Cervejaria Backer: MPMG apresenta denúncia e levanta o questionamento sobre esse tipo de intoxicação

A intoxicação, como no caso da cervejaria, é um risco eminente

0
148
Cervejaria Backer é denunciada pelo MPMG
Cervejaria Backer é denunciada pelo MPMG (Imagem: Reprodução/MPMG)

Na última sexta (04/09), o MPMG apresentou a denúncia no caso da Cervejaria Backer. Proprietários, bem como responsáveis técnicos pela fabricação da cerveja foram responsabilizados pela sua contaminação com um produto tóxico.

Segundo o Ministério Público, foram 11 pessoas no total que distribuíram, venderam e permitiram a intoxicação dos consumidores por conta de uma bebida que sabiam estar adulterada.

Leia mais: Máscara facial caseira: hoje é o dia para cuidar do seu rosto e realçar sua beleza. Veja

Relatório aponta que a contaminação no caso da Cervejaria Backer não aconteceu como um evento isolado

O Ministério da Agricultura divulgou um relatório que mostra algo surpreendente, mas ao mesmo tempo, lamentável. A produção de cervejas contaminadas vem acontecendo desde o mês de janeiro de 2019. Foi justamente essa informação que afastou totalmente a possibilidade das mortes no caso da Cervejaria Backer ter sido um resultado isolado.

Os dizeres do relatório apontam também que essa intoxicação seria inédita no nosso país, bem como a conduta da empresa, que foi inapropriada. A utilização de um líquido refrigerante tóxico na fabricação de um produto já é, por si só, um mau procedimento.

Durante o processo, foram efetivadas ações de busca e apreensão pela Polícia, onde, além de anotações acerca das produções, puderam ser apreendidas provas de que houve mesmo vazamento dietilenoglicol em um tanque por onde a cerveja passa. Isso levou à contaminação de lotes específicos, mas não livrou os envolvidos da responsabilidade.

Intoxicação alimentar: o que fazer em casos parecidos com o da cervejaria

Sintomas de intoxicação alimentar podem ser gravíssimos
Sintomas de intoxicação alimentar podem ser gravíssimos (Imagem: Reprodução/Freepik)

Especialistas no assunto afirmam que, quando ingerimos uma substância tóxica, ela tende a ser eliminada pelo próprio organismo. O tempo para que isso ocorra pode variar, mas, em geral, gira em torno de sete horas.

Da mesma forma, os sintomas de intoxicação não serão notados instantaneamente. Após o consumo da bebida, a tendência é que alguém sinta algo em aproximadamente 48 horas. Entre as principais sensações de intoxicação alimentar, estão:

  • Mal estar;
  • Diarreia;
  • Dores abdominais;
  • Dores lombares persistentes;
  • Dores de cabeça;
  • Redução na quantidade de urina, ou retenção total;
  • Entre outras.

Confira também: Dia Mundial da Saúde Sexual: o que a pandemia e os hormônios podem causar

Caso seja identificado um desses sintomas, procurar um médico imediatamente é de extrema importância, pois a insuficiência renal pode acarretar problemas de gravidade extrema. Relatos de casos de intoxicação por dietilenoglicol são raros, mais um motivo para urgência. Ainda não se tem uma amplitude de estudos, portanto, o mecanismo da toxidade da substância dentro das células é uma incógnita.

A melhor solução, se houver suspeita de intoxicação alimentar, como no caso da Cervejaria Backer, é, como dissemos, procurar um médico de imediato. Por conseguinte, a recomendação é fazer um check up geral. Ficar atento à onde se bebe e o que se bebe é também essencial, afinal, isso pode ser fatal.

Gostou desta matéria? Acompanhe nossas redes sociais: Facebook, InstagramTwitter e Pinterest.

Grupos do SaúdeLab

SaúdeLab no WHATSAPP
SaúdeLab no TELEGRAM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here