato, uma vez que a infecção deve ser combatida de maneira mais aguda, sendo necessários medicamentos muitas vezes.

E para diverticulite? Como os probióticos agem?

A doença diverticular, também conhecida como diverticulite, é a inflamação constante de uma região específica do intestino.

No caso, o consumo de probióticos pode ajudar bastante nos sintomas, uma vez que os probióticos ajudam a reduzir a inflamação intestinal.

De fato, os probióticos ajudam na proteção da parede intestinal e com isso, reduzem a inflamação local.

Porém, se você já foi diagnosticado com diverticulite, deverá fazer o tratamento adequado para a doença e os probióticos certamente são uma boa ajuda.

Mas você não deve substituir medicações receitadas pelo seu médico por probióticos e sim atuar em conjunto.

Probiótico é bom para acne e para pele?

Probióticos
Probióticos são eficientes no tratamento da acne. Foto: Freepik

A pele é o órgão mais extenso do organismo e problemas na pele geralmente refletem problemas e desequilíbrios internos.

No caso de acne, há produção excessiva de sebo pelas glândulas sebáceas, que inflamam gerando as espinhas.

Assim, é necessário atuar não somente na pele, mas nas reais causas do desequilíbrio na produção de sebo pelas glândulas sebáceas, bem como na redução da inflamação.

Probióticos contendo gênero Lactobacillus atuam diretamente na redução da inflamação, o que tem efeito positivo sobre a acne, melhorando o aspecto da pele.

Os prebióticos e probióticos são a mesma coisa?

Muitas pessoas confundem probióticos com prebióticos, acreditando que são a mesma coisa. Na verdade, não são a mesma coisa.

A ação de cada um é específica, pois, de acordo com a definição do INCA, são componentes alimentares não-digeríveis, que afetam de forma beneficial o hospedeiro.

Mas, como eles agem?

Na verdade, os prebióticos estimulam seletivamente a proliferação de bactérias benéficas ao cólon e também age inibindo bactérias patogênicas. Portanto, eles garantem a saúde do hospedeiro.

Alimentação equilibrada

Probióticos
Alimentação com probióticos pode ser divertida ( imagem: freepik)

Assim, sabe-se hoje que uma alimentação saudável é muito mais do que adquirir a energia necessária para a execução das atividades diárias. E de fato, os alimentos também possuem o poder de prevenir doenças, quando administrados de forma correta e bem pensada.

Dessa forma, a nutrição também ganha uma característica funcional, quando se percebe a importância que o equilíbrio de nutrientes e prevenção têm sobre o organismo.

Além do mais, os alimentos funcionais são aqueles que fornecem a nutrição e também promovem a saúde do indivíduo.

E os simbióticos?

Existem também os simbióticos, que são a união do probiótico com o prebiótico. Ademais, os exemplos de prebióticos são os frutooligossacarídeos, pectina e inulina.

A propósito, a pectina, é encontrada na laranja e no maracujá. Já os frutooligossacarídeos são encontrados na cebola e na aveia e outros mais. E por último, a inulina é encontrada no alho, na cebola, nos aspargos e alcachofras.

Conclusão

Vale ratificar que, probióticos são bactérias vivas que podem ser encontradas em alimentos ou sob a forma de suplementação, agindo no equilíbrio intestinal e na saúde.

E são muitos os benefícios para a saúde o consumo regular de probióticos, podendo auxiliar também em situações diversas de equilíbrio intestinal bem como promove a saúde do indivíduo em aspecto amplo.

Dessa forma, procure cada vez mais, incluir probióticos em sua alimentação, conforme seu estado atual de saúde e seus objetivos. Além do mais, as pesquisas de base para esse conteúdo, demostram que essa é uma atitude comprovada e muito favorável, para se ter uma vida com energia e vitalidade.

Artigo de referência: PROBIOTICS AND PREBIOTICS IN THE PREVENTION AND TREATMENT OF DISEASES.

Gostou desta matéria? Acompanhe nossas redes sociais: Facebook, Instagram, Twitter e Pinterest

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here