Maternidade na pandemia: Camyla Piran explica quais são os desafios das múltiplas tarefas

Camyla explica que ser mãe pela segunda vez, no presente 'novo normal' tem demandado dela funções que outrora eram pouco exploradas

185
Maternidade na pandemia: A administradora e professora universitária Camyla Piran explica quais são os desafios / Foto: Acervo pessoal
Maternidade na pandemia: Camyla Piran explica quais são os desafios das múltiplas tarefas / Foto: Acervo pessoal

Ser mãe é uma tarefa complexa, pois a maternidade exige tempo, dedicação total e vocação. Camyla Piran Stiegler Leitner, mãe da Helena (o4 anos) e do Romeu, de apenas 2 meses de vida, conta mais sobre a desafiadora rotina de ser mamãe em plena pandemia.

No entanto, com a maternidade muita coisa muda na rotina. Principalmente no atual período em que estamos vivendo. Camyla explica que ser mãe pela segunda vez, no presente ‘novo normal’ tem demandado dela funções que outrora eram pouco exploradas.

“Eu já era mãe de uma menina quando a pandemia começou. Aí a rotina de mãe se intensificou. Com uma criança de 4 anos, a mãe precisa desempenhar outros papéis: além de mãe, passa a ser professora, colega, babá e psicóloga. Enfim, com a chegada do novo bebê, uma nova rotina precisou ser estabelecida no lar: mais cuidado, divisão da atenção, gerenciamento dos ciúmes, etc”, explicou.

Leia também: Desempregadas também podem receber salário-maternidade? Entenda

Contudo, para evitar o Coronavírus e garantir a segurança de todos durante a pandemia, alguns cuidados devem ser tomados e reforçados. Por exemplo, higienizar tudo que vem do exterior, tomar banho antes de sair e ao voltar. E manter o uso de máscaras, inclusive para as visitas.

Foto em família com Helena / Arquivo pessoal
Foto em família com Helena / Arquivo pessoal

Desafios da maternidade

Além disso, a professora ressalta que “o problema da maternidade na pandemia é gerenciar a casa, os filhos, o marido e o trabalho, tudo junto e simultaneamente”. Além disso, ela relata o atual expediente, desregrado, pois tudo ficou concentrado dentro da residência.

“Apesar de estar de licença-maternidade, até agosto eu passava horas em frente ao computador ou celular. E com o tempo, as demandas de trabalho ficaram maiores na pandemia. Parece que o mundo se esqueceu de que precisávamos cuidar da casa, da família e da vida pessoal. Não tinha dia nem hora. Era full time, devido ao ‘ócio caseiro’. O desafio é gerenciar o tempo e as expectativas. O trabalho não sairá igual pois, você não está focado só naquilo”, justificou.

Continue lendo: Câncer de mama: Saiba mais sobre a doença e os cuidados, com o médico ginecologista Aldo Luis Hota

Por fim, Camyla Piran conta o que mais aprendeu, com todas as mudanças que aconteceram nos últimos meses.

Pequeno Romeo com a mãe / Acervo pessoal Camyla Piran
Pequeno Romeo com a mãe / Acervo pessoal Camyla Piran

“Eu aprendi que o home office não é pra qualquer um; o tempo é precioso e trabalhar fora é uma dádiva. Também aprendi que precisamos de espaços e pessoas para as mais diferentes situações da vida”, narrou.

Fonte: Camyla Piran

Gostou desta matéria? Acompanhe nossas redes: Facebook, InstagramTwitter Pinterest.

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here