Aumento de depressão e ansiedade entre juízes e servidores na pandemia. Entenda.

0
134
depressão e ansiedade
Aumento de depressão e ansiedade entre juízes e servidores na pandemia. Entenda. Foto - Pixabay

A pandemia do coronavírus alterou a rotina de muitos brasileiros. O medo, a angústia e o distanciamento social elevaram ainda mais os índices de depressão e ansiedade entre magistrados e servidores do Poder Judiciário. Foi o que revelou a pesquisa do Conselho Nacional de Justiça apresentada nesta segunda-feira (24/8). Assim, o SaúdeLab mostra os resultados desta pesquisa. Acompanhe.

Resultado da pesquisa

depressão e ansiedade
Aumento de depressão e ansiedade entre juízes e servidores na pandemia. Entenda. Foto – Pixabay

A Organização Mundial de Saúde (OMS) nos últimos meses já vinha alertando para os casos de depressão e ansiedade que no Brasil já estavam alto. O Brasil é o segundo país com maior número de depressivos nas Américas, com 5,8% da população, ficando atrás somente dos Estados Unidos, com 5,9% de depressivos.

O tema vem sendo debatido com frequência pelos órgãos e autoridades nacionais. Por isso, o Conselho Nacional da Justiça fez uma pesquisa para acompanhar a saúde mental dos servidores. O levantamento contou com a participação de 46.788 magistrados e servidores.

Veja mais: Falta de sono pode gerar sérios danos ao cérebro. Entenda

Esses profissionais responderam a um questionário de forma voluntária, anônima e sigilosa, entre os dias 1º e 15º de julho.

Sobre os resultados da pesquisa:

  • 47,8% declararam se sentir mais cansados do que antes da quarentena;
  • 42,3% tiveram piora no humor;
  • 48% tiveram alteração na rotina do sono.

Já sobre os sentimentos citados o medo foi o mais lembrado, seguido de desânimo, e humor.

Depressão e ansiedade na pandemia

depressão e ansiedade
Aumento de depressão e ansiedade entre juízes e servidores na pandemia. Entenda. Foto – Pixabay

Para enfrentar o novo cenário pós-Covid19 e a “nova realidade” marcada por incertezas e outras formas de se relacionar, especialistas aconselham fazer pausas e procurar ajuda profissional.

Muitos psicólogos, inclusive, estão dando continuidade aos trabalhos atendendo de forma online, o que foi liberado pelo Ministério da Saúde (MS) e os devidos Conselhos de Psicologia e Medicina. Existem também canais que dão consulta gratuita para quem precisa e está com dificuldades de acessar um psicólogo. Mas segundo os especialistas, o mais importante é procurar ajuda e não desistir do tratamento.

Infelizmente a incerteza sobre o futuro é um dos obstáculos que ameaçam a saúde mental nos dias de hoje, e que podem causar o aparecimento de depressão e ansiedade, assim como mudanças no apetite, distúrbios do sono ou aumento do consumo de álcool e outras substâncias tóxicas.

Por isso, abaixo estão algumas alternativas saudáveis ​​para lidar com a depressão e ansiedade:

  • Cuide de sua saúde emocional: Cuidar de sua saúde emocional o ajudará a pensar com clareza e a reagir à necessidade urgente de proteger você e sua família.
  • Faça pausas e pare de assistir, ler ou ouvir as notícias . Isso inclui a mídia social. Ouvir sobre a pandemia repetidamente pode afetar você.
  • Cuide do seu corpo .
    • Respire fundo, faça exercícios de alongamento ou  meditação;
    • Coma de forma saudável.
    • Faça exercícios físicos regularmente, caminhe se puder.
    • Durma bem.
    • Evite o uso excessivo de álcool e drogas.
  • Arranje tempo para relaxar. Tente fazer outras atividades que você goste.
  • Comunique-se com outras pessoas. Converse com pessoas de sua confiança sobre suas preocupações e como você está se sentindo.
  • Conecte-se com sua fé e organizações comunitárias. Embora as medidas de distanciamento social tenham sido implementadas, considere a possibilidade de conectar-se online, por meio da mídia social;

Saiba mais: A meditação é uma ferramenta incrível no combate ao estresse. Entenda

E não se esqueça de solicitar ajuda especializada caso perceba que não está se sentindo bem.

Gostou desta matéria? Acompanhe nossas redes sociais: Facebook, Instagram, Twitter e Pinterest.

 

Deixe seu comentário

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here